Miguel Ângelo (cantor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Miguel Ângelo
Informação geral
Nome completo Miguel Ângelo da Costa Magalhães
Nascimento 3 de Abril de 1966 (48 anos)
País  Portugal
Gênero(s) Pop
Período em atividade 1984 - presente
Afiliação(ões) Delfins
Movimento

Miguel Ângelo da Costa Magalhães conhecido apenas por Miguel Ângelo[1] (Lisboa, 3 de Abril de 1966) é um cantor e escritor português.

Foi vocalista de uma das bandas mais importantes de Portugal dos anos 90, os Delfins.

Percurso[editar | editar código-fonte]

Em 1984 foi um dos fundadores do grupo Delfins.

Em 1988 fez parte do movimento "Tropa Não" contra o serviço militar obrigatório.

Terminou o curso de Arquitectura, em Lisboa, em 1989. Com dois colegas chega a formar um gabinete de Arquitectura, em Lisboa.

Em 1990 pede o estatuto de Objector de Consciência. Cumpre Serviço Cívico, na Câmara Municipal de Cascais, como Arquitecto, no Departamento de Projectos Municipais. Os Delfins lançam o seu disco "Desalinhados" para a BMG.

Em 1991 é um dos fundadores do projecto Resistência. Casa-se com Maria Forjaz e nasce a sua primeira filha, Máxima.

1993 é o ano da fundação da empresa "1 Só Céu - Audiovisuais", com Fernando Cunha. Abrem os estúdios com o mesmo nome, em Cascais.

Em 1994 participa como actor e intérprete na peça teatral “Breve Sumário da História de Deus”, de Gil Vicente, levada a cena por Carlos Avilez e o Teatro Experimental de Cascais.

Escreve "Histórias do Delfim" para as revistas Fórum Ambiente e Fórum Estudante. É um dos organizadores, juntamente com a Associação 12 de Novembro, do espectáculo "Timor Livre".

Em 1995 faz parte do júri residente do concurso "Selecção Nacional" da RTP1. Faz o mesmo papel no concurso "Chuva de Estrelas da SIC. Nasce o seu filho Martim. Faz dobragens para o filme de animação "Pocahontas" da Disney. Adapta para português as canções de "Pateta - o Filme". Participa no disco de estreia dos Polo Norte. Ainda neste ano Manuel Faria convida Miguel Ângelo a participar na compilação de Natal "Espanta Espíritos" num dueto com António Manuel Ribeiro no tema "Podia Ser Natal".

No ano de 1996 é a voz de Woody no filme "Toy Story" da Pixar. Foi também o responsável pela adaptação, direcção musical e intérprete. Repete a experiência em "O Corcunda de Notre Dame". No verão de 1996 foi o apresentador do programa "Cantigas da Rua" da SIC. Assinou artigos de opinião para a revista "Olha", suplemento do jornal A Capital, e jornal "O Crime".

Em 1997 dá a voz e adapta as canções do filme "Hércules", da Disney. Inicia uma colaboração regular com a revista Fórum Estudante. Produz o disco do grupo African Voices e participa no disco "Voz & Guitarra".

Em 1998 volta a dar a voz a John Smith no filme "Pocahontas II". Apresenta, na RTP 1, o programa "Miguel Angelo Ao Vivo". Lança o seu primeiro disco a solo, "Timidez". Participa com o "Tema de Zona J" e "Só eu te posso ajudar" na banda sonora do filme "Zona J" de Leonel Vieira. Lança também o seu primeiro romance "A Queda de um Homem (ensaio para romance)".

Em 1999 grava um dos temas do filme "Uma Vida de insecto" da Pixar. Anda em digressão - "Marginal" um musical urbano - com o seu disco de estreia. Em Maio apresenta-se no Coliseu de Lisboa. Faz um dueto com Rei Kuango, no tema "Não estás só". Participa na campanha de solidariedade "Timor Livre – É agora ou já". Em Novembro lança o seu segundo livro, "Calor!". Volta a dar a voz a Woody, personagem principal de "Toy Story 2" da Pixar.

Em Outubro de 2001 inicia a publicação da novela interactiva "Venha o Diabo e escolha", composta de 13 episódios autónomos, numa iniciativa que juntou o Público.pt, Miguel Ângelo e a editora Oficina do Livro.

O grupo de teatro Animateia leva a palco a peça "Venha o dIABO e Escolha" baseada numa história original de Miguel Angelo.

Em 2002 são editados os livros "A Resistente" e "Venha o dIABO e Escolha". Neste ano grava um dos temas do filme "O Planeta do Tesouro", da Disney.

O livro "Arte vs. sexo" é editado em 2005.

Em Maio de 2007 inicia, conjuntamente com João Gomes ao piano, um recital volante intitulado "A Chama Ardente" onde interpretam canções próprias e sequestradas.

Em 2010, forma o grupo Movimento, juntamente com outros músicos portugueses e voltou a dar a voz de Woody em "Toy Story 3" da Pixar.[2] [3]

Livros Editados[editar | editar código-fonte]

  • A Queda de um Homem (ensaio para romance)[PEA, 1998]
  • Calor! [Oficina do Livro, 1999]
  • Venha O Diabo e Escolha [Oficina do Livro, 2002]
  • A Resistente [Oficina do Livro, 2002]
  • Arte vs. sexo: histórias de amor à parte [Oficina do Livro, 2005]
  • Miguel Ângelo Autobiografia - 1 Lugar ao Sol (babel, 2010)

Discos Editados[editar | editar código-fonte]

  • Timidez (CD, BMG, 1998)
  • Primeiro (CD, ArtHouse / Valentim de Carvalho, 2012)

Colaborações:

  • "Podia Ser Natal" - Espanta Espíritos (1995)
  • "O Grito" - Pólo Norte (1995)
  • Filmes Disney (Corcunda, 1996; A magia Disney, 2003)
  • "Amor Meu Grande Amor" - Barão Vermelho (1997)
  • "Natal" - African Voices (1997)
  • "Asas de um Anjo" - Caravana (1998)
  • "Só eu te posso ajudar" - Filme Zona J (1998)
  • "Não Ando a Dormir / Estou no Ar" - Fernando Cunha (1998)
  • "Não Estás Só" - Rey Kuango (1999)
  • "Lisboa" - Pólo Norte (2000)

Referências

  1. Lista de associados da Audiogest (em português) Actividades Culturais / Ministério da Cultura (25 de Julho de 2007). Página visitada em 3 de Janeiro de 2014.
  2. Vem aí o Movimento. Espreita aqui os primeiros ensaios. (em português) RFM. Página visitada em 24 de Janeiro de 2011.
  3. arthouse.pt/ARTISTS

Ligações externas[editar | editar código-fonte]