Miss Universo 1987

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Miss Universo 1987
Cecilia Bolocco (2)-2.jpg
Cecilia Bolocco, Miss Universo 1987, em 2010.
Data: 26 de maio de 1987
Apresentadores: Bob Barker e Mary Frann
Local: World Trade Center, Cingapura
Emissora: CBS
Candidatas: 68
Semifinalistas: 10
Estreantes no concurso: Egito, Groenlândia, Quênia
Não participaram do concurso: Aruba, Bélgica, Ilhas Cook, Costa do Marfim, Gâmbia, Gibraltar, Islândia, Luxemburgo, Papua Nova Guiné, Polônia, Ilhas Reunião, Escócia, Samoa Ocidental, Zaire
Voltaram a participar do concurso: Nigéria, Senegal
Vencedora: Cecilia Bolocco
Representou:  Chile

Miss Universo 1987 foi a 36ª edição do concurso, realizado no World Trade Center de Cingapura, em 26 de maio daquele ano. Cecilia Bolocco, do Chile, foi coroada Miss Universo, a primeira e única coroa daquele país até hoje. Sessenta e oito candidatas disputaram o título, que viu a última aparição de Bob Barker como apresentador da transmissão televisiva, depois de 21 edições na função.[1] Barker, um ativista pelo direito dos animais, solicitou que o uso de casacos de pele pelas participantes fosse proibido; tendo seu pedido negado, renunciou ao cargo, encerrando uma participação constante no Miss Universo por mais de duas décadas.

Realizada novamente na Ásia depois de sete anos, esta é considerada a última megaprodução do Miss Universo nos anos 80. Cingapura, que estimava investir US$3 milhões no evento, acabou com uma conta de mais do dobro, US$8 milhões. Foi também a edição em que os concursos de beleza começaram a viver uma crise de popularidade, na medida em que a imprensa latino-americana, a que mais divulgação sempre deu ao Miss Universo e a outros, não compareceu em grande número à Cingapura e a mídia em geral começou a tratá-lo com ironia.[1] "Há quem ainda goste", descreveu o jornal Folha de S. Paulo em sua seção de destaques da programação de TV aberta para o dia do concurso no Brasil, na breve resenha acerca da transmissão do SBT, levada ao ar com uma hora e meia de atraso (foi das 23h30 à 1h30 do dia 27 de maio, pelo horário de Brasília)[2] .

Evento[editar | editar código-fonte]

O Miss América do Sul, um concurso regional que servia como termômetro para o Miss Universo, aconteceu naquele ano em Cartagena, na Colômbia, com a vitória da miss deste país, Patricia López-Ruiz, eleita Miss Fotogenia em Cingapura. A chilena Bolocco ficou entre as finalistas.

A Miss Colômbia chegou à Cingapura como favorita, seguidas das misses EUA, Uruguai, o Brasil - que não participou do regional sul-americano - México, Itália e Finlândia entre outras. A dona da casa, Miss Cingapura Marion Teo, nunca apareceu entre as favoritas e mesmo depois de sua eleição nacional o comitê local ficou insatisfeito com sua vitória, já que não via ela como favorita.[1] Entre os juízes da edição estavam o ator norte-americano Peter Graves e a Miss Universo 1985 Deborah Carthy-Deu.[3]

O público pôde acompanhar pela televisão as notas dadas às candidatas após o desfile em trajes de banho, e o Top 10 foi formado por Itália, Porto Rico, Filipinas, Venezuela, Peru, Estados Unidos, a improvável Miss Cingapura, Suécia, Turcas e Caicos e Chile. As maiores surpresas foram a não classificação da favorita colombiana e a inclusão de Turcas e Caicos, Carmelita Ariza, irmã da Miss Turcas e Caicos de 1983, e a única candidata deste território já classificada nos qualquer dos principais concursos de beleza do mundo.[1] A chilena Cecilia Bolocco começou a impressionar os jurados e a audiência durante a entrevista. Foi a última entrevista feita por Bob Barker no Miss Universo em 20 anos e uma das melhores de todas as edições. Com sua grande apresentação no desfile em traje de noite, a chilena assumiu o favoritismo e assim foi coroa.

Depois do Top 5 formado com as Misses Chile, Itália, Estados Unidos, Venezuela e Porto Rico, a italiana Roberta Capua foi anunciada como segunda colocada - a primeira italiana nesta posição desde Daniela Bianchi em 1960 - e Bolocco, de apenas 1,67 m, eleita como Miss Universo 1987. Sua eleição causou grandes comemorações no Chile então comandado pelo general Augusto Pinochet e ela foi congratulada até pelo cardeal primaz chileno.[1]

Depois de seu ano de reinado, Bolocco virou uma celebridade hispânica e trabalhou como jornalista na CNN em espanhol, na Telemundo e em vários programas e novelas da televisão chilena. Em 2001, ela foi novamente notícia nas manchetes de todo mundo ao casar-se com o ex-presidente argentino Carlos Menem, de quem se divorciou em 2007.[1]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Colocação Candidata País
Miss Universo 1987 Cecilia Bolocco  Chile
2º Lugar Roberta Capua  Itália
3º Lugar Michelle Royer  Estados Unidos
4º Lugar Inés Rodríguez  Venezuela
5º Lugar Laurie Simpson  Porto Rico
  • Top 10:
Semifinalista País
Marion Teo Flag of Singapore (bordered).svg Cingapura
Geraldine Asis Filipinas
Jessica Sáez  Peru
Susanne Thoerngren  Suécia
Carmelita Ariza  Turcas e Caicos

Premiações Especiais[editar | editar código-fonte]

Premiação Candidata País
Miss Simpatia Tatiana Reyes Honduras
Miss Fotogenia Patricia López  Colômbia
Melhor Traje Típico Jacqueline Meirelles  Brasil

Candidatas[editar | editar código-fonte]

Em negrito, a candidata eleita Miss Universo 1987. Em itálico, as semifinalistas.[4]

Referências

  1. a b c d e f Cecilia Bolocco - Miss Universe 1987 globalbeauties.com. Página visitada em 03/10/2011.
  2. "Destaques", Folha de S. Paulo, 26-05-1987, p. A-34.
  3. Miss Universe 1987 Judges & Guest stars bellezavenezolana.net. Página visitada em 04/10/2011.
  4. 1987 pageantopolis.com. Página visitada em 04/10/2011.