Maurice (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maurice
Maurice (PT/BR)
 Reino Unido
1987 • cor • 140 min 
Direção James Ivory
Roteiro James Ivory / Kit Hesketh-Harvey
Elenco James Wilby
Hugh Grant
Rupert Graves
Género drama
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Maurice (lançado no Brasil e em Portugal sob o título original) é um filme britânico de 1987, do gênero drama, dirigido por James Ivory, com roteiro baseado no romance homônimo de E. M. Forster.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Após ser apresentado a Lord Risley em uma de suas aulas, Maurice Hall, jovem estudante de Cambridge, é convidado a participar de um clube privado de discussões. Em busca do local onde seria realizado o encontro, conhece Clive Durham, e os dois tornam-se imediatamente amigos inseparáveis. À medida que se tornam mais íntimos, ambos percebem que estão se apaixonando, mas evitam confessar a natureza de seus sentimentos, uma vez que a homossexualidade, além de socialmente condenada, ainda era considerada crime na Inglaterra no século XIX.

Clive finalmente decide abrir-se com Maurice que, após reagir em um primeiro momento com repúdio, termina reconhecendo que sente-se igualmente apaixonado pelo amigo. Os dois jovens iniciam um romance.

Maurice é expulso de Cambridge após ser visto pelo reitor cabulando aulas para passar o dia no campo, e decide perseguir uma carreira no mercado financeiro, como corretor de ações. Lord Risley é preso em flagrante e condenado pelo crime de sodomia. Clive, que pretende ingressar na política, sente sua posição social cada vez mais ameaçada por sua ligação com o amigo e, após uma viagem de reflexão pela Grécia, decide romper o romance.

Clive desposa Anne, jovem que conhecera durante a viagem. Deprimido e sem perspectivas, Maurice decide visitar o jovem casal na casa de campo do amigo, enquanto busca a ajuda de um psicanalista para "reverter" suas tendências homossexuais. Termina se envolvendo, todavia, com Alec Scudder, guarda-caças da propriedade, e os dois passam uma noite juntos. Temendo ser chantageado pelo empregado, evita novos encontros, até ser surpreendido em seu escritório, em Londres.

Alec, contudo, revela-se apenas um rapaz ingênuo que desejava passar uma última noite com o amante, pois está na iminência de mudar-se em definitivo para a Argentina. Maurice pede que ele abra mão da viagem e permaneça na Inglaterra.

Na data marcada para a viagem, Maurice vai ao porto despedir-se de Alec, mas este não aparece. Exultante, retorna para a casa de campo de Clive e confronta o amigo uma última vez antes de reunir-se ao amante.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Maurice tem aclamação por parte da crítica especializada. Possui tomatometer de 90% em base de 10 críticas no Rotten Tomatoes. Tem 87% de aprovação, por parte da audiência, usada para calcular a recepção do público a partir de votos dos usuários do site.[1]

Produção[editar | editar código-fonte]

Após o sucesso de A Room with a View, indicado para 8 Oscars, James Ivory manteve-se fiel à tradição que iniciara com The Europeans em 1979, e que consistia em transpor para as telas clássicos da literatura inglesa, especialmente do final do século XIX e início do século XX. Em seu 14° longa de ficção, o diretor deciciu-se pela adaptação de outro romance de E. M. Forster, Maurice.

Apesar de ter recebido resenhas relativamente elogiosas da crítica especilizada, o filme não teve uma carreira tão positiva quanto o anterior do ponto de vista comercial. Muitos sugerem que, ao menos em parte, isto se deveu à natureza polêmica do tema - os conflitos de identidade sexual de um jovem inglês no final do século XIX - razão que, aliás, já levara o próprio escritor a determinar que o romance só pudesse ser publicado postumamente. De todo modo, Ivory só voltaria a obter sucesso junto ao grande público 5 anos mais tarde, com Howard's End - curiosamente, também baseado em outra obra de Forster.

