Serrita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Missa do vaqueiro)
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Serrita
"Terra do Coronel Chico Romão e Capital do Vaqueiro"
Bandeira de Serrita
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 11 de setembro
Fundação 16 de novembro de 1892
Gentílico serritense
Prefeito(a) Carlos Eurico Ferreira Cecílio (PSD)
(2013–2016)
Localização
Localização de Serrita
Localização de Serrita em Pernambuco
Serrita está localizado em: Brasil
Serrita
Localização de Serrita no Brasil
7° 55' 58" 39° 17' 45" 7° 55' 58" 39° 17' 45"
Unidade federativa  Pernambuco
Mesorregião Sertão Pernambucano IBGE/2008 [1]
Microrregião Salgueiro IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Estado do Ceará ao norte (cidades de Crato e Barbalha), Salgueiro e Cedro ao Leste, Moreilândia e Granito ao Oeste e Parnamirim e Terra Nova ao Sul
Distância até a capital 535 km
Características geográficas
Área 1 603,599 km² [2]
População 18 985 hab. estatísticas IBGE/2014[3]
Densidade 11,84 hab./km²
Altitude 425 m
Clima Semiárido BSh
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,595 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 88 938 mil IBGE/2011[5]
PIB per capita R$ 4 841 76 IBGE/2011[5]
Página oficial

Serrita é um município brasileiro localizado no sertão do estado de Pernambuco.

História[editar | editar código-fonte]

Serrita surgiu da ocupação das margens do Riacho Traíras por retirantes das secas da região do Cariri (Ceará), durante o século XIX. O povoado teve início a partir da ocupação de Miguel Torquato de Bulhões, à margem do referido riacho, onde ergueu uma capelinha, na qual o vigário de Salgueiro vinha celebrar a missa.

Em 1892 foi criado o distrito, pelo Coronel Romão Pereira Filgueira Sampaio, denominado de Serrinha devido à pequena serra localizada nas proximidades. O distrito pertencia ao município de Salgueiro.

Em 11 de setembro de 1928 Serrinha foi elevada à categoria de município. Cinco anos depois, o município foi extinto e retornou à categoria de distrito de Salgueiro. Em 27 de junho de 1934 retorna à condição de município. Em 31 de dezembro de 1943 passa a chamar-se Serrita.

O Coronel Romão Pereira Filgueira Sampaio deixou o seu legado político ao filho Francisco Filgueira Sampaio conhecido como Coronel Chico Romão que governou Serrita por mais de 50 anos.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se à latitude 07º56'00" sul e à longitude 39º17'45" oeste, estando à altitude de 419 metros. Sua população em 2010 era de 18.331 habitantes.

Possui área de 1.604 km².

Relevo[editar | editar código-fonte]

O município localiza-se na unidade geoambiental da Depressão Sertaneja. Apresenta uma variação de plano e montanhoso. Esse relevo e clima variado faz com que a região seja caracterizada tanto por áreas de sequeiro com chuvas escassas e mal distribuídas, vegetação caatinga xerófita e rios temporários; como por áreas de altitude com temperatura amena e bons índices pluviométricos e floresta caducifólia.

Clima[editar | editar código-fonte]

Serrita tem um clima tropical Semi-Árido e a sua temperatura média anual é de 25 °C. A precipitação Pluviométrica do Município varia de 450 a 600 mm por ano, sendo os meses mais chuvosos de Dezembro à Março.

Fundador[editar | editar código-fonte]

O Coronel ROMÃO PEREIRA FILGUEIRA SAMPAIO, progênito de portugueses da família Sampaio fundou o município de Serrinha, posteriormente Serrita, no fim do século 19 mais precisamente em 1892 quando chegou ao povoado com seus familiares vindos de Jardim/Ceará, tornou-se o chefe político do povoado. Foi prefeito de Jardim no Ceará e o primeiro prefeito eleito de Salgueiro. Já próximo de sua morte em 30 de abril de 1918 passou o comando político para um dos seus filhos, Francisco Filgueira Sampaio conhecido como Coronel Chico Romão, que já executava estas funções em Serrinha. Governou o município de Serrinha, posteriormente Serrita por mais de 50 anos.

A família Sampaio embora tenha muitas ramificações, sua origem é uma só, Vila Flor, região de Portugal e de lá se espalhou, inclusive para o Brasil em duas regiões, Nordeste e Sudeste.

A Origem dos Sampaio de Barbalha veio do português JOSÉ QUEZADO FILGUEIRA LIMA, PAI DOS CAPITÃES-MOR JOSÉ PEREIRA FILGUEIRA e ROMÃO PEREIRA FILGUEIRA e cujos descendentes se uniram mais tarde A FAMÍLIA SAMPAIO.

PAIS do Coronel Romão Pereira Filgueira Sampaio: JOAQUIM MANOEL SAMPAIO E FRANCISCA QUEZADO MARTINS FILGUEIRA. O coronel teve 25 filhos com 4 mulheres.* Consulte Fichário

Bandeira[editar | editar código-fonte]

Foi criada na gestão do Prefeito Hildeberto Sampaio Angelim – 1968/1971 A COR BRANCA representa a PAZ AZUL representa a céu do sertão com o Sol sempre brilhante e quente. O MANDACARU representa a resistência do homem sertanejo à seca A COR MARRON representa a terra.

