Missa (música)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

A missa é um gênero da música sacra ligado às tradições e ao rito das cerimônias da Igreja Católica. Como o próprio nome diz, a missa é uma obra para vozes que reproduz integralmente o texto do ordinário da missa católica, em latim. Consistiam originalmente em partes cantadas para o acompanhamento do Ordinário da Missa, no entanto, a partir do Romantismo, surgiu a tendência de essas obras se descolarem de seu sentido litúrgico original.

Texto[editar | editar código-fonte]

Kyrie[editar | editar código-fonte]

Original (grego) Tradução
Kyrie, eleison
Christe, eleison
Kyrie, eleison
Senhor, tende piedade de nós
Cristo, tende piedade de nós
Senhor, tende piedade de nós

Gloria[editar | editar código-fonte]

Credo (Hino Niceno-constantinopolitano)[editar | editar código-fonte]

Original (latim) Tradução
Credo in unum Deum


Patrem omnipotentem,
Factorem cæli et terræ,
visibilium omnium et invisibilium
Et in unum Dominum, Iesum Christum,
Filium Dei unigenitum
Et ex Patre natum, ante omnia sæcula
Deum de Deo, lumen de lumine,
Deum verum de Deo vero
Genitum, non Factum, consubstatialem Patri:
Per quem omnia facta sunt
Qui propter nos homines,
Et propter nostram salutem,
Descendit de cælis

Et incarnatus est de Spiritu Sancto,
Ex Maria Virgine: et homo factus est

Crucifixus etiam pro nobis:
Sub Pontio Pilato,
Passus et sepultus est
Et resurrexit tertia die,
Secundum Scripturas
Et ascendit in cælum:
Sedet ad dexteram Patris
Et iterum venturus est cum gloria,
Iudicare vivos et mortuos:
Cuius non erit finis
Et in Spiritum Sanctum,
Dominum et vivificantem:
Qui ex Patre Filioque procedit
Qui cum Patre et Filio,
Simul adoratur, et conglorificatur:
Qui locutus est per Prophetas
Et unam, sanctam, catholicam,
Et apostolicam Ecclesiam
Confiteor unum baptisma,
In remissionem peccatorum
Et exspecto resurrectionem mortuorum
Et vitam venturi sæculi
Amen

Creio em um só Deus


Pai Todo-Poderoso
Criador dos céus e da terra
De tudo o que é visível e invisível
E no Senhor Jesus Cristo
Filho Unigênito de Deus
E nascido do Pai antes de todos os séculos
Deus de Deus, Luz da Luz
Deus verdadeiro do Deus verdadeiro
Foi gerado e não criado, consubstancial ao Pai:
Por quem tudo foi feito
E que, por nós, homens
Para nossa salvação
Desceu dos céus

E encarnou pelo poder do Espírito Santo,
Nascendo da Virgem Maria: e fez-se homem.

Crucificado também por nós:
Sob ordem de Pôncio Pilatos,
Padeceu e foi sepultado.
E ressuscitou ao terceiro dia
Segundo as escrituras.
E subiu aos céus
Onde está sentado à direita do Pai
Voltará novamente com glória,
Para julgar os vivos e os mortos,
E o seu Reino não terá fim.
Creio no Espírito Santo
Senhor que dá a vida.
Que provém do Pai e do Filho
E com o Pai e o Filho
É adorado e glorificado:
Ele que falou pelos profetas.
Creio numa única, santa, católica
E apostólica Igreja
Confesso único batismo,
Para remissão dos pecados
E espero pela ressurreição dos mortos
E a vida no mundo que há-de vir.
Amen.

Sanctus[editar | editar código-fonte]

Original (latim) Tradução
Sanctus, Sanctus, Sanctus

Dominus, Deus Sabaoth
Pleni sunt cæli et terra gloria tua
Hosanna in excelsis
Benedictus qui venit in nomine Domini
Hosanna in excelsis

Santo, Santo, Santo

Senhor Deus dos Exércitos
O Céu e a Terra estão cheios da Vossa glória.
Hosana nas alturas
Bendito o que vem em nome do Senhor
Hosana nas alturas

Agnus Dei[editar | editar código-fonte]

Original (latim) Tradução
Agnus Dei

Qui tollis peccata mundi
miserere nobis
Agnus Dei
Qui tollis peccata mundi
Dona nobis pacem

Cordeiro de Deus

que tirais o pecado do mundo
Tende piedade de nós
Cordeiro de Deus
que tirais o pecado do mundo
Dai-nos a paz

Compositores[editar | editar código-fonte]

Diferentemente do oratório e da cantata, na missa não há grande distinção entre árias e coros (que podem aparecer em conjunto), e desaparece a figura do recitativo. Algumas missas podem apresentar subdivisões entre as seções, ou mesmo acrescentar outras, mas a estrutura básica mantém-se sempre a mesma.

Embora seja um gênero católico, a maior missa de todos os tempos foi composta por um protestante: é a monumental Missa em Si Menor, de Bach. Outras missas importantes são a grandiosa Missa solene, de Beethoven, a Missa Nelson, de Haydn, a Missa da coroação, de Mozart, a Missa em mi bemol maior, de Schubert, a Missa em fá maior, de Bruckner e a Missa glagolítica, de Janácek (esta, de maneira nada ortodoxa, é cantada em eslavo antigo).

Outra espécie de missa é o Réquiem, a Missa de Defuntos.

Além da missa e do Réquiem, há uma variedade de textos da liturgia católica que são ocasionalmente musicados, como o Gloria (Vivaldi e Poulenc), o Magnificat (Johann Sebastian Bach), o Te Deum (Haydn, Mozart, Purcell, Berlioz, Bruckner, Nunes Garcia), o Stabat Mater (Vivaldi, Pergolesi e Dvořák) e o Jubilate, entre outros.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Fontes[editar | editar código-fonte]