Maxi Biancucchi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maxi Biancucchi
Informações pessoais
Nome completo Maximiliano Daniel Biancucchi Cuccittini
Data de nasc. 15 de setembro de 1984 (30 anos)
Local de nasc. Rosário,  Argentina
Nacionalidade Argentina Argentino
Paraguai Paraguaio
Altura 1,64 m[1] [2]
Destro
Apelido Maxi, El Veloz, El Diablo
Informações profissionais
Clube atual Brasil Bahia
Número 7
Posição Atacante
Clubes de juventude
20012002
20022003
Argentina San Lorenzo
Paraguai Libertad
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
2002
2004
2005
2005
2006
2007
2007–2009
2010–2012
2011–2012
2013
2014–
Argentina San Lorenzo
Paraguai Libertad
Paraguai General Caballero
Paraguai Tacuary
Paraguai Fernando de la Mora
Paraguai Sportivo Luqueño
Brasil Flamengo
México Cruz Azul
Paraguai Olimpia
Brasil Vitória
Brasil Bahia
000? 00000(?)
0002 00000(0)
0014 00000(2)
0010 00000(0)
0016 00000(6)
0019 00000(8)
0069 00000(7)
0030 00000(3)
0072 0000(13)
0042 0000(17)
0039 00000(4)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 2 de novembro de 2014.

Maximiliano Daniel Biancucchi Cuccittini,[1] [2] mais conhecido como Maxi Biancucchi (Rosário, 15 de setembro de 1984), é um futebolista argentino que atua como atacante. Atualmente joga pelo Bahia[3] .

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

No início de carreira, Maxi passou pelas categorias de base do San Lorenzo, da Argentina, onde profissionalizou-se. No ano de 2002, deixou seu país natal e partiu para o futebol paraguaio, onde obteve maior destaque ao sagrar-se campeão com o Sportivo Luqueño, em 2007.

Chegada ao futebol brasileiro[editar | editar código-fonte]

Flamengo[editar | editar código-fonte]

Quando chegou ao Flamengo, em meados de 2007, Maxi era conhecido no Brasil apenas como "o primo de Lionel Messi", craque do Barcelona e da Seleção Argentina. Sua contratação, de início, gerou polêmica e foi motivo de ironia, por grande parte da imprensa esportiva brasileira. Todavia, a diretoria rubro-negra tinha o respaldo de Valdir Espinosa, que havia recomendado o jogador.

A desconfiança, porém, somente começou a se dissipar após um Fla-Flu realizado no dia 16 de agosto, válido pela 11ª rodada do Brasileirão de 2007, quando Maxi fez o único gol do jogo, que garantiu a vitória rubro-negra.[4] Naquele momento, logo em sua terceira partida pelo Flamengo, Maxi passou a ser o novo "queridinho" da torcida.

No entanto, a boa fase inicial não se manteve e, com isso, em princípios de 2008, Maxi não voltou a ter vez entre os titulares. No decorrer do ano, porém, com a saída de vários atacantes do clube, Maxi tornou a ser utilizado em alguns jogos naquele ano.

A chance de voltar a brilhar se tornou mais remota para Maxi, em 2009, quando ele perdeu de vez seu espaço no time.

Cruz Azul e Olimpia[editar | editar código-fonte]

Ao término do ano, Maxi rescindiu seu contrato com o Flamengo, e em 2010, acertou sua transferência para o Cruz Azul, do México.

Sem grande êxito no clube mexicano, em dezembro do mesmo ano, durante coletiva de imprensa, o diretor esportivo do Cruz Azul, Alberto Quintano, anunciou a dispensa de vários jogadores do time, e Maxi acabou sendo um destes dispensados. Biancucchi foi então emprestado ao Olimpia, do Paraguai, onde permaneceu até o final de 2012.

Vitória[editar | editar código-fonte]

No dia 15 de janeiro de 2013, acertou seu retorno ao futebol brasileiro para atuar pelo Vitória, tradicional clube de Salvador.[5] [6] No rubro-negro baiano, o argentino rapidamente adaptou-se, parecendo ter reencontrado seu bom futebol, fixando-se como um dos artilheiros da equipe no ano, mesmo sem atuar como uma referência no ataque.[7]

Seu primeiro momento de maior destaque atuando pelo clube veio ao marcar um belíssimo gol por cobertura na goleada por 5 a 1 sobre o arquirrival Bahia, no primeiro Ba-Vi disputado pelo argentino e que marcou a inauguração da Arena Fonte Nova.[8] Apesar do mando de campo ser do grande rival, Maxi saiu de campo aplaudido e chegou a ter seu nome gritado nas arquibancadas. Posteriormente, após mais uma goleada sobre o rival na final do estadual (desta vez por 7 a 3), com outro gol do argentino, o Vitória conquistou o título baiano.[9] Com atuações destacadas e belos gols, Maxi continuou em grande fase no Campeonato Brasileiro, iniciado poucos dias depois, e rapidamente consolidou-se como um dos artilheiros do torneio.[10] Um destes seus gols foi, inclusive, eleito o mais bonito da 5ª rodada do campeonato.[11] Venceu a eleição novamente na 7ª rodada, desta vez com um gol marcado contra o São Paulo.[12] Acostumado a marcar gols bonitos em sua passagem pelo Vitória, Maxi voltou a ter um de seus gol eleito como o mais bonito do rodada, dessa vez contra o seu ex-clube, o Flamengo, na vitória de 4 x 2, no Barradão, pela 37ª rodada do Brasileirão.[13]

