Missão militar francesa ao Japão (1867-1868)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A Missão Militar Francesa de partida para o Japão, em 1866. Ao centro Charles Chanoine, Jules Brunet é o segundo à partir da direita
Oficiais franceses treinando os soldados do Shogun em Osaka em 1867
Treinamento das tropas do Bakufu Tokugawa, 1867

A Missão Militar Francesa ao Japão (1867-1868) foi a primeira missão militar ocidental no Japão. Foi criada por iniciativa de Napoleão III , como resultado de um pedido do Shogun Tokugawa Yoshinobu . A Missão treinou o exército por pouco mais de um ano antes da derrota das forças shogunais perante as forças imperiais na Guerra Boshin. Depois da guerra a Missão foi obrigada a deixar o país por decreto imperial de outubro 1868.

Missão era composta por dezoito membros, convocados pelo Ministro da Guerra, General Jacques Louis Randon, escolhidos por suas habilidades: Seis oficiais (representando a infantaria , a cavalaria , artilharia e engenharia), dez sargentos e um soldados.

Participaram da Missão:

Comandante da missão

  • Capitão Charles Sulpice Jules Chanoine

Oficiais

  • Jourdan, capitão, Engenheiro do 1 º Regimento de Engenharia.
  • Charles Albert Dubousquet, tenente do 31º Regimento de Linha, instrutor de infantaria .
  • Édouard Messelot, tenente do 20 º Batalhão de Caçadores a Pé, instrutor de infantaria.
  • Léon Descharmes, tenente do Regimento de Dragões da Guarda da Imperatriz, instrutor de cavalaria.
  • Jules Brunet , tenente do Regimento de Artilharia Montada da Guarda, instrutor de artilharia.

Oficiais não-comissionados

  • Jean Marlin, sargento do 8 º Batalhão de Caçadores à Pé, instrutor de infantaria.
  • François Bouffier, sargento do 8 º Batalhão de Caçadores à Pé, instrutor de infantaria.
  • Henry Ygrec, sargento do 31º Regimento de Linha, instrutor de infantaria.
  • Emile Peyrussel, sargento, sub-mestre da Escola do Estado Maior, instrutor de cavalaria.
  • Arthur Fortant, sargento, Regimento de Artilharia Montada da Guarda, instrutor de artilharia.
  • L. Gutthig, Trompetista do Batalhão de Caçadores da Guarda.
  • Charles Bonnet, sargento, Chefe Armeiro Segunda Classe.
  • Barthélémy Izard, sargento, Chefe Artífice do Regimento de Artilharia Montada da Guarda.
  • Frédéric Valette, sargento, especialista em madeira.
  • Michel, sargento, Engenheiro do 1 º Regimento de Engenharia.
  • Jean-Félix Mermet, brigadeiro, especialista aço.

A missão deixou Marselha em 19 de novembro de 1866 e chegou a Yokohama em 13 de janeiro de 1867 . Sua chegada foi saudada, por Léon Roches e pelo contra-almirante Pierre-Gustave Roze comandante da Divisão Naval dos Mares da China que voltava ao Japão depois de liderar uma expedição contra a Coreia (12 de Setembro a 12 de novembro, 1866) .

Mesmo depois do decreto imperial para a retirada da Missão, Jules Brunet e quatro de seus sargentos (Fortant, Marlin, Cazeneuve e Bouffier), preferiram ficar no Japão e continuar a apoiar o Shogun. Eles se demitiram do exército francês, e foram para o norte do Japão com o que restava dos exércitos do shogunato, na esperança de organizar um contra-ataque.

O conflito continuou até a Batalha de Hakodate maio 1869, onde ocorreu a vitória definitiva das forças imperiais


Referências

  • End of the Bakufu and restoration in Hakodate (em japonês) ISBN 4-12-001699-4
  • French policy in Japan during the closing years of the Tokugawa regime (em inglês), Meron Medzini ISBN 0-674-32230-4
  • Polak, Christian. (2001). Soie et lumières: L'âge d'or des échanges franco-japonais (des origines aux années 1950). Tokyo: Chambre de Commerce et d'Industrie Française du Japon, Hachette Fujin Gahōsha (アシェット婦人画報社) (em francês).
  • Polak, Christian. (2002). 絹と光: 知られざる日仏交流100年の歴史 (江戶時代-1950年代) Kinu to hikariō: shirarezaru Nichi-Futsu kōryū 100-nen no rekishi (Edo jidai-1950-nendai). Tokyo: Ashetto Fujin Gahōsha, 2002. ISBN 9784573062108 (em japonês)