Miss Universo 1985

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Miss Universo 1985
Data: 15 de julho de 1985
Apresentadores: Bob Barker e Joan Van Ark
Atrações Musicais: John Denver, Clint Holmes
Local: James Knight Convention Center, Miami, EUA
Candidatas: 79
Semifinalistas: 10
Não participaram do concurso: Aruba, Guiana Francesa, Guadalupe, Martinica, Namíbia, África do Sul, Suíça, Turquia
Voltaram a participar do concurso: Bahamas, Haiti, Senegal, Sri Lanka, Tahiti
Vencedora: Deborah Carthy-Deu
Representou:  Porto Rico

Miss Universo 1985 foi o 34° concurso de Miss Universo, realizado no James Knight Convention Center, em Miami, Flórida, Estados Unidos, em 15 de julho do mesmo ano, com a participação de 79 candidatas de todo mundo. A porto-riquenha Deborah Carthy-Deu foi coroada como Miss Universo 1985, recebendo a coroa de sua antecessora, Yvonne Ryding, da Suécia.[1]

Transmitida pela rede americana CBS, calculou-se que o evento foi assistido por cerca de 600 milhões de pessoas em 45 países. [1] Como no ano anterior, o SBT, então detentor dos direitos do concurso para o Brasil, produziu um documentário de 30 minutos contando a trajetória da representante nacional na disputa (no caso, a carioca Márcia Gabrielle, eleita Miss Brasil 1985 por Mato Grosso), para anteceder a transmissão oficial, iniciada às 22h (hora de Brasília)[2]

Mesmo após o acontecido com Calgary no ano anterior e sua tentativa mal-sucedida de ser a cidade anfitriã de 1984, em 1985 outra cidade canadense, Edmonton, mostrou interesse em sediar esta edição do Miss Universo, realizando-a no novo West Edmonton Mall, então o shopping center de maior área livre do mundo.[3] Os organizadores, entretanto, preferiram realizá-la novamente em Miami, o que acabou frustrando as expectativas da direção do concurso, que demonstraram seu desapontamento com a falta de apoio local para o evento, que custou à cidade de Miami o equivalente a US$2 milhões.[1]

Esta edição também foi a primeira a ver a ausência da Miss África do Sul por mais de uma década. Em maio de 1985, poucas semanas antes do concurso, os dirigentes da cidade de Miami exigiram da Miss Universo Inc. que a África do Sul fosse proibida de participar do evento, devido à política do Apartheid então vigente naquele país e o temor de que houvessem grandes demonstrações da população de Miami contra o concurso e a candidata. Dias depois, a organização sul-africana anunciou que sua representante, Andrea Steltzer, não seria enviada à Miami por receios com relação à sua segurança pessoal.Andrea iria quatro anos mais tarde ao Miss Universo,mas representando a Alemanha.[4] O país só voltaria a participar do Miss Universo em 1995, na Namíbia.[5]

Evento[editar | editar código-fonte]

Nas preliminares, os jurados avaliaram a performance das 79 candidatas nos quesitos traje de gala e traje de banho para a definição das dez semifinalistas. Já na competição dos trajes típicos, o nome de Sandra Caldas (Miss Colômbia) foi a vencedora

O público presente na noite final,era em sua maioria de latinos, e assim a Miss Espanha Teresa López,se tornou a favorita.Tereza foi a segunda colocada do Miss Espanha 1985,substituindo a Miss Espanha 1984,que já havia participado do concurso no ano anterior.Assim. se tornou favorita,mas além disso o público demonstrou simpatia por todas as latinas, incluindo a Miss USA Laura Martinez-Harring, que era do Texas,mas havia nascido no México, a primeira norte-americana de origem hispânica a vencer o Miss USA. Laura também foi a primeira das Texas Aces, que são as cinco texanas que nos anos 80 foram coroadas Miss USA sucessivamente.[6]

As dez semifinalistas foram, sem surpresas, Porto Rico, Espanha, Uruguai, Chile, Venezuela, Brasil, Irlanda, EUA, Canadá e Zaire, que foi a primeira africana negra a se tornar semifinalista no concurso. A espanhola, que era favorita de todos, tinha como maiores concorrentes à coroa as misses do Canadá e do Uruguai.Após o anuncio das cinco finalistas foi feito e a canadense foi eliminada, já era esperado que a espanhola seria coroada.A porto-riquenha Deborah Carthy-Deu começou a ganhar terreno na preferência dos jurados quando venceu o desfile em traje de gala e essa pontuação a colocou entre as cinco finalistas, para surpresa geral. No final, ela não teve uma aprovação do público nem da imprensa.Mas, a elegância natural da porto-riquenha suplantou suas adversárias perante o painel de jurados e ela foi eleita como a segunda Miss Universo de seu país, quinze anos após Marisol Malaret.[7]

Deborah fez um excelente e elegante reinado, coroando sua sucessora, a venezuelana Bárbara Teyde Palacios no ano seguinte, no Panamá, radicando-se após isso na Califórnia que por isso por algum tempo enquanto tentava uma mal-sucedida carreira de atriz. De volta à Porto Rico, tornou-se dona de uma grande agência de preparação de modelos e candidatas a concursos de beleza e, aos 43 anos, foi mãe pela primeira vez, dando a luz a um menino em 2009.[6]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Colocação Candidata País
Miss Universo 1985 Deborah Carthy-Deu  Porto Rico
2º Lugar Teresa López  Espanha
3º Lugar Kayonga Tete República Democrática do Congo Congo
4º Lugar Silvia Martínez  Venezuela
5º Lugar Andrea López Uruguai
  • Top 10:
Semifinalista País
Márcia Gabrielle  Brasil
Karen Tilley  Canadá
Claudia Pedregal  Chile
Laura Martínez  Estados Unidos
Olivia Tracey  Irlanda

Premiações Especiais[editar | editar código-fonte]

Premiação Candidata País
Miss Simpatia Lucy Carbullido Guam
Miss Fotogenia Brigitte Bergman  Países Baixos
Melhor Traje Típico Sandra Caldas  Colômbia

Candidatas[editar | editar código-fonte]

Em negrito, a candidata eleita Miss Universo 1985. Em itálico, as semifinalistas.[8]

Lusofonia[editar | editar código-fonte]

  • Apenas duas misses dos países lusófonos participaram do concurso; a brasileira Márcia Gabrielle ficou entre as dez semifinalistas, mas a portuguesa Alexandra Gomes não obteve classificação.

Referências

  1. a b c "79 Women Vie For Miss Universe Crown", Associated Press, 1985-07-15.
  2. "Destaques", Folha de S. Paulo, 15-07-1985, p. 23.
  3. "Edmonton's new focus", The Globe and Mail, 1984-10-23, p. M1.
  4. "Protest Fears Force Miss South Africa Out Of Miss Universe Pageant", Associated Press, 1985-05-19.
  5. South African representatives to Miss Universe Pageant Almanac. Visitado em 2007-04-21.
  6. a b Deborah Carthy-Deu Miss Universe 1985 globalbeauties.com. Visitado em 21/09/2011.
  7. Marisol Malaret - Miss Universe 1970 globalbeauties.com. Visitado em 21/09/2011.
  8. 1985 globalbeauties.com. Visitado em 21/09/2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]