Miss Universo 1973

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Miss Universo 1973
Data: 21 de julho de 1973
Apresentadores: Bob Barker
Local: Odeão de Herodes Ático
Atenas, Grécia
Emissora: CBS, ERT (transmissão oficial); Rede Tupi (transmissão para o Brasil)[1]
Candidatas: 61
Estreantes no concurso: Chipre
Não participaram do concurso: Bahamas, Equador, Irlanda, Iraque, Peru, Zaire
Voltaram a participar do concurso: Líbano, Nicarágua, Panamá, Ceilão
Vencedora: Margarita Moran
Representou: Filipinas

Miss Universo 1973 foi a 22ª edição do Miss Universo, realizada no Odeão de Herodes Ático, o anfiteatro de 2000 anos de idade aos pés da Acrópole, em Atenas, Grécia. Sessenta e uma candidatas participaram do evento, vencido pela filipina Margarita Moran, na primeira vez em que o concurso foi realizado na Europa e a única até hoje a ser ar livre.

Segundo Chryssanthos Dimitriadis, o organizador do evento, "A Grécia é o lugar onde a deusa Afrodite, também conhecida como Vênus, venceu o primeiro concurso de beleza do mundo e tem permanecido eternamente como o símbolo da beleza feminina. Não poderia haver cenário melhor para comemorarmos os vinte e dois anos do concurso". Esta edição, a primeira transmitida para os Estados Unidos em videotape com sete horas de diferença, é considerada uma das melhores organizações da historia do Miss Universo até hoje,além de ser a única com um cenário e um palco natural.[2]

Evento[editar | editar código-fonte]

Num concurso sem surpresas, as doze finalistas foram EUA, Líbano, Brasil, Japão, Noruega, Índia, Espanha, Grécia, Colômbia, Israel, Argentina e Filipinas, que também ganhou o prêmio de Miss Fotogenia.

O Líbano, terra natal de Georgina Rizk, Miss Universo 1971, que não tinha enviado representante para a edição de 1972 - nem permitido a presença de sua Miss Universo - em Porto Rico, temendo um atentado político, enviou à Grécia,l Marcelle Herro, considerada em sua terra como "a mulher com os olhos mais bonitos do mundo". Tragicamente, ela viria a falecer na Guerra Civil Libanesa anos mais tarde.

Nas Top 5, Miss Noruega, a favorita do público, ficou com o terceiro lugar, os EUA em segundo e Margarita Moran tornou-se a segunda filipina a conquistar o título, depois de Gloria Diaz, em 1969. Um dos jurados, o toureiro El Cordobés, que não tinha Moran entre suas favoritas a passou para primeiro lugar depois de ouvi-la falando em espanhol fluentemente, o que provavelmente decidiu sua vitória.[2]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Colocação Candidata País
Miss Universo 1973 Margarita Moran Filipinas
2º Lugar Amanda Jones  Estados Unidos
3º Lugar Aina Walle  Noruega
4º Lugar María del Rocío Martín  Espanha
5º Lugar Limor Schreibman  Israel
  • Top 12:
Semifinalista País
Susana Romero  Argentina
Sandra Ferreira  Brasil
Ana Lucía Correa  Colômbia
Sicta Papadaki  Grécia
Farzana Habib  Índia
Miyoko Sometani  Japão
Marcelle Herro Líbano

Premiações Especiais[editar | editar código-fonte]

Premiação Candidata País
Miss Simpatia Jeanette Robertson  Chile
Miss Fotogenia Margarita Moran Filipinas
Melhor Traje Típico María del Rocío Martín  Espanha

Candidatas[editar | editar código-fonte]

Em negrito, a candidata eleita Miss Universo 1973. Em itálico, as semifinalistas.[3]

Desempenho das candidatas lusófonas[editar | editar código-fonte]

 Brasil[editar | editar código-fonte]

  • Sandra Mara Ferreira chegou às semifinais do concurso. O país já havia obtido esse resultado em 1955, 1956, 1960, 1964, 1965, 1967, 1969 e 1970 antes de conquistar o feito.

 Portugal[editar | editar código-fonte]

  • Carla Barros não teve a mesma sorte e deixou de ser escolhida entre as doze semifinalistas. Mas ainda em 1973 chegou às semifinais do Miss Europa.

Referências

  1. "Televisão", Folha de S. Paulo, 21-07-1973, p. 31.
  2. a b Margarita Moran - Miss Universe 1973. globalbeauties.com. Página visitada em 17/07/2011.
  3. 1973. pageantopolis.com. Página visitada em 17/07/2011.