Michael Lucas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Michael Lucas
Майкл Лукас
Michael Lucas em 2011.
Nome completo Andrei Treivas
Pseudônimo(s) Ramzes Kairoff
Michel Lucas
Nascimento 10 de Março de 1972 (42 anos)
Moscou, União Soviética
Nacionalidade Russo
Cidadania Américo-Israelense
Etnia Judeu Russo
Ocupação Ator pornográfico, diretor, colunista e empresário
Página oficial
LucasBlog.com

Andrei Lvovich Treivas (em russo: Андрей Львович Трейвас), mais conhecido como Michael Lucas (Moscou, Rússia[1] , 10 de Março de 1972[2] ), é um ator pornográfico[3] , diretor, colunista, fundador e diretor executivo da Lucas Entertainment, maior estúdio pornográfico gay de Nova Iorque[4] , e ativista dos direitos LGBT[4] [5] . Em 2004, Lucas foi empossado como cidadão dos Estados Unidos, em Nova Iorque, cidade onde atualmente vive[2] .

A revista The New Republic apelidou Lucas de "chefão do porno gay"[5] , e a mídia de Nova Iorque, chama-o de "Leão do Chelsea" e "último magnata da pornografia novaiorquina". Ele afirma que o filme Michael Lucas' La Dolce Vita é o mais caro da indústria pornográfica gay, tendo um orçaemto de US$ 250.000 e a participação de várias celebridades, como cameos. Em 2009, o ator entrou para o Hall da Fama do GayVN. E, foi incluído na lista de pessoas mais poderosas de Nova Iorque, pela revista que leva o nome da cidade, pois, tivera chegado a pouco tempo à cidade e já teve grande crescimento[6] .

Michael Lucas é conhecido por sua luta pelos direitos dos gays e, por diversas campanhas e críticas realizada e patrocinadas por ele contra o uso de drogas, o perigo da relação sexual sem uso de preservativos na comunidade gay. Essas ações, levou Harvey Fierstein, entrevistá-lo para a The Advocate. Durante sua vida, Lucas teve que conviver cedo com o antisemitismo na União Soviética, o que levou a formar um forte laço com a cultura judaica do estados de Israel. Esta "conexão" foi a base para uma visão do mundo, que grande polêmica e discussão. Sua coluna para o New York Blade, desencadeou debates entre judeus haredi e islâmicos no campus da Universidade de Stanford, em Fevereiro de 2008, quando Lucas foi convidado à palestrar para alunos. Em 2010, Peter Tatchell, Sue Sanders e Lucas participaram de um debate na Universidade de Oxford sobre o movimento gay e os valores da família.

Em 2009, Lucas lançou o filme Men of Israel, que é considerado por ele o mais importante de sua carreira. Críticos de diversos jornais e revistas, como a The Atlantic, Out Magazine e Yediot Aharonot, falaram que o filme é um marco para as produções pornográficas, pois, é a única em que todos os atores são israelenses[7] .

Referências

  1. CONTEÚDO aberto. In: Wikipedia, the free encyclopedia. Disponível em: <http://en.wikipedia.org/wiki/File:Russian_Birth_Certificiate_of_Michael_Lucas.JPG>. Acesso em: 10 de Julho de 2010.
  2. a b Michael Lucas » Lucas Entertainment » Lucas Entertainment Model (em Inglês). Página visitada em 10 de 2010. Página visitada em Julho de 2010.
  3. Leslie Bunder (18). Entertaining gay Israeli troops : www.somethingjewish.co.uk (em Inglês). Página visitada em 10 de 2010. Página visitada em Julho de 2010.
  4. a b Michael Lucas: The Porn King of New York -- New York Magazine (em Inglês) William Van Meter, para a New York Magazine (22 de Outubro de 2006). Página visitada em 9 de Julho de 2010.
  5. a b Gay Porn's Neocon Kingpin - CBS News (em Inglês) James Kirchick, para o The New Republic (20 de Março de 2008). Página visitada em 9 de Julho de 2010.
  6. Chloë Sevigny, David Dinkins, Andy Samberg, Cindy Sherman, and More Share Memories of Their Early Days in New York -- New York Magazine (em Inglês) (2009). Página visitada em 10 de 2010. Página visitada em Julho de 2010.
  7. Great Exxxpectations - by Wayne Hoffman > Tablet Magazine - A New Read on Jewish Life (em Inglês) Wayne Hoffman (21 de Julho de 2009). Página visitada em 27 de Novembro de 2009.