Confecção: A primeira bandeira foi confeccionada em tecido de cetim e pintada à mão por Ângela Dalle.

Hino de Serrita[editar | editar código-fonte]

LETRA: RÔMULO SAMPAIO DE ARAUJO MARCOS FREIRE MACHADO.

Das algemas do sol rara luz; Desce a terra num canto de amor; E no seio do Brígida conduz; Sua semente é nascida uma flor.

Onde o vale repousa no oeste; Vê-se a serra serena a embalar; No seu braço, serrita que cresce, Com esplendor, uma jóia a brilhar.

REFRÃO: Bênçãos, descem em ti Serrita; Da senhora imaculada conceição; Doce terra que em seu povo o amor habita; No mais terno e hospitaleiro coração.

Bênçãos descem em ti, Serrita, E a teu filho, uma doce oração, Nobre herói de batalhas e conquistas; Teu fundador, o Coronel Romão.

Sob o solo a riqueza desponta; Num estojo dourado, tuas minas... E no alto da serra se encontra; O Cruzeiro a proteção divina.

Economia[editar | editar código-fonte]

Serrita tem um grande poder na agricultura extensiva. Os principais produtos agrícolas são: tomate, cebola, algodão herbáceo, milho, banana, feijão e manga. Na agropecuária, destaca-sa na bovinocultura, caprinocultura e ovinocultura.

Esporte[editar | editar código-fonte]

Os seritenses possuem na cidade um time que vem crescendo a cada dia, o Serrita Esporte Clube. O time vai está presente nas disputas da Copa TV Grande Rio de Futsal.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Em Serrita é celebrada anualmente desde 1971 a Missa do Vaqueiro, no quarto domingo do mês de julho, no Parque Nacional do Vaqueiro, na localidade de Sítio das Lajes, a 32 quilômetros do centro da cidade. Esta missa, celebração religiosa e festa popular, atrai vaqueiros de todo o Norte e Nordeste. A missa inicialmente era um protesto pelo assassinato impune de um humilde vaqueiro chamado Raimundo Jacó, que era primo de Luiz Gonzaga, ocorrido naquele sítio em 8 de julho de 1954. Foi idealizada pelo Padre João Câncio dos Santos (falecido), pelo compositor Luiz Gonzaga e pelo repentista Pedro Bandeira. Em 1976 foi criada a trilha do sonora da missa do vaqueiro, com as rezas de sol composta por Jandhuy Filizola com arranjos do Quinteto Violado.

Na semana anterior à missa, ocorre a feira e a festa do vaqueiro, com diversas manifestações como a vaquejada, banda de pífanos, zabumbeiros, sanfoneiros tocando forró pé-de-serra, baião, xote, xaxado, ciranda, coco, cantorias, repentistas, aboiadores. Na feira são vendidos objetos artesanais e decorativos, comidas tradicionais à base de milho e mandioca, rapadura, caldo de cana, beijus, entre outras.

Para a missa, foi construído um altar de pedra em forma de ferradura. Durante o ofertório, as oferendas são objetos do cotidiano do vaqueiro: peças de sua indumentária de couro, arreios, e instrumentos usados no pastoreio do gado. Durante o ofertório eles improvisam versos de aboio sobre cada peça ofertada. A missa é uma homenagem aos vaqueiros e sua bravura diante das vicissitudes do sertão.

Durante todo o ano, em finais de semana, acontece na zona rural do município, Pegas de Boi no Mato, outra manifestação da cultura popular de Serrita.

No mês de dezembro é festejada a comemoração do dia de Nossa Senhora da Conceição, padroeira do município. Ocorre entre os dias 29 de novembro até 8 de dezembro.

Turismo[editar | editar código-fonte]

  • Serrote do Cruzeiro que deu origem ao nome do município Serrinha e posteriormente Serrita
  • Estátua do Padre Cícero
  • Memorial Frei Damião
  • Vila de Ipueira, onde houve combate com o cangaceiro Lampião
  • Sítio Lajes, onde ocorre a Missa do Vaqueiro
  • Chalé Villa Maria - residência do Coronel Chico Romão, foi construída em homenagem a sua esposa Maria Maia Arraes Sampaio - Dona Maroca. É o prédio mais antigo da cidade,datado da década de 20 (propriedade particular)
  • Igreja Nossa Senhora da Conceição construída em 1920 pelo Coronel Chico Romão que era devoto da Santa, com a ajuda de toda comunidade. Curiosidade: o material da construção foi transportado pelas mãos do povo,principalmente nos finais de semana, era um verdadeiro mutirão. O prédio sofreu modificações na sua arquitetura e no seu interior, o altar de madeira foi substituído por uma mesa de mármore,a pia batismal foi retirada e substituída por outra. Essas alterações, infelizmente, foram feitas por padres que chegavam ao município para a evangelização do povo e muitas vezes não respeitavam os costumes e as tradições.
  • Centro Cultural do Vaqueiro
  • Romaria aos cruzeiros do Padre Ibiapina

Distritos[editar | editar código-fonte]

  • Ipueira
  • Mundo Novo
  • Ori
  • Santa Rosa

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Estimativa Populacional 2014 Estimativa Populacional 2014 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (agosto de 2014). Visitado em 29 de agosto de 2014.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 01 de outubro de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2011 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 18 dez. 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Pernambuco é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.