Memória de tradução

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Memória de Tradução, ou MT[1] , é uma base de dados onde se armazenam "segmentos", que podem ser frases, parágrafos, unidades frásicas ou outras (cabeçalhos, categorias numa lista), anteriormente traduzidos, no intuito de ajudar os tradutores. A memória de tradução guarda o texto de partida e a sua respetiva tradução em pares de línguas sob a categoria de unidade de tradução[2] . As palavras isoladas são tratadas por bases terminológicas e não se enquadram no domínio das MT.

Os programas de tradução que usam memórias são conhecidos por gestores de memória de tradução (GMM).

Regra geral, as Memórias de Tradução são usadas em conjunto com um instrumento específico de tradução assistida por computador (TAC), um programa de processamento de texto, sistemas de gestão de terminologia, dicionários multilingues, ou mesmo material em bruto de traduções automáticas.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. FREIGANG, Karl Heinz. "Machine-Aided Translation". In Routledge Encyclopedia of Translation Studies, London, Routledge, 1998, p.134-136
  2. BARHUDAROV, L. The problem of the unit of translation, in Zlateva, P., editor, Translation As Social Action: Russian And Bulgarian Perspectives, London, Routledge, 1993, p. 39-46