Michael Cretu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Michael Cretu
Informação geral
Nome completo Mihai Creturiu
Também conhecido(a) como Curly M.C.
Nascimento 18 de Maio de 1957 (57 anos)
Origem Bucareste, Romênia
Gênero(s) Música Eletrônica, trance, New Age
Período em atividade 1978 - atualmente
Outras ocupações músico, produtor musical
Afiliação(ões) Moti Special, Enigma, Sandra

Michael Cretu, (Bucareste, 18 de maio de 1957, Roménia), é um músico e compositor romeno bastante conhecido devido a ter sido o criador e produtor do projecto musical Enigma, também conhecido como Curly M.C. (o seu apelido, Cretu, em romeno quer dizer "cabelo encaracolado").

Este trabalhou com inúmeros produtores, musicos e artistas ao longo da sua extensa carreira. Entre estes podemos incluir nomes como Sandra Cretu, Frank Farian, Boney M, Goombay Dance Band, Peter Cornelius, Manfred "Tissy" Thiers e Mike Oldfield nos seus tempos antes do projecto Enigma, e à posteriori e no decurso do projecto com Jens Gad, Frank Peterson, David Fairstein, ATB, Jam & Spoon, Peter Ries, Ruth-Ann Boyle e Andru Donalds.

No ano de 2001, este vendeu mais de 100 milhões de álbuns.[1]

Casado desde 7 de Janeiro de 1988 com a cantora alemã pop Sandra Cretu (de nome de solteira Lauer), têm dois filhos, Nikita e Sebastian, separou-se em novembro de 2007.

Actualmente vive em Ibiza, Espanha detendo nesta os Estúdios A.R.T. que servem para editar para além do projecto musical Enigma outros projectos como as gravações da sua mulher Sandra Cretu ou os Trance Atlantic Air Waves, sua casa (uma verdadeira mansão de estilo Marroquino) teve como arquitectos Bernd Steber e Gunter Wagner e foi construída em 1999, ano em que se mudou definitivamente para Ibiza.

Biografia da sua Carreira[editar | editar código-fonte]

Passado[editar | editar código-fonte]

Michael Cretu estudou música clássica no Liceu Nr.º 2 de Bucareste em 1965 e em Paris em 1968. Mais tarde este frequentou a Academia de Música de Frankfurt (na Alemanha), de 1975 a 1978 formando-se em música.

Começou a trabalhar como teclista e produtor na equipa de Frank Farian, produtor de vários sucessos musicais dos anos 70 e 80 como os Boney M e Milli Vanilli.

Nos anos 80 Michael Cretu assumiu a produção do quarteto de pop alemão Hubert Kah e começou a escrever as canções para o seu líder Hubert Kemmler, conseguindo alguns sucessos e hits, bem como com outra banda que ajudou a lançar chamada de Moti Special ("Cold Days, Hot Nights") o qual para além da produção era ainda teclista. Nessa mesma década colaborou com Mike Oldfield's em 1987 e o seu álbum, Islands, na sua sexta música, "The Time has Come".

Nessa década Michael Cretu conheceu a sua futura mulher Sandra Lauer quando era teclista da banda Arabesque na sua digressão mundial.

No final da década de 80 e em conjunto com membros do quarteto de pop alemão, Hubert Kah, produziu e escreveu vários álbuns e singles de sucesso para Sandra Lauer nomeadamente a canção "(I'll Never Be) Maria Magdalena" que atingiu os top´s em 21 países, casando com esta em 1988.

Em 1998 colaborou mais uma vez com Jens Gad (que trabalhou posteriormente com este no projecto Le Roi Est Mort, Vive Le Roi!) e criou o álbum The Energy of Sound sob o nome de Trance Atlantic Airwaves. A mesma dupla nessa década de 90 também produziu e escreveu canções para o cantor jamaicano Andru Donalds, que teve um sucesso na Europa com uma versão cover da canção "All Out of Love" em 1999.

Colaborações que desenvolveu[editar | editar código-fonte]

Michael Cretu trabalhou como compositor, musico e produtor:

  • 1985 – Moti Special: Motivation (álbum)
  • 1987 – Mike Oldfield: Islands
  • 1987 – Cretu And Thiers: School's Out
  • 1988 – Cretu and Thiers: Belle Epoque
  • 1992 – Cornelius and Cretu: Cornelius and Cretu
  • 1998 – Trance Atlantic Air Waves: The Energy of Sound

Como artista a solo[editar | editar código-fonte]

O primeiro trabalho a solo que desenvolveu foi o single Wild River em 1978 e o seu primeiro álbum foi editado em 1979 e foi intitulado em alemão, Ausgewählte Goldstücke, e em inglês Moon, Light & Flowers.

O seu segundo trabalho foi editado em 1983, o álbum intitulava-se Legionäre, e foi unicamente cantado em alemão e intrepertado unicamente pelo próprio, repetiu o mesmo no seu terceiro álbum intitulado Die Chinesische Mauer (a tradução literal para português é A Muralha da China, embora ficasse conhecido na Alemanha como A Grande Muralha da China), que foi editado em 1985 este tal como o seu segundo álbum foi co-produzido por Armand Volker.

Mais tade, em 1985, editou o seu terceiro trabalho em inglês sob o nome de "The Invisible Man", sendo que várias canções deste álbum foram editadas e cantadas com música e letras alteradas das versões originais do álbum em alemão, Die Chinesische Mauer.

Por fim em 2004 editou uma colectânea de trabalhos musicais seus, com uma componente fortemente lirica e celta, a que chamou de Mystic hits.

Trabalhos a solo[editar | editar código-fonte]

  • 1979Moon, Light & Flowers
  • 1983Legionaire
  • 1985Die Chinesische Mauer
  • 1985Invisible Man
  • 2004Mystic hits


Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. [1] , [2]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]