Maurice Mariaud

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Maurice Mariaud era um realizador francês que iniciou a sua actividade logo que foram fundadas pelos irmãos Charles e Emile Pathé e por Léon Gaumont, no início dos anos vinte do século passado, duas das mais importantes produtoras francesas, as sociedades concorrentes Pathé e Gaumont.

Mariaud foi contratado em França pelo português Raul de Caldevilla para vir realizar em Portugal filmes que este pretendia produzir. Uma vez em Portugal, Mariaud realizou vários filmes para a firma Caldevilla Film e para outras produtoras.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Mariaud pertence à geração dos que aprenderam o ofício de cinema com alguns dos seus pioneiros. Uma das obras mais notadas que realizou no seu país antes de vir para Portugal foi «um filme estranho e branco, em que a existência corajosa dum explorador árctico perdido nos gelos polares era sugerida» em décors artificiais, no calor de um estúdio. Trabalhou com actores bem conhecidos no seu tempo e co-realizou um dos seus filmes com Jean Epstein, La Goute de Sang.

O primeiro filme que fez em Portugal foi Os Faroleiros (1923), uma das suas obras mais conseguidas, que a Pathé distribuiu anunciando-a nos seguintes termos: «É um cartão de visita primorosamente litografado que lançamos no mercado internacional». O segundo filme que realizou para a Cadevilla Film, nesse mesmo ano, foi As Pupilas do Senhor Reitor , obra menos conseguida. Antes de voltar a França, nesse mesmo ano também, realizou O Fado (filme). O filme estreou com bastante sucesso no cinema Olympia, acompanhado à guitarra pelos professores António Mouzon e Ernesto Lima.

Tornou-se referência inspiradora para outros, que voltariam a explorar o tema. Mariaud voltaria a Portugal em 1931 para dirigir a história de uma cigana que toma banho nua num ribeiro e se torna modelo e fonte de inspiração e de sarilhos de um pintor imprudente. O filme perdeu-se.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

  • Okoma – c.m. (1912)
  • Le Musicien – c.m. (1913)
  • Le Baiser rouge (1913)
  • L'Aveugle (1913)
  • Prince en exil – c.m. (1914)
  • Le Petit clairon – c.m. (1914)
  • La Peste noire – c.m. (1914)
  • Les Donataires – c.m. (1914)
  • La Main de l'autre – c.m. (1914)
  • Cléopâtre – c.m. (1914)
  • Un Scandale au village – c.m. (1914)
  • Nemrod et cie (1916)
  • Le Roi de l'étain (1916)
  • Les Mouettes (1917)
  • Le Nocturne à la poupée (1917)
  • La Danceuse Volée (1917)
  • La Calomnie (1918)
  • L’Etau (1920)
  • L’Idole Brisé (1921)
  • L´Homme de la Poupée (1921)
  • L’Aventurier (1921)
  • Os Faroleiros (1923)
  • As Pupilas do Senhor Reitor (filme) (1923)
  • O Fado (filme) (1923)
  • L'Aventurier (1924)
  • La Goutte de sang (1924)
  • Mon Oncle (1925)
  • Le secret du Cargo (1929)
  • Nua (1931)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]