Michael Winterbottom

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Michael Winterbottom (2009)

Michael Winterbottom (Blackburn, Inglaterra, 29 de março de 1961) é um cineasta britânico prolífico, que já dirigiu 15 filmes entre 1995 e 2007, sendo seis deles escritos pelo roteirista Frank Cottrell Boyce, incluindo Welcome to Sarajevo e 24 Hour Party People. Tem duas filhas com sua ex-esposa, a escritora Sabrina Broadbent.[1]

A obra de Winterbottom é marcada por um fortíssimo realismo e uma mistura hábil entre documentário e drama, que chega a impressionar e confundir platéias, deixando em dúvida se as imagens foram encenadas ou captadas diretamente da realidade. Também costuma privilegiar temas impactantes da política internacional e forte apelo social, como refugiados de guerra e crises humanitárias. Entre os exemplos disso, estão The Road to Guantanamo (sobre a prisão da base de Guantánamo), Welcome to Sarajevo (sobre a Guerra da Bósnia) e In This World (sobre imigrantes do Afeganistão para a Inglaterra), além do mais recente A Mighty Heart, sobre a luta da família do jornalista Daniel Pearl.

Outro traço freqüente do trabalho do cineasta é o uso do rock alternativo e do britpop em suas trilhas sonoras, incluindo bandas como Stone Roses, New Order e Black Rebel Motorcycle Club. Dois filmes, especificamente, são centrados na música: 24 Hour Party People (sobre a trajetória da gravadora Factory Records e a cena rock de Manchester dos 1970s aos 1990s)[2] e 9 Songs (um drama psicológico de casal intercalado com nove cenas de shows de rock).[3]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Prémios[editar | editar código-fonte]

  • Recebeu duas nomeações ao BAFTA de Melhor Filme Britânico, por "Wonderland" (1999) e "In This World" (2002).
  • Recebeu uma nomeação ao BAFTA de Melhor Filme de Língua Não-Inglesa, por "In This World" (2002).
  • Recebeu duas nomeações ao European Film Awards de Melhor Realizador, por "In This World" (2002) e "The Road to Guantanamo" (2006).
  • Recebeu uma nomeação ao European Film Awards de Melhor Realizador - Voto Popular, por "Code 46" (2003).
  • Ganhou o Urso de Ouro no Festival de Berlim, por "In This World" (2002).
  • Ganhou o Urso de Prata de Melhor Realizador no Festival de Berlim, por "The Road to Guantanamo" (2006).
  • Ganhou o Prémio Ecuménico do Júri no Festival de Berlim, por "In This World" (2002).

Referências

  1. Murray, Kay;"You don’t have to be good to write a trilogy, but it helps" ThisIslocalLondon.co.uk, 17 de agosto de2006
  2. Morley, Paul; "Shooting the past" Guardian.co.uk, 23 de fevereiro de 2001
  3. Jeffries, Stuart; "'I am the opposite of ashamed'" Guardian.co.uk, 24 de janeiro de 2005

Ligações externas[editar | editar código-fonte]