Michelle Williams (atriz)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Michelle Williams
Michelle no San Diego Comic-Con International (2012)
Nome completo Michelle Ingrid Williams
Nascimento 9 de setembro de 1980 (33 anos)
Kalispell, Montana
 Estados Unidos
Ocupação Atriz
Cônjuge Heath Ledger (2004-2007)
Atividade 1993-atualidade
Prêmios Globo de Ouro
Melhor Atriz em Comédia ou Musical
2012 - My Week with Marilyn
IMDb: (inglês) (português)

Michelle Ingrid Williams (Kalispell, 9 de setembro de 1980) é uma atriz dos Estados Unidos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Início da vida[editar | editar código-fonte]

Williams nasceu em Kalispell, no estado americano de Montana, filha de Carla Ingrid, uma dona de casa e Larry R. Williams, um corretor de ações e commodities.[1] [2] [3] [4] Também concorreu duas vezes para o Senado dos Estados Unidos,[5] ela é descendente de noruegueses.[6] Quando tinha nove anos sua família mudou-se para San Diego, Califórnia.[5]

Primeiros trabalhos[editar | editar código-fonte]

Williams começou sua carreira no início da década de 1990, fazendo aparições em programas de televisão como Step by Step e Home Improvement.[7] [8] Em julho de 1994 ela estreou no cinema com o filme Lassie.[9] Interpretou Sil (jovem), uma alien-humana que rapidamente cresce para se tornar o personagem monstro interpretado por Natasha Henstridge em Species.[10] Em seguida, Williams participou do telefilme My Son Is Innocent (1996), que viu sua transição para um trabalho mais dramático e Killing Mr. Griffin, onde ela interpreta um membro da camarilha de Susan McConnell (interpretada por Amy Jo Johnson) em 1997.[11] [12]

Aos 15 anos, confrontada com a desaprovação de seus pais, ela emancipou-se com eles.[13] Isso foi no fim de Williams pensar melhor para prosseguir a sua carreira de atriz e não precisar se preocupar com leis de menores.[14] Depois de completar o nono ano na Escola Superior da Santa Fe Christian Schools, em Solana Beach, Califórnia,[15] ela deixou a escola por causa da grave bullying.[13] Posteriormente, Williams estava em casa, tutelado por sua mãe e graduou-se cedo. Após se mudar para Los Angeles, ela rapidamente conseguiu um papel de destaque em Dawson's Creek.[14] Williams comentou que ela achava que sabia tudo o que era necessário saber aos 15 anos de idade.[16] Ela também admitiu em 2011 que prontamente ela escolheu para ser emancipada depois de ter sido influenciada por manchetes sobre celebridades fazendo o mesmo.[17] Em 1997, descontente com os papéis que estavam sendo oferecidos, Williams e vários outros amigos que também são atores escreveram um roteiro, intitulado Blink. Foi vendido, mas nada aconteceu com ele.[18]

Ela protagonizou ao lado de Katie Holmes a série Dawson's Creek (1998-2003).[9] Aos 17 anos, Williams retratou Jen Lindley em Dawson's Creek, para as filmagens da série semi-autobiográfico baseado na infância do seu criador Kevin Williamson, ela mudou-se para Carolina do Norte.[19] Ela descreveu sua personagem como "esta estável, ainda lutando com demônios".[9] Ela disse que estar em Dawson's Creek lhe permitiu escolher projetos exclusivos e isso foi uma bênção.[16] [20] Williams lembrou de trabalhar no programa, "Estar em uma série de televisão como Dawson's Creek por tanto tempo ... você gasta muito fazendo alguma coisa, você não está totalmente investido dentro. Assim quando você dedicar-se a nove meses do ano para esse tipo de trabalho, você tem que fazer muito certo de que você gasta os três meses preciosos de uma forma que é verdade e não perder tempo".[21]

Enquanto ainda esteve trabalhando em Dawson's Creek, Williams continuou a fazer aparições em filmes. No que seria sua produção convencional em primeiro lugar, ela aceitou um papel no filme de terror Halloween H20: 20 Years Later (1998).[22] [23] Foi um sucesso financeiro, arrecadando 55 milhões de dólares contra seu orçamento de 17 milhões de dólares.[24] Ao lado de Kirsten Dunst, Williams co-estrelou em 1999 a comédia Dick. O filme é uma paródia dos eventos do Caso Watergate, que levou à renúncia do presidente dos EUA Richard Nixon.[25] Em seguida, ela começou a fazer um trabalho mais desafiador,[23] participando do filme But I'm a Cheerleader, dirigido por Jamie Babbit.[26]

