Metageografia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Metageografia é o conceito-chave da obra Metageography de Martin Lewis e Kären Wigen, na qual eles o interpretam como conceito derivado de metalinguagem.[1]

O termo pode, portanto, também ser derivado de metafísica. Para Ana Fani Alessandri Carlos, a construção de uma metageografia aparece, num plano teórico, "como momento de crítica necessário ao enfrentamento da crise teórica e prática da cidade".[2]

Milton Santos emprega o termo para ressaltar o papel da imaginação espacial individual na cidade (geografia urbana): os desequilibrios pessoais

geram as desigualdades fruto da ótica capitalista em que ele se estriba para organizar uma nova ordem econômica hedonista e materialista; ordem essa, cujos reflexos cabe à Geografia, não só analisar mas tentar das soluções uma vez que o ápice dessa crise se situa no urbano, que congrega a maior parcela da população mundial.[3]

Literatura[editar | editar código-fonte]

  • Lewis, Martin W.; Kären E. Wigen. The Myth of Continents: a Critique of Metageography. Berkeley: University of California Press, 1997. p. 35 p. ISBN 0-520-20742-4, ISBN 0-520-20743-2

Referências

Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete Metageografia.
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.