Merlin Stone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Merlin Stone é uma professora de arte e de história da arte, melhor conhecida pelo livro que escreveu, When God Was a Woman.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Merlin Stone tornou-se interessada em arqueologia e religião antiga a partir de estudos em história da arte. Ela deu aulas na Universidade de Nova York.

A autora passou uma década pesquisando antes de escrever o livro então intitulado The Paradise Papers e depois na edição norte-americana como When God Was a Woman (1976). A obra descreve a teoria sobre como os hebreus suprimiram a religião baseada no culto à Deusa mãe, que era praticada em Canaã, e como essa estrutura de religião matriarcal e matrilinear moldou a estrutura da religião judaica e portanto o Cristianismo.

Em outra obra, Ancient Mirrors of Womanhood agregou estórias, mitos e orações envolvendo a figura de deusas de uma variada gama de religiões. A hipótese de Stone é radical e desafiadora para as visões normalmente aceitas sobre a antiguidade e como tais são controversas. É autora também de inúmeros ensaios, como por exemplo "3,000 Years of Racism."

A obra When God Was a Woman teve um profundo impacto na emergente cultura do culto à Deusa dos anos 70 e 80 nos EUA. É escrito de forma clara e simples, especialmente para mulheres criadas numa tradição Judaico-Cristã e propiciou por isso que o tema da uma divindade feminina fosse mais acessível.

Obras[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]