2000-2005[editar | editar código-fonte]

Ela então apareceu em 2000 na sequência do telefilme If These Walls Could Talk 2. Dividido em três seções separadas, segue-se casais de lésbicas em diferentes períodos de tempo. Williams e Chloë Sevigny apareceram no segundo segmento. O crítico Ken Tucker da Entertainment Weekly elogiou Sevigny, ele avaliou Williams e achou que ela exagerou.[27] A partir de então a atriz começou a trabalhar em alguns filmes independentes. "Eu sinto que não tenho trabalhado de uma forma particulamente chamativa ou visível", ela falou a revista Vogue. Em Me Without You (2001), Williams co-estrelou com Anna Friel.[28] O filme acumulou uma classificação de 66% com base em 65 opiniões.[29] Em seguida participou do filme Prozac Nation (2001), estrelado por Christina Ricci e baseado na autobiografia de mesmo nome de Elizabeth Wurtzel sobre sua batalha contra a Depressão nervosa.[30] Questionada sobre o seu papel no filme, Williams disse:. "Eu acho que o que ele precisava era ser útil. Alguém que estar nesta posição para que ela poder manter-se contra ela".[13]

Esses papéis foram seguidos por The United States of Leland, de 2003, que incide com Leland P. Fitzgerald (Ryan Gosling) que esfaquea um menino até a morte, presumivelmente sem qualquer motivo. Williams estrela como a irmã da vítima.[31] As maiorias das críticas foram negativas.[32] [33] The Station Agent,[34] uma comédia dramática, segue-se Fin (Peter Dinklage), que vive em uma estação de trem abandonada e hesitante e começa uma amizade com uma bibliotecário, interpretada por Williams. Juntamente com outros membros do elenco, incluindo Bobby Cannavale e Patricia Clarkson foram nomeados para o Screen Actors Guild Award de Melhor Elenco em um filme.[35]

Wim Wenders escreveu o filme Land of Plenty (2004), que investiga ansiedade e desilusão em uma América, com a atriz em mente.[36] Mais tarde ela aceitou o papel de Lana, uma trabalhadora desabrigada tentando entrar em contato com o veterano do Vietnã (John Diehl).[37] Em 2007 o Independent Spirit Awards reconheceu o trabalho de Williams e a indicou à categoria de melhor atriz.[38] Ela participou do filme Imaginary Heroes, centrado em torno do efeito do suicídio de um filho sobre uma família suburbana.[39] Fez menos de 300.000 de dólares em todo o mundo.[40] Com Meat Loaf ela estrelou como uma das mulheres impressionáveis ​​em A Hole in One.[41] Algo considerado raro para a atriz, ela estava aparecendo na comédia criticamente The Baxter, também estrelado pelo diretor e escritor Michael Showalter como protagonista.[42] [43] No entanto os revisores elogiaram Williams.[44] Lançado em 26 de agosto, o filme teve mais de 180.000 dólares no mercado interno.[45]

Williams ganhou o reconhecimento do público com o filme Brokeback Mountain, um filme polêmico dirigido por Ang Lee que retrata uma relação de dois homossexuais, Ennis Del Mar e Jack Twist (Heath Ledger e Jake Gyllenhaal).[46] Williams interpreta a mulher de Ennis, Alma que começa a tornar-se consciente da verdadeira natureza do relacionamento de Ennis com Jack. Depois de The Station Agent, a diretora do elenco Avy Kaufman sugeriu Alma para Williams.[47] O filme arrecadou cerca de 178 milhões de dólares em todo o mundo contra seus 14 milhões de dólares com os custos de produção.[48] Fora de suas oito indicações, que foi o máximo de qualquer filme daquele ano e incluiu uma indicação de melhor atriz coadjuvante para a Williams, que ganhou três prêmios no Oscar 2006.[49] O Saffron Vera Wang, que ela usou para o Oscar 2006 foi citado pela revista Cosmopolitan como um dos melhores vestidos do Oscar de todos os tempos.[50]

2006-presente[editar | editar código-fonte]

