Meio-jogo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Começo de um tabuleiro de xadrez. a b c d e f g h
8 torre preta em a8 dama preta em d8 rei preto em h8 8
7 peão preto em a7 cavalo preto em b7 bispo preto em e7 peão preto em f7 torre preta em g7 peão preto em h7 7
6 peão preto em e6 cavalo branco em f6 peão preto em g6 6
5 peão preto em c5 peão branco em e5 bispo preto em f5 dama branca em g5 5
4 peão preto em d4 peão branco em f4 4
3 cavalo branco em f3 torre branca em g3 3
2 peão branco em a2 peão branco em b2 peão branco em c2 peão branco em g2 peão branco em h2 2
1 bispo branco em c1 torre branca em f1 rei branco em g1 1
a b c d e f g h Fim do tabuleiro de xadrez.
Posição do meio-jogo da partida Joseph Henry Blackburne - Siegbert Tarrasch, 1889. Último movimento foi feito pelas brancas, 26.Dg5, enquanto que o próximo das pretas seria 26...Cd6.

O meio-jogo no xadrez refere-se à porção do jogo que ocorre imediatamente após a abertura, e continua até transicionar no final, esta geralmente começando quando damas são trocadas, embora se várias peças ainda permanecem no jogo pode-se dizer que o jogo é um “meio-jogo sem rainhas”. Durante o meio-jogo, os jogadores tentarão fortalecer suas posições e enfraquecer a do seu oponente, através do posicionamento cauteloso das peças para ataques e defesas preparadas.

A transição entre a abertura e o meio-jogo, e desta para o final, não é sempre certa. Em comparação com a abertura, ambos os jogadores geralmente terão completado o desenvolvimento da maioria das peças (com exceção do Rei), e a força destas peças torna o papel dos reis primariamente defensivo nesta fase. Fatores como o controle do centro são mais importantes no meio-jogo do que no final. Existem várias opiniões e critérios diferentes sobre quando o meio-jogo termina e o final começa.

A teoria do xadrez no meio-jogo é menos desenvolvido do que a das aberturas ou a de final de jogos. Visto que posições do meio-jogo variam significativamente de jogo a jogo, memorização de variações teoréticas não são possíveis da mesma maneira que são como na abertura. Além disso, o meio-jogo contém, no geral, muitas peças demais para a análise teorética de posições, em comparação com o final.

A última etapa do meio-jogo é transição para o final. Visto que vários finais do xadrez envolvem a promoção de um peão, recomenda-se que trocas de peões sejam no meio-jogo sejam feitas com cuidado. Por exemplo, o campeão mundial Max Euwe considerou uma preponderância de peões no lado da rainha uma vantagem pois isto pode ser utilizado para criar um peão passado.[1]

Referências

  1. Pawn Majority chesslodge.com (17 de fevereiro de 2007). Visitado em 21-03-2009.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre enxadrismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.