Metabolismo C4

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuvola apps kcmpartitions.png
Este artigo não está em nenhuma categoria.
Editor, considere adicionar mês e ano na marcação. Isso pode ser feito automaticamente, substituindo esta predefinição por {{subst:s-cat}}.
Por favor, categorize-o para que seja listado com suas páginas similares.
Merge-arrow 2.svg
Este artigo ou secção deverá ser fundido com Fotossíntese C4.
Editor, considere adicionar mês e ano na marcação. Isso pode ser feito automaticamente, com {{Fusão com|....|{{subst:DATA}}}}.

(por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central.).

São plantas em que o produto da fixação de dióxido de carbono é resultante em uma molécula de 4 carbonos, chamado oxaloacetato.

O CO2 é fixado ao fosfoenolpiruvato (PEP) pela enzima PEP carboxilase e forma o oxaloacetato, uma molécula de quatro carbonos. O oxaloacetato é reduzido a malato. Ao contrário dos demais processos que ocorrem somente no mesófilo foliar, a seguinte etapa das plantas de metabolismo C4 ocorre nas células da bainha do feixe: o malato será estocado temporariamente nas células da bainha do feixe. Ao ser liberado das células da bainha do feixe, o malato é descarboxilado e produz CO2 e piruvato.

  • O CO2 entra no ciclo de calvin (fase escura da fotossíntese);
  • O piruvato retorna para as células do mesófilo, onde reage com o ATP e regenera o fosfoenolpiruvato (PEP) reiniciando o processo.

Plantas C4 são adaptadas a ambientes com alta intesidade luminosa e a lugares relativamente secos, mas possuem um gasto energético maior.

Exemplos: Milho, cana-de-açúcar.