Williams esteve em The Hawk Is Dying (2006), também estrelado por Michael Pitt. Sua história fala de George (interpretado por Paul Giamatti) a tentar encontrar significado em sua vida através da formação de um falcão de cauda vermelha. Williams foi lançada como a namorada de Pitt, a única pessoa que compreende a obsessão crescente de George.[51] O filme arrecadou apenas 7.000 dólares no mercado interno.[52] Cinco meses após o parto, Williams estava de volta com o filme The Hottest State, um filme de Ethan Hawke adaptado de seu livro de 1996.[53] [54] Os críticos deram opiniões negativas por ser muito pretensiosa e auto-consciente. O escritor da Variety, Leslie Felperin, acreditava que o filme havia sub-utilizado Williams como uma das ex-amantes do personagem principal.[55] O filme fez uma corrida limitado nos cinemas em 24 de agosto, em última análise, arrecadando 137.340 dólares.[56] Williams também participou do filme I'm Not There, inspirado pelo músico Bob Dylan como uma representação de Andy Warhol musa de Edie Sedgwick.[57] Em outubro de 2006 ela assinou para interpretar uma loira conhecida como S, que seduz o personagem de Ewan McGregor no filme Deception (2008).[58] Eles mais uma vez trabalharam juntos, desta vez em Incendiary, que fala sobre as conseqüências de um ataque terrorista num jogo de futebol, foi extraído do livro de 2005 do ex-jornalista Chris Cleaves".[59] Ela foi a protagonista, uma mãe adúltera sem nome britânico que perde o marido e o filho no ataque. Em sua crítica no Independent, Robert Hanks avaliou ela como "desleixada" e disse que Williams merecia melhor do que este que foi oferecido.[60]

Impressionado com seu trabalho em Dick,[36] o roteirista Charlie Kaufman colocou Williams no elenco do filme Synecdoche, New York, no elenco do filme também tinha Phillip Seymour Hoffman e Emily Watson. Foi muito bem nas bilheterias,[61] foi elogiado na mídia, aparecendo em muitas listas dos críticos no top dez de 2008.[62] Wendy and Lucy um filme dirigido e co-escrito por Kelly Reichardt, e segue Wendy (Williams), um andarilho olhando para começar uma nova vida, em busca de seu cão Lucy após uma série de contratempos.[63] [64] Ao contrário de outros, incluindo o diretor, Williams não encontrá-se em ser deprimente. "Pessoalmente, eu gosto de ver esses tipos de filmes. Reconfortante eu encontrá-los, porque eles me fazem sentir menos sozinha." A atriz também disse que Wendy e Lucy tem um sentimento tipo documentário como foi um "presente" como é que o tipo de filme que gosta.[63] Houston Chronicle, a escritora Amy Blancolll disse que seu desempenho foi uma realização "era a chave do filme.[64] Com o filme Wendy and Lucy, Williams ganhou o prêmio de melhor atriz da Toronto Film Critics Association e melhor filme também.[65] As filmagens de Mammoth (2009), trouxe Williams para locais como a Suécia, Tailândia e Filipinas.[66] Ela e Gael García Bernal foram: um casal bem sucedido experimentando condições relacionadas com a globalização dos tempos modernos. Dirigido por Lukas Moodysson o filme foi distribuido através da IFC Films.[66] [67]

Williams deixando a conferência de imprensa do filme Shutter Island em 2010.

Martin Scorsese colocou Williams como Dolores Chanal, a esposa morta e assombrando dos sonhos do marechal Teddy Daniels (interpretado por Leonardo DiCaprio) em Shutter Island,[68] um filme psicológico baseado no filme de 2003 do diretor Dennis Lehane. Originalmente lançado em outubro de 2009, sua data de lançamento foi adiado para 19 de fevereiro de 2010.[69] Com 41.100 mil dólares em vendas de ingressos, em mais de 2.900 localidades, Shutter Island deu a Williams seu maior lançamento.[70] Em dezembro, estrelou novamente ao lado de Ryan Gosling o filme Blue Valentine.[71] Para melhor entrar no personagem, o cineasta Derek Cianfrance fez Williams e Gosling viverem juntos durante um mês.[72] Mais tarde, ela disse que a experiência foi ótima e gostaria de ter apreciado mais.[73] Exibido em 2010 no Festival Sundance de Cinema, Festival de Cannes e no BFI London Film Festival, o filme foi um sucesso entre os críticos.[74] [75] Ambos os atores foram bastante elogios e indicados a vários prêmios.[76] [77] "A Sra. Williams e o Sr. Gosling são exemplares, no novo metodo de sinceridade, capaz de ser plena e dolorosamente presente a todo momento e no cinema, juntos", escreveu A. O. Scott, do New York Times.[78] Sua atuação como Cindy, fez com que ela fosse indicada na categoria de Melhor Atriz pelo Globo de Ouro e o Oscar.[79]

