Miltinho (cantor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Miltinho
Informação geral
Nome completo Milton Santos de Almeida
Nascimento 31 de janeiro de 1928
Origem Rio de Janeiro
País Brasil Brasil
Data de morte 7 de setembro de 2014 (86 anos)
Gênero(s) Samba
Samba-Canção , Sambalanço
Instrumento(s) Vocal
Pandeiro
Período em atividade 1940-2014
Gravadora(s) Sideral
RCA Victor
RGE
Odeon
Movieplay
Globo Columbia
Afiliação(ões) Cancioneiros do Luar
Namorados da Lua
Anjos do Inferno
Quatro Ases e Um Curinga
Orquestra Tabajara
Milionários do Ritmo

Milton Santos de Almeida, conhecido como Miltinho (Rio de Janeiro, 31 de janeiro de 1928 - Rio de Janeiro, 7 de setembro de 2014) foi um cantor brasileiro.

Nas décadas de 40 integrou diversos grupos vocais: Cancioneiros do Luar, Namorados da Lua, Anjos do Inferno (que chegou a viajar aos Estados Unidos acompanhando Carmen Miranda), Quatro Ases e Um Coringa, Milionários do Ritmo. Em 1960 lançou seu primeiro disco solo, "Um Novo Astro", iniciando uma carreira de enorme sucesso no início da década, marcada pela sua voz anasalada, afeita aos sambas de teleco-teco e às canções românticas. 

No total, gravou mais de cem discos, mas na década de 70, com o declínio do seu gênero musical, saiu de cena nas grandes capitais, concentrando suas apresentações em cidades do interior. Seus maiores sucessos foram "Mulher de Trinta", "Eu e o Rio", "Poema das Mãos", "Menina Moça", "Poema do Adeus", "Ri", "A Canção que Virou Você", "Volta", "Devaneio", "Recado", "Lamento", "Murmúrio" (todas de Luís Antônio), "Cheiro de Saudade" (Djalma Ferreira/ Luís Antônio), "Canção da Manhã Feliz", "Palhaçada", "Notícia de Jornal", "Meu Nome É Ninguém", "Só Vou de Mulher", "Convencionemos", "Momentos" (todas deHaroldo Barbosa/ Luís Reis), "Lembranças", "Estou Só" (Raul Sampaio/ Benil Santos), "Poema do Olhar" (Jair Amorim/ Evaldo Gouveia), "Mulata Assanhada" (Ataulfo Alves). Em 1998 a EMI lançou uma coletânea com suas músicas mais populares.

Milton Santos de Almeida, conhecido como Miltinho (Rio de Janeiro, 31 de janeiro de 1928 - 07 de setembro de 2014) foi um cantor brasileiro.

Começou sua carreira na década de 1940 como integrante de diversos grupos vocais: Anjos do Inferno, Namorados da Lua, Quatro Ases e Um Curinga, Milionários do Ritmo, mas foi na década de 1960 que se consagrou com o sucesso Mulher de 30. Com essa música ganhou muito dinheiro e o reconhecimento do público. Recebeu vários prêmios, participou dos principais programas de televisão da época e de um filme estrelado por Mazzaropi. Recentemente havia lançado um CD com as participações de nomes como Chico Buarque, Elza Soares e Martinho da Vila, entre outros.

Em 7 de setembro de 2014, morre aos 86 anos o cantor Miltinho, vítima de uma parada cardíaca, no Hospital do Amparo, zona norte do Rio.[1] O cantor deixa uma prole de canções, que montam o grande legado do samba no Brasil.

Referências