Megaloptera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaMegaloptera
Corydalus cornutus - MHNT

Corydalus cornutus - MHNT
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Megaloptera
Famílias
  • Sialidae
  • Corydalidae
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Megaloptera

Os Megaloptera constituem uma pequena ordem de insetos pterigotos, com cerca de 300 espécies descritas. A ordem é amplamente distribuída e diversa nas regiões temperadas, apresentando uma menor diversidade nos trópicos. O nome Megaloptera vem do Grego: mega – grande, ptera – asas. A ordem já foi considerada uma subordem (Sialodea) de Neuroptera e geralmente é considerada como o grupo mais primitivo dentre os insetos holometábolos.

Morfologia[editar | editar código-fonte]

Adultos[editar | editar código-fonte]

A envergadura de asa dos adultos varia de menos de 20 mm até 175 mm. O corpo é dividido em três tagmas, como em todos os insetos, cabeça, tórax e abdome. A cabeça é larga e geralmente achatada, porta olhos compostos em posição lateral. Podem portar três ocelos (família Corydalidae) ou nenhum (família Syalidae). O par de antenas é delgado, multisegmentado, podendo ser filiformes, moniliformes, serradas ou pectinadas. O aparelho bucal é mastigador. As asas anteriores e posteriores são membranosas, sendo que o par de asas posteriores possui a área anal bem desenvolvida. Os três pares de patas são ambulatoriais, fortemente desenvolvidos e similares. O abdome é macio e flexível. Possuem espiráculos (aberturas de traquéias) nos segmentos 1-8.

Estágios Imaturos[editar | editar código-fonte]

Ovo. De coloração marrom-escura, forma cilíndrica com terminações arredondadas. Larva. Alongadas e achatadas. Cabeça prognata com aparelho bucal mastigador com mandíbulas bem desenvolvidas. Olhos com estemas separados. Antenas com 4-5 segmentos. Abdome com brânquias traqueais laterais. Pupa. Ativas, de aparência similar à larva de alguns besouros. Cabeça semelhante a da larva, porém com aparelho bucal e olhos compostos mais desenvolvidos.

Biologia[editar | editar código-fonte]

Habitat e Microhabitat[editar | editar código-fonte]

São insetos associados a riachos. Algumas espécies são associadas a cursos d’água fria e límpida, porém algumas espécies são conhecidas de brejos ou de secções barrentas de riachos com fluxo lento. Durante o dia são geralmente encontrados em repouso em ramos de plantas em matas ciliares. Poucas espécies são ativas durante dia claro, as outras voam apenas durante o crepúsculo. Os estágios imaturos são aquáticos e vivem sob rochas e detritos em riachos.

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Depois de emergirem, os adultos vivem por um curto período de tempo e se alimentam muito pouco. Porém os imaturos são predadores ativos e se alimentam de uma grande variedade de pequenos invertebrados aquáticos.

Reprodução[editar | editar código-fonte]

A cópula acontece em vegetação adjacente a cursos d’água. Os ovos são postos em massas compactas na vegetação ou em pedras, que podem conter de 200 a 3000 ovos.

Inimigos Naturais[editar | editar código-fonte]

Adultos e larvas de Megaloptera são presas de vertebrados tais como morcegos, pássaros, sapos, peixes e tartarugas. As fêmeas ficam particularmente expostas durante a oviposição.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

A ordem é dividida em duas famílias:

  • Sialidae
  • Corydalidae
    • Corydalinae
    • Chauliodinae

Referências Bibliográficas[editar | editar código-fonte]

Naumann, I. D., P. B. Carne, J. F. Lawrence, E. S. Nielsen, J. P. Spradberry, R. W. Taylor, M. J. Whitten and M. J. Littlejohn, eds. 1991. The Insects of Australia: A Textbook for Students and Research Workers. Volume I and II. Second Edition. Carlton, Victoria, Melbourne University Press.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]