Meek's Cutoff foi filmado em Burns, Oregon. O filme e baseado em um incidente histórico sobre a fuga de Oregon em 1845, em que a fronteira com o guia Stephen Meek, que liderou uma caravana em uma viagem pelo meio do deserto.[80] Depois de estrear durante o 67 Venice International Film Festival, o filme teve o lançamento limitado nos cinemas a partir do dia 8 de abril de 2011.[81] [82] Williams foi lançada como Marilyn Monroe em My Week with Marilyn, um drama britânico baseado em dois romances de Colin Clark, mostrando o making of de The Prince and the Showgirl (1957).[83] Williams recebeu muitos elogios da crítica por sua performance no filme.[84] Inicialmente ela tinha recusado a oferta e disse: "Fisicamente e vocalmente, tudo nela é diferente de mim", explicou ela. Eventualmente, ela achou a oferta muito boa e aceitou o papel.[85] Williams teve aulas de canto para que ela pudesse cantar no filme, com o lábio-sincronizado era desconfortável.[86] Seu desempenho está no filme Take This Waltz (2011), dirigido por Sarah Polley no Canadá, que inicia sobre um jovem casal (Williams e Seth Rogen) que tem que lidar com a monogamia e fidelidade.[16] [87] Em 2011, Williams assinou para estrelar no filme Oz: The Great and Powerful da Walt Disney Pictures, que foi lançado em 8 de março de 2013.[88] Ela assinou contrato para fazer uma sequência do filme.[89] [90] Em julho de 2013, ela tornou-se o novo rosto da linha de bolsas da Louis Vuitton.[91]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Michelle Williams na estreia do filme Shutter Island.

Williams começou a namorar o ator australiano Heath Ledger em 2004, após a reunião do set do filme Brokeback Mountain.[13] [92] [93] [94] No final de abril de 2005, a revista People relatou pela primeira vez que Williams e Ledger estava esperando um filho juntos. Com 25 anos, em 28 de outubro de 2005, Williams deu à luz a seu primeiro filho: Uma menina chamada Matilda Rose Ledger,[9] a quem ela mais tarde chamava de centro de sua vida.[92]

Durante o tempo de casados, eles optaram por ter uma vida discreta em Brooklyn, Nova Iorque.[47] Em setembro de 2007, Williams e Ledger amigavelmente terminaram o casamento de três anos.[95] A People citou a revista Elle: "Eu não sabia para onde ir, eu não poderia imaginar qualquer lugar do mundo que ia se sentir bem para mim".[9] Após a morte de Ledger de uma overdose acidental em janeiro de 2008, geralmente atriz e sua filha tornaram-se um interesse da mídia e muitas vezes eram seguidas por paparazzi.[19] [36] Como resultado, Williams raramente dava entrevistas até o final de 2009.[96] Em 1 de fevereiro de 2008, sua primeira declaração pública após a morte de Ledger, Williams expressou seu desgosto e descreveu o espírito de Ledger como sobrevivente em sua filha.[97] Mais tarde naquele mês, ela participou de seu memorial.[98]

Vários meses depois da morte de Ledger, a atriz começou a namorar o diretor Spike Jonze, mas cerca de um ano depois eles terminaram.[96]

