Memórias da Emília

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Memórias da Emília é um livro infantil escrito por Monteiro Lobato, publicado em 1936 pela Companhia Editora Nacional em São Paulo, com ilustrações de Belmonte.

Personagens
Emília (Marquesa de Rabicó)
Pedrinho (Pedro Encerrabodes de Oliveira)
Narizinho (Lucia Encerrabodes de Oliveira)
Dona Benta (Benta Encerrabodes de Oliveira)
Visconde de Sabugosa
Tia Nastacia
Conselheiro
Rabicó
Flor das Alturas
Almirante Brown
Peter Pan
Alice Liddell
Popeye
Capitão Gancho
Shirley Temple

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Emília, que é uma boneca muito da metida, resolve contar as suas memórias, ou melhor, "mentir" as suas memórias pois, afinal, ela acha que aquele que escreve sobre si próprio "tem um pé" na enganação, na mentira. Segundo ela, se a pessoa contar o que realmente aconteceu na sua vida, todos iriam perceber que a vida é igualzinha à de todo mundo. Para ajudá-la a realizar seu intento., Emília chama o Visconde de Sabugosa; ela ditaria as memórias e o Visconde as escreveria.

Este livro mostra a história completa sobre o anjinho da asa quebrada, e de como o Capitão Gancho e o marinheiro Popeye (que naqueles tempos era mais politicamente incorreto) queriam usar o anjinho para ganhar dinheiro. Emília também "contou" (ou inventou) no livro o que teria acontecido se o anjinho não tivesse ido embora: ela iria fugir com os ingleses, com o anjinho e com o Visconde; e iriam para Hollywood procurar emprego na Paramount, onde também conheceriam a atriz mirim Shirley Temple.

Capítulos[editar | editar código-fonte]

Emília resolve escrever suas memórias. As dificuldades do começo[editar | editar código-fonte]

O Visconde começa a trabalhar para Emília. História do anjinho da asa quebrada[editar | editar código-fonte]

A história do anjinho corre mundo. O rei da Inglaterra manda ao sítio de dona Benta um navio cheio de crianças[editar | editar código-fonte]

O anjo falso. Protesto das crianças inglesas. Aparece Peter Pan. Conversas com o anjinho verdadeiro[editar | editar código-fonte]

O almirante assombra-se com o que vê [editar | editar código-fonte]

Onde aparece um famoso marinheiro[editar | editar código-fonte]

Emília descobre o segredo de Popeye[editar | editar código-fonte]

A couve da Emília e o espinafre de Popeye. Pedrinho e Peter Pan preparam-se para a luta![editar | editar código-fonte]

A grande luta. Pedrinho e Peter Pan batem Popeye. Palavras do almirante para Emília[editar | editar código-fonte]

Diálogo entre a boneca e o Visconde. A esperteza da Emília e a resignação do milho[editar | editar código-fonte]

A fuga do anjinho. Grande tristeza. Despedida da criançada e do almirante Brown[editar | editar código-fonte]

O Visconde desabafa. Seu retrato da Emília. A boneca pensa em Hollywood[editar | editar código-fonte]

Minha viagem a Hollywood[editar | editar código-fonte]

Dona Benta descobre as memórias da Emília. Pedrinho e Narizinho aparecem no quarto. Fim da aventura de Hollywood[editar | editar código-fonte]

Últimas impressões de Emília. Suas idéias sobre pessoas e coisas do sítio de dona Benta[editar | editar código-fonte]

==

==
Lobato arte.jpg Este artigo é somente um esboço sobre a obra de Monteiro Lobato. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.