Mikoyan-Gurevich MiG-25

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Out of date clock icon.svg
Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes.

NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde agosto de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.


MiG-25
MiG-25PU
Descrição
Fabricante Mikoyan-Gurevich
Entrada em serviço 1970
Missão Interceptação e Reconhecimento
Tripulação 1
Dimensões
Comprimento 19,75 m
Envergadura 14,01 m
Altura 6,10 m
Área (asas) 61,40 m²
Peso
Tara 20.000 kg
Peso total 36.720 kg
Propulsão
Motores 2 × Tumansky R-15B-300 afterburning turbojets
Força (por motor) 73,5 kN
100,1 kN
Performance
Velocidade máxima 3.001 km/h (Mach 2.9)
Alcance 1.730 km
Teto máximo 24.400 ft (modelos RB)
20.700 m
Relação de subida 12.480 m/s
Armamento
Mísseis/Bombas 2x mísseis ar-ar R-40R (AA-6 "Acrid") guiados por radar e 2x mísseis R-40T guiados por infravermelho

O Mikoyan-Gurevich MiG-25 (em russo: Микоян и Гуревич МиГ-25) (Foxbat) é uma aeronave interceptadora e de reconhecimento supersônica que esteve entre os mais rápidos aviões militares a entrarem em serviço. Projetado na extinta União Soviética pela Mikoyan-Gurevich, o primeiro protótipo fez seu primeiro voo em 1964, entrando em serviço apenas em 1970. Possui uma velocidade máxima de Mach 2.85+ (alcançando até Mach 3.2, mas com risco de dano significante aos motores), e incorpora um poderoso radar e quatro Mísseis ar-ar.

Quando visto pela primeira vez em uma fotografia de reconhecimento, a grande asa sugeriu um caça enorme e com alta capacidade de manobrabilidade. Isto ocorreu durante o período em que os Estados Unidos também estavam desenvolvendo caças de maior manobrabilidade devido a performance de combate na Guerra do Vietnã. O aparecimento do MiG-25 despertou uma séria preocupação nos países do Oeste, e motivaram um aumento dramático de desempenho para o McDonnell Douglas F-15 Eagle no final dos anos 60. Os recursos do MiG-25 foram melhor entendidos em 1976 quando o piloto soviético Viktor Belenko desertou em um MiG-25 para os Estados Unidos. A grande asa do avião deve-se ao enorme peso do mesmo.

A produção da série dos MiG-25 encerraram-se em 1984 após um total de 1.190 aeronaves construídas. Um símbolo da Guerra Fria, o MiG-25 voou com um grande número de aliados da União Soviética e em antigas Repúblicas Soviéticas, permanecendo ainda em serviço na Rússia e várias outras nações. Continua até hoje sendo o avião de combate mais rápido.[1]

Projeto e Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Background[editar | editar código-fonte]

Durante a Guerra Fria, as Forças de Defesa Aérea Soviética, PVO (não devem ser confundidas com a Força Aérea Soviética, VVS) se encarregou da defesa aérea estratégica da USSR. Nas décadas após a Segunda Guerra Mundial, isto não significava apenas lidar com violações de borda acidentais, mas ainda mais importante era defender o vasto espaço aéreo da USSR contra as aeronaves de reconhecimento e bombardeiros americanos carregando bombas nucleares. A performance deste tipo de aeronave foi rapidamente melhorado. Os sobrevoos do americano Lockheed U-2, em muito alta altitude no final dos anos 50 revelou a necessidade de um interceptador de mais alta altitude do que os na época disponíveis.[2]

O bombardeiro subsônico Boeing B-47 Stratojet e o Boeing B-52 Stratofortress eram seguidos pelo Convair B-58 Hustler, com velocidade máxima de Mach 2, com o ainda mais rápido North American B-70 Valkyrie ainda em desenvolvimento. Uma grande atualização no sistema de defesa da PVO se fez necessária, e no início de 1958 uma solicitação foi emitidaa uma exigência de construir interceptadores tripulados capazes de voar a 3,000 km/h e altitudes de até 27 km (88,583 ft). A Mikoyan e a Sukhoi responderam.[3]

Interceptadores experimentais YE-152 e YE-152M

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. "Global Aircraft – Top 50 Fastest Aircraft." The Global Aircraft Organization, 24 de Abril de 2007.
  2. Rich and Janos 1994, p. 15.
  3. Gordon and Gunston 2000, p. 166.
Artigos relacionados:
Desenvolvimento: MiG-31
Equivalência: F-15 Eagle - XF-108
Série: MiG-19 - MiG-21 - MiG-23 - MiG-25 - MiG-27 - MiG-29 - MiG-31
Listas relacionadas: Lista de aviões


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.