Em 2012, começou a namorar o ator e cantor Jason Segel.[99] Em fevereiro de 2013, os dois decidiram terminar o namoro, citando a distância como o principal fator do rompimento.[100]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Título em português Papel Notas
1994 Lassie br: Lassie April Porter
1995 Species br: A Experiência; pt: Espécie Mortal Sil (jovem)
Timemaster br: Viajantes do Futuro Annie
1996 My Son Is Innocent Donna Filme para a TV
1997 Killing Mr. Griffin br: O Terror Ronda a Escola; pt: Alunos Rebeldes Maya Filme para a TV
A Thousand Acres br: Terras Perdidas; pt: Amigas e Rivais Pammy
1998 Halloween H20: 20 Years Later br: Halloween H20 - Vinte Anos Depois Molly Cartwell
1999 Dick br: Todas as Garotas do Presidente Arlene Lorenzo
But I'm a Cheerleader br: Nunca fui Santa Kimberly
2000 If These Walls Could Talk 2 br: Desejo Proibido; pt: Amor no Feminino Linda Filme para a TV
2001 Perfume br: Perfume Halley
Me Without You br: Eu Sem Você Holly
Prozac Nation br: Geração Prozac Ruby
2003 The United States of Leland br: O Mundo de Leland Julie Pollard
The Station Agent br: O Agente da Estação Emily
2004 A Hole in One Anna Watson
Imaginary Heroes br/pt: Heróis Imaginários Penny Travis
Land of Plenty Lana
2005 The Baxter Cecil Mills
Brokeback Mountain br/pt: O Segredo de Brokeback Mountain Alma Beers
2006 The Hawk Is Dying Betty
The Hottest State br: Um Amor Jovem Samantha
2007 I'm Not There br: Não Estou Lá; pt: Não Estou Aí Coco Rivington
2008 Incendiary br: Incendiário Mãe (jovem)
Deception br: A Lista - Você Está Livre Hoje? S
Wendy and Lucy br: Wendy e Lucy Wendy
Synecdoche, New York br: Sinédoque, Nova York Claire Keen
2009 Mammoth br: Corações Em Conflito Ellen Vidales
2010 Blue Valentine br: Namorados Para Sempre; pt: Só Tu e Eu Cindy Heller
Shutter Island br: Ilha do Medo Dolores Chanal
Meek's Cutoff Emily Tetherow
2011 Take This Waltz br: Entre o Amor e a Paixão; pt: Notas de Amor Margot
My Week with Marilyn br: Sete Dias com Marilyn Marilyn Monroe
2013 Oz: The Great and Powerful br: Oz: Mágico e Poderoso Glinda / Annie
2014 Suite française Lucile Angellier

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas
1993 Baywatch Bridget Bowers Episódio: "Race Against Time: Parte 1"
1994 Step by Step J.J. Episódio: "Something Wild"
1995 Raising Caines Trish Caines Série de televisão
Home Improvement Jessica Lutz Episódio: "Wilson's Girlfriend"
1998 Dawson's Creek Jen Lindley 128 episódios (1998-2003)
2013 Cougar Town Laurie Episódio: "Blue Sunday"

