Miguel Ángel López

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Miguel Ángel López
Informações pessoais
Nome completo Miguel Ángel López Elhall
Data de nasc. 1 de Março de 1942 (72 anos)
Local de nasc. Ticino,  Argentina
Apelido Zurdo
Informações profissionais
Posição Treinador
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1961-1966
1967
1968-1970
1970-1975
1975-1976
Argentina Estudiantes
Argentina Ferro Carril
Argentina River Plate
Argentina Independiente
Colômbia Atlético Nacional
Times que treinou
1977
1978
1979
1980-1981
1982
1983
1984-1987
1988
1988
1989-1991
1992
1994-1995
1995
1995-1996
1996
1997-1998
1999
2000
2001
2002
2003
2004-2005
2006
2007
2008
2009-2010
2011
2013
Colômbia Atlético Nacional
Colômbia Junior Barranquilla
Argentina Argentinos Juniors
Argentina Independiente
Colômbia Atlético Nacional
Argentina Boca Juniors
México América
Argentina Ferro Carril
Colômbia Junior Barranquilla
México Chivas Guadalajara
Colômbia Junior Barranquilla
México Santos Laguna
Argentina Independiente
México Toluca
México León
México Santos Laguna
Colômbia Junior Barranquilla
Arábia Saudita Al-Ahli
México Atlético Celaya
México Puebla
Espanha Badajoz
Colômbia Junior Barranquilla
Argentina Arsenal de Sarandí
Colômbia Junior Barranquilla
Colômbia Boyacá Chicó
México San Luis
Equador Barcelona (assistente)
Colômbia Junior Barranquilla

Miguel Ángel López Elhall, mais conhecido como Miguel Ángel López (1 de março de 1942), é um treinador e ex-futebolista argentino que atuava como zagueiro. Atualmente, dirige o Junior da Colômbia.

Carreira[editar | editar código-fonte]

É um dos maiores ídolos da história do Independiente, onde jogou 168 partidas entre 1971 e 1975. Veio do River Plate, onde atuou na época em que o time viveu dezoito anos de jejum de títulos. No Rojo, o canhoto formou um sólido setor defensivo com Eduardo Commisso, Francisco Sá e Ricardo Pavoni. Obteve o dobro de títulos em relação ao tempo que passou na equipe: assim que chegou, venceu finalmente um campeonato argentino depois de ter passado por três vice-campeonatos seguidos no River. Era um líder natural com boa noção de marcação e que não se furtava de sair jogando com a bola.[1]

Depois do título nacional, emendou um tetracampeonato seguido na Taça Libertadores da América, uma marca exclusiva do Independiente, que ali se isolou como maior vencedor da competição. Ganhou ainda duas Interamericanas e a primeira Intercontinental dos diablos, em 1973. Como técnico, comandou uma equipe pouco vistosa ao título da Supercopa Libertadores 1995 frente ao Flamengo de Romário.[1]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Independiente
Atlético Nacional

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Independiente
América
Júnior Barranquila

Referências

  1. a b POMATO, Alberto (abril de 2011). Miguel Ángel López. El Gráfico Especial n. 29 - "100 Ídolos de Independiente". Revistas Deportivas, p. 69