Metrô de Goiânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Metropolitano de Goiânia)
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou secção contém informações sobre uma construção futura.
É provável que contenha informações de natureza especulativa, e seu conteúdo pode mudar drasticamente.
Tower crane colorize.png

O Metrô de Goiânia, ainda em projeto (desde a gestão do então governador Henrique Santillo), visa reestruturar o sistema de transporte coletivo de Goiânia. Terá 15 quilômetros de comprimento, na linha Norte-Sul, com trechos elevados e subterrâneos. Os primeiros 8,4 quilômetros a serem construídos partirão do Terminal Cruzeiro do Sul, Vila Brasília/Aparecida de Goiânia, e seguirão em direção ao Terminal Rodoviário. Posteriormente, continuará no canteiro central da Av. Goiás para o Jardim Curitiba.

Características do sistema[editar | editar código-fonte]

O Metrô de Goiânia terá 18 estações em seus 15 quilômetros de extensão. Onze quilômetros do trecho planejado serão na superfície, enquanto que os sete demais quilômetros serão subterrâneos. A distância máxima entre cada estação será de 1 quilômetro.

Além do embarque e desembarque de passageiros, algumas estações terão funções especiais. Em cinco delas está prevista a integração com as linhas de ônibus, onde tanto o metrô quanto os ônibus possuirão acesso, já a estação Bandeirante foi projetada para fazer a transferência de passageiros com o eixo Leste-Oeste, Av. Anhanguera.

As estações subterrâneas vão ganhar um moderno sistema de acesso, com escadas rolantes, elevadores para pessoas portadoras de deficiência física e sinalização interna.

Em todas as estações, o ingresso será feito através de bilhetes ou cartões eletrônicos, a integração nas estações deixa de ser física, dispensando as grades de separação e passa a ser eletrônica, ou seja, acesso liberado com o uso de cartão eletrônico.

Metrô de superfície[editar | editar código-fonte]

A tecnologia de metrô adotada para Goiânia será a de veículo leve, que deslizará sobre um gramado, superficialmente. Mas, apesar de ser denominado de superfície, o metrô de Goiânia percorrerá alguns trechos sob as vias de trânsito da cidade.

A opção por trechos subterrâneos foi prevista no projeto para aliviar o trânsito em algumas localidades por onde o metrô vai passar. Geralmente são trechos de fluxo intenso ou avenidas estreitas.

O metrô de Goiânia contará com sete estações subterrâneas na Av. Goiás, na Praça do Cruzeiro, no Terminal Izidória, em parte da Av. Rio Verde e no Terminal Cruzeiro.

A justificativa para a construção de intervalos subterrâneos é que estes trechos ficam liberados para o trânsito de veículos, ou torna viável transitar em locais onde as vias são estreitas.

Tabela do sistema[editar | editar código-fonte]

Linha Terminais Inauguração Comprimento (km) Estações Duração das viagens (min) Funcionamento
Norte-Sul Perimetral ↔ Aparecida de Goiânia --- 15 18 --- Em estudo.

Linhas do sistema[editar | editar código-fonte]

Há um projeto de criar uma segunda linha, baseada em VLT, partir de um corredor de ônibus já existente: o Eixo Anhanguera. O então senador goiano Marconi Perillo tentou fazer o Governo Federal realizar esta obra.[1]

Frota[editar | editar código-fonte]

Goiânia vai receber um metrô de média capacidade, piso baixo, com 35 metros de comprimento, bi-direcional. O veículo é alimentado por energia elétrica e desliza sobre os trilhos ladeados por grama a uma velocidade média de 30 km/h.

A capacidade do metrô será de até 600 passageiros de uma só vez, utilizando dois carros. O sistema terá a capacidade de transportar entre 12 mil e 25 mil passageiros por hora em cada sentido.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]