Referências

  1. Vitale, Sarah A.. Who's Who in California. [S.l.: s.n.], 1992. p. 349. ISBN 1-880142-01-5
  2. Michelle Williams. Askmen. News Corporation. Página visitada em 8-7-2011.
  3. This Day in History - September 9. The Jamaica Observer (9 de setembro de 2010). Página visitada em 8-7-2011.
  4. "Michelle Williams". Maxim (online). Página visitada em 3-9-2011.
  5. a b Bennetts, Leslie. Belle Michelle. [S.l.]: Hearst Corporation. p. 126. Página visitada em 8-7-2011.
  6. Trench, Brooke Lee Poer. Michelle. [S.l.]: Madison Magazine. Página visitada em 9-7-2011.
  7. Maytum, Matt (14 de abril de 2011). Step by Step (1994). Total Film. Future Publishing. Página visitada em 5-7-2011.
  8. Maytum, Matt (14 de abril de 2011). Home Improvement (1995). Total Film. Future Publishing. Página visitada em 5-7-2011.
  9. a b c d e Michelle Williams: Biography. People. Time Warner Inc. Página visitada em 5-7-2011.
  10. Maytum, Matt (14 de abril de 2011). Species (1995). Total Film. Future Publishing. Página visitada em 5-7-2011.
  11. Maytum, Matt (14 de abril de 2011). My Son Is Innocent (1996). Total Film. Future Publishing. Página visitada em 5-7-2011.
  12. Maytum, Matt (14 de abril de 2011). Killing Mr. Griffin (1997). Total Film. Future Publishing. Página visitada em 5-7-2011.
  13. a b c d Michelle Williams: What's the matter with Michelle?. The Independent. Independent Print Limited (23 de novembro de 2001). Página visitada em 8-7-2011.
  14. a b Bennetts, Leslie (fevereiro de 2011), "Belle Michelle", Marie Claire (Hearst Corporation) (08530): p. 127 
  15. Peterson, Todd (3 de março de 2006). Michelle Williams Snubbed by Former School. People. Time Warner Inc. Página visitada em 8-7-2011.
  16. a b c Hirschberg, Lynn (outubro de 2010), "Heart to Heart", W (Conde Nast Publications) (08453): p. 142 
  17. Michelle Williams' emancipation prompted by Hollywood headlines. San Francisco Chronicle. Hearst Corporation (11 de janeiro de 2011). Página visitada em 8-7-2011.
  18. Michelle Ma Belle. Wonderland Magazine (March 2008). Página visitada em July 8, 2011.
  19. a b Singer, Sally (outubro de 2009), "A Field Guide to Getting Lost", Vogue (Condé Nast Publications) (08449): p. 204 
  20. Michelle Williams open to 'Dawson's Creek' reunion. MSN. Microsoft (11 de janeiro de 2011). Página visitada em 6-7-2011.
  21. Michelle Williams won't go back to 'Dawson's Creek'. Entertainment Weekly. Time Warner Inc (15 de dezembro de 2005). Página visitada em 5-7-2011.
  22. Maytum, Matt (14 de abril de 2011). Halloween H20: 20 Years Later (1998). Total Film. Future Publishing. Página visitada em 5-7-2011.
  23. a b Spargo, Chris (19 de fevereiro de 2011). Could Blake Lively Be The Next Michelle Williams?. Movieline. Mail.com Media. Página visitada em 5-7-2011.
  24. Halloween: H20. Box Office Mojo. IMDb Inc. Página visitada em July 6, 2011.
  25. Holden, Stephen (4 de agosto de 1999). 'Dick': That Gap in the Nixon Tapes? Maybe a Teen-Age Cry of Love. The New York Times. The New York Times Company. Página visitada em 5-7-2011.
  26. Maytum, Matt (14 de abril de 2011). But I'm a Cheerleader (1999). Total Film. Future Publishing. Página visitada em 5-7-2011.
  27. Tucker, Ken (3 de março de 2000). If These Walls Could Talk 2 (2000). Entertainment Weekly. Time Warner Inc. Página visitada em 7-7-2011.
  28. Holden, Stephen (5 de julho de 2002). Film Review; Best Friends Who Are Also Worst Enemies Struggle in a Web of Emotions. The New York Times. The New York Times Company. Página visitada em 7-7-2011.
  29. Me Without You (2001). Rotten Tomatoes. Flixster. Página visitada em 7-7-2011.
  30. Berardinelli, James (11 de março de 2003). Prozac Nation. Reel Reviews. Página visitada em 7-7-2011.
  31. Ebert, Roger (2 de abril de 2004). The United States of Leland. Roger Ebert. Página visitada em 7-7-2011.
  32. Lacey, Liam. Review: The United States of Leland. [S.l.]: Phillip Crawley. Página visitada em 7-7-2011.
  33. Michelle Williams. Rotten Tomatoes. Flixster. Página visitada em 8-7-2011.
  34. Maytum, Matt (14 de abril de 2011). The Station Agent (2003). Total Film. Future Publishing. Página visitada em 8-7-2011.
  35. 'Mystic River,' 'Station Agent' top SAG award nominations. The Seattle Times. The Seattle Times Company (16 de janeiro de 2004). Página visitada em 9-7-2011.
