Milagres (Ceará)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Milagres
Entrada da cidade, com a BR-116 ao meio.

Entrada da cidade, com a BR-116 ao meio.
Bandeira de Milagres
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Fundação 17/08/1846[1]
Gentílico milagrense
Prefeito(a) Hellosman Sampaio de Lacerda (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Milagres
Localização de Milagres no Ceará
Milagres está localizado em: Brasil
Milagres
Localização de Milagres no Brasil
07° 18' 46" S 38° 56' 45" O07° 18' 46" S 38° 56' 45" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Sul Cearense IBGE/2008 [2]
Microrregião Brejo Santo IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Norte: Aurora, Leste: Barro e Mauriti, Sul: Brejo Santo, Oeste: Abaiara e Missão Velha
Distância até a capital 475 km
Características geográficas
Área 546,637 km² [3]
População 28 317 hab. IBGE/2010[4]
Densidade 51,8 hab./km²
Altitude 334[5] m
Clima Tropical quente semiárido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,641 médio PNUD/2000 [6]
PIB R$ 87 198,973 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 3 129,79 IBGE/2008[7]
Página oficial

Milagres é um município brasileiro do estado do Ceará. Sua população em 2010 era de 28.316 habitantes. Tem um único distrito, Rosário, localizado às margens da CE-293, na via que faz a ligação entre a cidade de Milagres e a de Juazeiro do Norte.

História[editar | editar código-fonte]

Lenda sobre a criação do Município[editar | editar código-fonte]

Às margens do Riacho dos Porcos, nos meados do século XVII, havia um sítio denominado Pilar, onde conquistadores brancos se instalaram. Segundos relatos do historiador Antônio Bezerra, o português Souza Presa e outros companheiros foram apanhados pelos índios Tapuias e logo devorados, sendo Presa reservado para outra ocasião, em virtude de sua magreza. Partindo os mesmos Tapuias para uma caçada deixaram Presa convenientemente amarrado, aos cuidados de uma índia, a quem fizeram as mais enérgicas recomendações. Contudo, a índia, comovendo-se da sorte de seu prisioneiro, deu-lhe a liberdade. Presa atribuiu tal fato à intervenção de Nossa Senhora, haja vista ter feito uma promessa de, se escapasse com vida daquela situação, erigiria uma igreja em homenagem a Nossa Senhora dos Milagres. E assim, desaparecidos os Tapuias daquelas paragens anos depois, Presa voltou ao lugar em 1760 e fundou a igreja que tem hoje a invocação de Nossa Senhora dos Milagres e que permance como ponto central do atual município.

Personalidades[editar | editar código-fonte]

Júlio Rodrigues Coelho (?-1887-1932), farmacêutico que dá nome à rua próxima da igreja matriz. Embora não fosse médico formado, exercia, na qualidade de farmacêutico, toda a assistência médica da população no início do século XX, indo ao encontro dos habitantes mais distantes em lombo de jumento, sem receber, por vezes, qualquer remuneração. Em virtude de seu trabalho, sua saúde ficou bastante debilitada, tendo falecido ainda jovem, deixando viúva Adelia Gomes Coelho e 13 filhos, dentre os quais Aldenor Coelho, que seguiu os passos do pai como farmacêutico e José Osmar Gomes Coelho (1926-2000), que chegou a vice-prefeito do município com votação superior a do então prefeito, nos anos 60.

Raimundo Alves Pereira, um dos coronéis do Cariri, foi o primeiro prefeito da cidade. Escolhido pelo governo da República Velha, governou de 1916 a 1925. Torna-se novamente prefeito pelo PSD no período de 1936 a 1940.

João Fechine de Melo, homenageado ao emprestar seu nome a uma das ruas mais conhecidas da cidade, foi eleito prefeito entre os anos de 1931 a 1934.

Clicério Martins Pereira, fazendeiro, um dos maiores produtores de algodão de sua época, também foi prefeito durante os anos de 1948-1950. Hoje, uma das maiores escolas do município leva seu nome, sendo a responsável por disseminar a educação entre a população carente e incrementar os índices de alfabetização. Nessa grande escola funciona um dos maiores colégios eleitorais da cidade.

Cícero Leite Dantas, o primeiro prefeito eleito diretamente pelos votos da população da cidade, governou durante o quadriênio 1926-1930. Seu nome é homenageado ao batizar o edifício da Prefeitura Municipal de Milagres.

Hellosman Sampaio de Lacerda, é filho do casal Abraão Sampaio de Lacerda e Júlia Leite de Luna (in memorian). Nascido em 21 de abril de 1950 na cidade de Milagres/CE, concluiu o Curso de Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Recife em 1977. Prefeito do município por vários mandatos, foi reeleito em 2012 para o que será seu quinto mandato.

Hino do Município[editar | editar código-fonte]

Letra
Maria Leite Sampaio
Música
José Alves Ferreira

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://www.opovo.com.br/ceara/milagres/
  2. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  5. http://www.opovo.com.br/ceara/milagres/
  6. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  7. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.