Maximiliano Maria, 7.º Príncipe de Thurn e Taxis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maximiliano Maria de Thurn e Taxis
7.º Príncipe de Thurn e Taxis
7.º Príncipe de Thurn e Taxis
Reinado 10 de novembro de 1871
a 2 de junho de 1885
Predecessor Maximiliano Carlos, 6.º Príncipe de Thurn e Taxis
Sucessor Alberto, 8.º Príncipe de Thurn e Taxis
Nome completo
Maximiliano Maria Carlos José Gabriel Lamoral
Casa Thurn e Taxis
Pai Maximiliano António de Thurn e Taxis
Mãe Helena Carolina da Baviera
Nascimento 24 de junho de 1862
Schloss Taxis, Dischingen, Reino de Württemberg
Morte 2 de junho de 1885 (22 anos)
Regensburg, Reino da Baviera
Enterro Gruftkapelle, Abadia de Santo Emerano, Regensburg
Religião Católica

Maximiliano Maria, 7.º Príncipe de Thurn e Taxis (Maximiliano Maria Carlos José Gabriel Lamoral), (24 de Junho de 1862 - 2 de Junho de 1885), foi o sétimo príncipe de Thurn e Taxis e chefe da família com o mesmo nome, desde 10 de Novembro de 1871, quando tinha apenas nove anos de idade, até à sua morte a 2 de Junho de 1885, aos vinte-e-dois.

Família[editar | editar código-fonte]

Maximiliano era o terceiro filho e primeiro varão do príncipe-herdeiro Maximiliano António de Thurn e Taxis e da sua esposa, a duquesa Helena Carolina da Baviera, irmã mais velha da imperatriz Isabel (Sissi) da Áustria. Inicialmente, era Helena quem estava destinada a casar-se com o imperador Francisco José I, mas este acabou por preferir a sua irmã mais nova.[1]

Maximiliano tinha duas irmãs mais velhas, a princesa Luísa de Thurn e Taxis, casada com o príncipe Frederico de Hohenzollern-Sigmaringen, e a princesa Isabel de Thurn e Taxis, casada com o duque Miguel de Bragança, e um irmão mais novo, Alberto, 8.º Príncipe de Thurn e Taxis, casado com a arquiduquesa Margarida Clementina da Áustria.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Após a morte do seu pai a 26 de Junho de 1867, Maximiliano tornou-se herdeiro-aparente da liderança da Casa de Thurn e Taxis. Quando o seu avô Maximiliano Carlos, 6.º Príncipe de Thurn e Taxis, morreu a 10 de Novembro de 1871, Maximiliano sucedeu-o como príncipe de Thurn e Taxis, com apenas nove anos de idade.

Educação[editar | editar código-fonte]

Para o preparar para o seu futuro cargo, Maximiliano Maria recebeu a sua educação do barão Carl von Geyr-Schleppenburg. Maximiliano Maria frequentou a escola pública, mas recebeu aulas privadas. No início do outono de 1880, começou a estudar filosofia, direito e economia nas universidades de Bonn, Estrasburgo e Göttingen. Desde muito novo, Maximiliano fascinava-se não só com equitação e caça, mas também com a promoção das artes e das ciências e pediu ao seu arquivista que escrevesse a história da Casa de Thurn e Taxis com bases cientificas.[2]

Carreira e Filantropia[editar | editar código-fonte]

Para celebrar os seus feitos e a sua tomada de posse oficial como príncipe de Thurn e Taxis, Maximiliano ofereceu uma quantia generosa aos pobres da cidade de Regensburg e arredores e para o restauro da Abadia de Santo Emerano.[2]

Morte[editar | editar código-fonte]

Maximiliano morreu ainda muito jovem, com apenas vinte-e-dois anos de idade. O seu coração tinha enfraquecido depois de um ataque de escarlatina quando era criança, e, a partir daí, passou a sofrer de espasmos cardíacos graves. Em 1885, morreu devido a uma embolia pulmonar.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Maximiliano, 7.º Príncipe de Thurn e Taxis em três gerações
Maximiliano, 7.º Príncipe de Thurn e Taxis Pai:
Maximiliano António de Thurn e Taxis
Avô paterno:
Maximiliano Carlos de Thurn e Taxis
Bisavô paterno:
Carlos Alexandre, 5.º Príncipe de Thurn e Taxis
Bisavó paterna:
Teresa de Mecklemburgo-Strelitz
Avó paterna:
Guilhermina de Dörnberg
Bisavô paterno:
Ernesto de Dörnberg
Bisavó paterna:
Guilhermina Henriqueta Maximiliana de Glauburg
Mãe:
Helena Carolina da Baviera
Avô materno:
Maximiliano, duque da Baviera
Bisavô materno:
Pio Augusto da Baviera
Bisavó materna:
Amélia Luísa de Arenberg
Avó materna:
Luísa Guilhermina da Baviera
Bisavô materno:
Maximiliano I José da Baviera
Bisavó materna:
Carolina de Baden

Referências

  1. Nibbs, Ann, The Elusive Empress, Youwriteon, 2008
  2. a b Dallmeier, Schad, a. a. O., S. 117.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Wolfgang Behringer: Thurn und Taxis, Die Geschichte ihrer Post und ihrer Unternehmen. München, Zürich 1990, ISBN 3-492-03336-9.
  • Martin Dallmeier, Martha Schad: Das Fürstliche Haus Thurn und Taxis, 300 Jahre Geschichte in Bildern. Verlag Friedrich Pustet, Regensburg 1996, ISBN 3-7917-1492-9.