  36. a b c Lim, Dennis (7 de setembro de 2008). For Michelle Williams, It's All Personal: Filmmakers Love Her Work, While the Public Remembers Her Heath Ledger Connection. The New York Times. The New York Times Company. Página visitada em 8-7-2011.
  37. A Desire to Heal the Rifts in a Troubled Landscape. The New York Times. The New York Times Company (12 de outubro de 2005). Página visitada em 8-7-2011.
  38. Michelle Williams biography: Shutter Island. The Daily Telegraph. Telegraph Media Group Limited (23 de fevereiro de 2010). Página visitada em 8-7-2011.
  39. LaSalle, Mick (25 de fevereiro de 2005). Details etch a portrait of family grief over suicide. San Francisco Chronicle. Hearst Corporation. Página visitada em 8-7-2011.
  40. Imaginary Heroes. Box Office Mojo. IMDb Inc. Página visitada em 8-7-2011.
  41. Stevens, Dana (6 de maio de 2005). Debating the Benefits of a Transorbital Lobotomy. The New York Times. The New York Times Company. Página visitada em 8-7-2011.
  42. Maytum, Matt (April 14, 2011). The Baxter (2005). Total Film. Future Publishing. Página visitada em July 9, 2011.
  43. The Baxter (2005). Rotten Tomatoes. Flixster. Página visitada em 9-7-2011.
  44. Morris, Wesley (16 de setembro de 2005). 'The Baxter' is snappy but self-consciously hip. The Boston Globe. The New York Times Company. Página visitada em 9-7-2011.
  45. The Baxter. Box Office Mojo. IMDb Inc. Página visitada em 9-7-2011.
  46. Proulx, Annie; McMurtry, Larry; Ossana, Diana (2005, 2006). "Brokeback Mountain: Story to Screenplay". Londres, Nova York, Toronto e Sydney: Harper Perennial. ISBN 978-0-00-723430-1
  47. a b Valby, Karen (6 de janeiro de 2006). Even Cowboy's Wives Get the Blues. Entertainment Weekly. Time Warner Inc. Página visitada em 10-7-2011.
  48. Brokeback Mountain. Box Office Mojo. IMDb Inc. Página visitada em 10-7-2011.
  49. List of Academy Award Winners and Nominees. The New York Times. The New York Times Company (2006). Página visitada em July 10, 2011.
  50. Oscars Best and Worst Dressed. Página visitada em 24-5-2011.
  51. Maytum, Matt (14 de abril de 2011). The Hawk Is Dying (2006). Total Film. Future Publishing. Página visitada em 4-7-2011.
  52. The Hawk Is Dying. Box Office Mojo. IMDb Inc. Página visitada em 4-7-2011.
  53. Fuller, Graham (março de 2006), "A Star Is Born", Interview (Brant Publications): p. 166 
  54. Maytum, Matt (14 de abril de 2011). The Hottest State (2006). Total Film. Future Publishing. Página visitada em 4-7-2011.
  55. Felperin, Leslie (2 de setembro de 2006). The Hottest State. Variety. Reed Business Information. Página visitada em 4-7-2011.
  56. The Hottest State. Box Office Mojo. IMDb Inc. Página visitada em 4-7-2011.
  57. Maytum, Matt (14 de abril de 2011). I'm Not There (2007). Total Film. Future Publishing. Página visitada em 4-7-2011.
  58. Michelle Williams Seduces The Tourist. Empire. Bauer Consumer Media (3 de outubro de 2006). Página visitada em 5-7-2011.
  59. Johnston, Sheila (20 de outubro de 2008). Incendiary: from calorie-counting with Bridget Jones to terror in the streets. The Daily Telegraph. Telegraph Media Group Limited. Página visitada em 5-7-2011.
  60. Hanks, Robert (24 de outubro de 2008). Incendiary (15). The Independent. Independent Print Limited. Página visitada em 5-7-2011.
  61. Synecdoche, New York. Box Office Mojo. IMDb Inc. Página visitada em 5-7-2011.
  62. "2008 Top Ten List", Metacritic, CBS Interactive. Página visitada em 5-7-2011.
  63. a b Nicholas, Michelle (9 de dezembro de 2008). Michelle Williams says "Wendy and Lucy" role a gift. Reuters. Thompson Reuters. Página visitada em 5-7-2011.
  64. a b Blancolll, Amy (19 de fevereiro de 2008). Wendy and Lucy is a low-key treasure of a film. Houston Chronicle. Hearst Corporation. Página visitada em 5-7-2011.
  65. Toronto critics name indie drama Wendy and Lucy best of 2008. CBC News. Canadian Broadcasting Corporation (16 de dezembro de 2008). Página visitada em 5-5-2011.
  66. a b Kemp, Stuart (October 26, 2007). Michelle Williams joins "Mammoth" family drama. Reuters. Thompson Reuters. Página visitada em July 5, 2011.
  67. Mammoth. Box Office Mojo. IMDb Inc. Página visitada em 5-7-2011.
  68. Maytum, Matt (14 de abril de 2011). Shutter Island (2010). Total Film. Future Publishing. Página visitada em 4-7-2011.
