Missão sui iuris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Uma missão sui iuris ou em latim missio sui iuris, também conhecida como uma missão autónoma, é um tipo raro de pseudo-diocese católica missionária em uma área com muito poucos católicos, muitas vezes isolado ou remoto. Estas missões não são transformadas em prefeituras apostólicas por falta de clérigos.

Este tipo de missão, assemelhando-se ao estatuto autónomo das Igrejas sui juris, goza de uma grande autonomia administrativa. Algumas delas são até directamente supervisionadas pelo Papa. Mas, o contexto e a situação das missões sui iuris e das Igrejas sui juris (ou sui iuris) são totalmente diferentes.

O chefe clerical é conhecido como Eclesiástico Superior; ele pode ser um clérigo, bispo, arcebispo ou mesmo um cardeal, mas muitas vezes, se de alto cargo, reside em outro local (nomeadamente em outra diocese ou no Vaticano), quando for sua primeira chefia de gabinete.

Lista[editar | editar código-fonte]

Até Abril de 2006, os únicos casos de missões sui iuris (todas elas de rito romano) encontram-se nos seguintes países ou regiões:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Catolicismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.