Miguel Gomes (cineasta)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Miguel Gomes (Lisboa, 1972) é um realizador português que se enquadra no grupo de cineastas, formados na Escola Superior de Teatro e Cinema, que desponta nos anos noventa do Séc. XX.

Inicia carreira nos primeiros anos da década seguinte. Trabalhando com um grupo de jovens produtores formados pela mesma escola, empenha-se, tal como vários outros realizadores dessa geração, na criação de filmes de autor, seguindo a tradição inovadora do cinema português, quer na sua vertente antropológica quer artística, tradição essa renovada nos anos sessenta pelo movimento do Novo Cinema, que em grande parte se inspira no Neorrealismo italiano e na Nova Vaga francesa.

Como outros dessa geração, favorecido pelos critérios regulamentares de apoio estatal às primeiras obras e graças ao dinamismo da sua jovem produtora, num curto espaço de tempo será contemplado com vários prémios em festivais nacionais e internacionais. Mostras da sua obra são feitas na Áustria (Viennale), em 2008 e, em 2009, na Argentina (Bafici) e Espanha (Centro de Artes e Imaxes da Corunha) [1] .

O seu último filme, Tabu, obtém os prémios da FIPRESCI (Federação International da Imprensa Cinematográfica) e da inovação (prémio Alfred Bauer) no Festival Internacional de Cinema de Berlim, em fevereiro de 2012.


Biografia[editar | editar código-fonte]

Inicia a sua actividade profissional na imprensa como crítico de cinema, entre 1996 e 2000. Realiza a sua primeira curta-metragem em 1999 e a primeira longa-metragem em 2004.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Curtas-metragens[editar | editar código-fonte]

Longas-metragens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. O Som e a Fúria – produtora de filmes

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]