No final de 2013, já consagrado como ídolo da torcida, Maxi não renovou contrato com o Vitória, depois de várias negociações com o clube.[14] Logo depois, por meio do Twitter, o jogador revelou a vontade de ter continuado.[15]

Bahia[editar | editar código-fonte]

No dia 9 de Janeiro de 2014, o atacante foi anunciado oficialmente como novo atacante no Bahia, juntamente com seu irmão Emanuel Biancucchi. [16] Foi apresentado em 13 de janeiro pelo Tricolor e recebeu a camisa de número 7. Fez sua estreia no dia 25 de janeiro contra o Vitória da Conquista pela Copa do Nordeste. No dia 30 de abril Maxi faz seu primeiro gol pelo tricolor depois de um jejum de 12 jogos pelo Bahia, Biancucchi balança as redes em uma cobrança de pênalti contra o Vila Nova marcando o segundo gol da partida que terminaria 2 x 0 para Bahia pelo jogo de volta da Copa do Brasil na Arena Fonte Nova, saindo muito aplaudido pela torcida tricolor. No dia 2 de maio Maxi fez seu segundo gol pelo Bahia, que deu a vitoria ao Tricolor da Boa Terra contra o Botafogo por 1 x 0, partida valida pela terceira rodada no Brasileirão. Depois de quatro meses Biancucchi volta a marca contra o Figueirense a partida terminou 3 x 0 para o Bahia, no jogo seguinte Maxi volta a marca e o Tricolor vence o Botafogo de virada no Estádio do Maracanã por 3 a 2 e espantado a má fase de vez.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 2 de novembro de 2014.

Clube Temp. Campeonato
nacional
Copa
nacional
Competições
continentais1
Campeonato
estadual2
Campeonato
regional3
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
General Caballero 2005 14 2 14 2
Total 14 2 14 2
Tacuary 2005 10 0 10 0
Total 10 0 10 0
Fernando de la Mora 2006 16 6 16 6
Total 16 6 16 6
Sportivo Luqueño 2007 19 8 19 8
Total 19 8 19 8
Flamengo 2007 17 2 17 2
2008 23 3 0 0 1 0 11 1 35 4
2009 5 0 1 1 1 0 10 0 17 1
Total 45 5 1 1 2 0 21 1 69 7
Cruz Azul 2009–10 15 2 4 0 19 2
2010–11 11 1 0 0 11 1
Total 26 3 4 0 30 3
Olimpia (emp.) 2011 34 6 2 0 36 6
2012 28 6 8 1 36 7
Total 62 12 10 1 72 13
Vitória 2013 23 11 3 0 2 0 12 5 2 1 42 17
Total 23 11 3 0 2 0 12 5 2 1 42 17
Bahia 2014 22 3 5 1 1 0 8 0 3 0 39 4
Total 22 3 5 1 1 0 8 0 3 0 39 4
Total na carreira 237 50 9 2 19 1 41 6 5 1 311 60

1 Incluindo a Copa Libertadores da América, Copa Sul-Americana e a Liga dos Campeões da CONCACAF.
2 Incluindo o Campeonato Carioca e o Campeonato Baiano.
3 Incluindo a Copa do Nordeste.

Títulos[editar | editar código-fonte]

San Lorenzo
Libertad
Sportivo Luqueño
Flamengo
Olimpia
Vitória
Bahia

Referências

  1. a b Perfil ECVitória.com. Visitado em 18 de maio de 2013.
  2. a b Maxi Biancucchi oGol.com. Visitado em 13 de janeiro de 2013.
  3. Maxi Biancucchi Jornal de Santa Catarina
  4. Fluminense 0 - 1 Flamengo oGol.com (16 de agosto de 2007).
  5. Contratações confirmadas ECVitória.com. Visitado em 15 de janeiro de 2013.
  6. Vitória confirma Maxi Biancucchi e mais dois reforços para temporada Placar.Abril.com. Visitado em 15 de janeiro de 2013.
  7. DESTAQUE: No Vitória, a boa fase de Maxi, que tenta viver sem a sombra de Messi EsporteInterativo.Yahoo.com. Visitado em 8 de abril de 2013.
  8. Primo de Messi, Maxi luta pelo gol mais bonito dos Estaduais SporTv.Globo.com. Visitado em 8 de abril de 2013.
  9. Vitória empata com Bahia, afunda rival em crise e é campeão baiano Esporte.UOL.com. Visitado em 19 de maio de 2013.
  10. Brasileirão Série A - Artilharia GloboEsporte.com. Visitado em 12 de junho de 2013.
  11. Maxi Biancucchi faz golaço e leva título de mais bonito da 5ª rodada SporTv.Globo.com. Visitado em 12 de junho de 2013.
  12. Gol de Maxi Biancucchi pelo Vitória é eleito o mais bonito da 7ª rodada SporTv.Globo.com. Visitado em 16 de julho de 2013.
  13. Gol de Maxi Biancucchi (Vitória), é eleito o mais bonito da 37ª rodada, do Brasileirão GloboTv.Globo.com.
  14. Fim da novela! Maxi Biancucchi não fica no Vitória ArenaRubroNegra.com.br. Visitado em 28 de dezembro de 2013.
  15. Em rede social, Maxi afirma ‘Eu queria muito ter ficado’ ArenaRubroNegra.com.br. Visitado em 28 de dezembro de 2013.
  16. Dose dupla: Bahia anuncia irmãos Emanuel e Maxi Biancucchi GloboEsporte.com. Visitado em 09 de Janeiro de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de ArgentinaSoccer icon Este artigo sobre um futebolista argentino é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.