  69. Gleiberman, Owen (22 de fevereiro de 2010). 'Shutter Island': A release date change proves a stroke of marketing magic. Entertainment Weekly. Time Warner Inc. Página visitada em 4-7-2011.
  70. Michelle Williams. Box Office Mojo. IMDb Inc. Página visitada em 4-7-2011.
  71. Blue Valentine
  72. Ansen, David e Setoodeh, Ramin. The New Star Power. [S.l.: s.n.]. Página visitada em 5-6-2011.
  73. Thompson, Anne (3 de dezembro de 2010). Michelle Williams Talks Blue Valentine, Meek’s Cutoff Playing Marilyn Monroe, Female Directors. indieWIRE. SnagFilms. Página visitada em 9-7-2011.
  74. Zeitchik, Steven (18 de maio de 2010). Cannes 2010: The Euros love 'Blue Valentine' like Nutella; Sony Classics makes this not just another year. The Los Angeles Times. Tribune Company. Página visitada em 4-7-2011.
  75. Knegt, Peter (8 de dezembro de 2010). Honor Roll 2010: "Blue Valentine" Director Derek Cianfrance. indieWIRE. Snagfilms. Página visitada em 4-7-2011.
  76. LaSalle, Mick (7 de janeiro de 2011). Blue Valentine. San Francisco Chronicle. Hearst Corporation. Página visitada em 5-7-2011.
  77. Gleiberman, Owen (6 de janeiro de 2011). Blue Valentine (2010). Entertainment Weekly. Time Warner Inc. Página visitada em 5-7-2011.
  78. Scott, A.O. (28 de dezembro de 2010). Chronicling Love’s Fade to Black. The New York Times. The New York Times Company. Página visitada em 5-7-2011.
  79. Michelle Williams foi indicada ao Oscar 2011
  80. Goodykoontz, Bill (26 de maio de 2011). 'Meek's Cutoff,' 4 stars. Arizona Republic. Gannett Company. Página visitada em 4-7-2011.
  81. Meek's Cutoff and Post Mortem shine at Venice film festival. The Guardian. Guardian News and Media Limited (6 de setembro de 2010). Página visitada em 4-7-2011.
  82. Vanairsdale, S.T. (30 de março de 2011). Michelle Williams on Meek’s Cutoff, Goodbyes and Getting Lost At the Movies. Movieline. Mail.com Media. Página visitada em 4-7-2011.
  83. Minaya, Marcel l (August 1, 2009). Johansson 'in lead to play Marilyn Monroe. Digital Spy. Hachette Filipacchi (UK) Ltd. Página visitada em July 4, 2011.
  84. My Week with Marilyn. The Mud Doctor. Blogger. Página visitada em 16 de janeiro de 2012.
  85. Marino, Mark (26 de novembro de 2010). Michelle Williams was terrified to play Marilyn Monroe. CNN. Time Warner Inc. Página visitada em 4-7-2011.
  86. 14th Oscar Roundtable. [S.l.: s.n.]. Página visitada em 4-7-2011.
  87. Davis, Edward (17 de maio de 2011). New Look: Seth Rogen & Michelle Williams In Sarah Polley’s ‘Take This Waltz’. IndieWIRE. Snagfilms. Página visitada em 4-7-2011.
  88. McClintock, Pamela (May 25, 2011). Disney Sets 'Oz, the Great and Powerful' for 2013. The Hollywood Reporter. Prometheus Global Media. Página visitada em July 4, 2011.
  89. Chatter: Who Should Replace Sam Raimi as Director of the Oz Sequel?. Fandango.com (11 de março de 2013).
  90. Cast Signed for 'Oz: The Great & Powerful' Sequel But Not Sam Raimi. firstshowing.net (11 de março de 2013).
  91. E! Online Louis Vuitton article
  92. a b Rubin, Courtney (6 de novembro de 2007). Michelle Williams: 'Daughter Is Center of My Life'. People. Time Warner Inc. Página visitada em 11-7-2011.
  93. Chen, Joyce (6 de janeiro de 2011). Michelle Williams slams 'Nightline' over 'devastating' interview about Heath Ledger's death. New York Daily News. Página visitada em 11-7-2011.
  94. The Last of Heath
  95. Triggs, Charlotte (2 de setembro de 2007). Heath Ledger and Michelle Williams Split. People. Time Warner Inc. Página visitada em 11-7-2011.
  96. a b Singer, Sally (outubro de 2009), "A Field Guide to Getting Lost", Vogue (Condé Nast Publications) (08449): p. 205 
  97. Michelle Williams Breaks Silence on Heath's Death. People. Time Warner Inc (1 de fevereiro de 2008). Página visitada em 11-7-2011.
  98. Aswad, Jem (February 9, 2008). Heath Ledger Remembered At Funeral; Michelle Williams Takes A Tearful Ocean Swim In His Honor. MTV. Viacom. Página visitada em July 11, 2011.
  99. Cover Story: Michelle Williams on Jason Segel: "I Love Him!". Us Weekly (5 de abril de 2012). Página visitada em 17 de maio de 2012.
  100. Michelle Williams e Jason Segel terminam o namoro, diz revista. Ego. Globo.com. Página visitada em 5 de março de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Michelle Williams