Medicina espacial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde janeiro de 2014). Ajude e colabore com a tradução.
Os efeitos da microgravidade na distribuição dos fluidos corporais (muito exagerado).

Medicina espacial é a prática de medicina em astronautas no espaço exterior para assegurar que os astronautas trabalhem num ambiente seguro. O principal objetivo é descobrir o quão bem e por quanto tempo pessoas podem sobreviver às condições extremas do espaço, e o quão rápido ele podem se adaptar às condições da Terra depois de retornar das suas missões. Consequências médicas tais como cegueira e Osteoporose têm sido associadas com voos espaciais tripulados.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Hubertus Strughold (1898-1987), um médico e fisiologista ex-nazista, foi trazido para o Estados Unidos após a Segunda Guerra Mundial como parte da Operação Paperclip.[2] Ele primeiro cunhou o termo "medicina espacial" em 1948 e foi o primeiro e apenas Professor de Medicina Espacial da Faculdade de Medicina de Aviação (FMA) na Base da Força Aéria de Randolph , Texas. Em 1949 Strughold foi feito diretor do Departamento de Medicina Espacial no EMA (que agora é a Escola da Força Aérea norte-americana de Medicina Aeroespacial (EMA da Força Aérea norte-americana) na Base Aérea de Brooks , Texas). Ele desempenhou um papel importante no desenvolvimento do traje pressurizado usados ​​pelos astronautas americanos adiantados. Ele foi co-fundador da ramo de medicina espacial da Associação Médica Aeroespacial em 1950. O Museu de História Espacial de Novo México através de uma comissão, removê-lo do Museu após os documentos do Tribunal Penal de Nuremberg, ligá-lo a experiências médicas em que detentos do campo de concentração de Dachau foram torturados e mortos.[3] Em 1950 Grey começa estudar os efeitos das acelerações sobre substâncias vivas. Em 1952 Experimentos de aceleração com animais. Em 1956 Gerathewohl descreve distúrbios de orientação que ocorrem na ausência de gravidade. Em 1957, Henses experimenta o traje espacial em condições atmosféricas de 143 Km de altura e o Dr. Simons consegue ficar numa câmara hiperbárica mais de 32 horas a condições atmosféricas equivalente a 30.942 metros de altura. Em 1958 se funda a NASA. Em 1960, por meio do Sputnik V enviou ao espaço as cachorras Belka e Strelka, os primeiros seres biológicos que regressaram a Terra depois de 18 voltas em torno dela. Em 1961, o primeiro voo entorno da Terra com um ser humano, Gagarin. A necessidade humana de se adaptar a condições de ausência de gravidade a gravidade da ordem de 7G e de ordem psicológica, condições ambientais anti naturais, confinamentos longos e ambiente estressante.[4]


Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  1. Thais Russomano, Fisiologia aeroespacial : conhecimentos essenciais para voar com segurança, EDIPUCRS ISBN 8-539-70228-2
  2. THAIS RUSSOMANO, JOAN VERNIKOS, A gravidade, esta grande escultora: como usar a gravidade terrestre a sau favor, EDIPUCRS ISBN 8-574-30902-8

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]


Portal A Wikipédia possui o portal:


Ícone de esboço Este artigo sobre exploração espacial é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.