Como é habitual em suas adaptações para romances de época, Ivory serviu-se de atores com sólida formação interpretativa para a realização de Maurice. De acordo com a crítica especializada, um de seus principais méritos reside na excepcional qualidade do elenco, onde destacam-se Rupert Graves como Alec Scudder e especialmente James Wilby, cujo trabalho no papel título é usualmente arrolado entre os grandes desempenhos cinematográficos de personagens literárias.

Maurice também impulsionou a carreira de Hugh Grant, que após interpretar a personagem de Clive Durnham passou a atuar com mais intensidade no mercado cinematográfico europeu, trabalhando com diretores tais como Nicolas Klotz, Gonzalo Suárez e Roman Polanski. O filme conta ainda com diversos coadjuvantes de luxo, tais como Ben Kinsgley, Dernholm Elliot e Simon Callow, muitos escalados por Ivory também em outras ocasiões. Helena Bonham Carter, uma das principais atrizes de A Room with a View, faz uma curta aparição na seqüência do cricket (ver Seqüências notáveis, abaixo).

Produzido pelo indiano Ismael Merchant, que acompanha James Ivory desde o princípio de sua carreira, Maurice é entretanto um dos poucos filmes em que o diretor não utilizou os serviços de Ruth Prawer Jhabvala como roteirista, atuando ele próprio nesta função, em parceria com Kit Hesketh-Harvey. Entre os demais profissionais, encontram-se muitos de seus colaboradores habituais, tais como o diretor de fotografia Pierre L'Homme e a editora Katherine Wenning, que ajudaram a consolidar a reputação de excelência técnica que é usualmente creditada a seus trabalhos.

A maior parte do filme foi rodada nas cidades de Londres e Cambridge, embora também tenham sido utilizadas locações em outras cidades da Inglaterra, tais como Wiltshire, e na Sicília. Entre os locais de renome que foram empregados por Ivory encontram-se o British Museum e a King's College. A trilha sonora foi composta por Richard Robbins. Com relação ao material não original, destacam-se especialmente o segundo movimento da Sinfonia patética de Tchaikovski, que pontua o primeiro encontro entre Maurice e Clive, e o Miserere de Gregorio Allegri.

Seqüências notáveis[editar | editar código-fonte]

  • Reconhecimento: deprimido com a aproximação das férias, Clive queixa-se a Maurice, que afaga o cabelo do amigo.Inicialmente posicionada sobre o rosto de Clive, a câmera vai se aproximando lentamente de Maurice, sem qualquer trilha sonora e praticamente sem cortes. O uso deste longo plano silencioso - incomum no trabalho de Ivory, que costuma ser admirado por grandes seqüências de época, especialmente aquelas que exploram as particularidades dos hábitos sociais ingleses em eventos tais como bailes, reuniões e festas - é usualmente interpretado como uma metáfora para o reconhecimento que fazem cada um dos dois amigos, conscientes pela primeira vez da real natureza de seus próprios sentimentos.
  • Cricket: após passar pela primeira vez a noite com Alec, Maurice disputa uma partida de cricket organizada com o propósito de entreter a família de Clive e seus convidados. Com perfeita reconsituição de época, esta longa seqüência mostra toda a maquinaria técnica de Merchant e Ivory posta a serviço do romance de Forster. Praticamente sem diálogos, as cenas ocupam-se menos com a disputa do que com o público, revelando o pano de fundo de tensão social que é um dos traços distintivos da obra do escritor inglês. À medida que o jogo prossegue, Maurice vê sua euforia pelo romance transformar-se em temor de ser ridicularizado e chantageado pelo novo amante.

Premiações[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o

Maurice foi um dos grandes destaques do Festival de Veneza em 1987. James Ivory recebeu o Leão de Prata de melhor diretor (assim como Ermanno Olmi, por Lunga vita alla signora), e James Wilby e Hugh Grant dividiram o prêmio de melhor ator.

Na edição do Óscar de 1988, o filme foi apenas indicado para o prêmio de melhor figurino (Jenny Beavan e John Bright), vencido por James Acheson (O Último Imperador).[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Maurice (em inglês) Rotten Tomatoes. Página visitada em 29 de março de 2014.
  2. Maurice (1987) (em inglês) FilmAffinity.com. Página visitada em 29 de março de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]