Mistel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde setembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Combinação Mistel:
Focke-Wulf Fw 190 e Junkers Ju 88.[1]

Mistel - derivado do germânico misteltoe (visco - uma pequena planta parasita), é o termo como ficou conhecida uma arma aérea alemã empregada nas fases finais da Segunda Guerra Mundial. Esta arma foi testada em 1943 e usada pela primeira vez no verão de 1944.

Era formada por um conjunto de dois aviões. Uma aeronave menor tripulada transportava consigo outra maior não tripulada. O aparelho não tripulado era carregado com explosivos, transformando-se então em uma "bomba voadora".

As primeiras experiências foram realizadas com o avião Focke-Wulf Fw 56 levando o planador de transporte DFS 230.[2]

O piloto conduzia esta bomba até próximo do alvo e então lançava-a.

O Mistel substituiu o programa Fieseler Fi 103R que seria a "bomba voadora kamikaze" alemã.

Variantes[editar | editar código-fonte]

  • Mistel Prototipo - Ju 88A-4 + Messerschmitt Bf 109F-4
  • Mistel 1 - Ju 88A-4 + Bf 109F-4
  • Mistel S1 - versão de treinamento do Mistel 1
  • Mistel 2 - Ju 88G-l + Focke-Wulf Fw 190A-8 ou F-8
  • Mistel S2 - versão de treinamento do Mistel 2
  • Mistel 3A - Ju 88A-4 + Fw 190A-8
  • Mistel S3A - versão de treinamento do Mistel 3A
  • Mistel 3B - Ju 88H-4 + Fw 190A-8
  • Mistel 3C - Ju 88G-10 + Fw 190F-8
  • Mistel Führungsmaschine - Ju 88 A-4/H-4 + Fw 190 A-8
  • Mistel 4 - Ju 287 + Me 262
  • Mistel 5 - Arado E.377A + Heinkel He 162

Combinações Mistel[editar | editar código-fonte]

250 foram construídos e diversas "combinações Mistel" foram tentadas pela Luftwaffe:

Projetados para uso[editar | editar código-fonte]

  • Ju 88G- + Fw 190A-6
  • Ju 88A-6 + Fw 190A-6
  • Ju 88G-1 + Fw 190F-8
  • Ju 88H-4 + Fw 190A-8
  • Ju 88H-4 + Fw 190F-8

Projetos não realizados[editar | editar código-fonte]

Efetivamente utilizado[editar | editar código-fonte]

  • Ju 88A-4 + Bf 109F-4

O Mistel em ação[editar | editar código-fonte]

Mistel 3C capturado sendo inspecionado por militares estadounidenses (Abril-Maio de 1945).

Foi utilizado em combate pela primeira vez no verão de 1944, quando 4 navios aliados foram atacados em uma operação noturna. Nenhuma das embarcações afundou. Porém a Luftwaffe ficou satisfeita e levou o projeto adiante.

Duas grandes ações com o uso do Mistel foram planejadas:

  • Um ataque usando 100 conjuntos de Mistel em Março de 1945. O alvo seriam fábricas de armas soviéticas. Este não aconteceu devido ao avanço das tropas soviéticas o que obrigou os pilotos a abandonarem seus postos.

Conclusão[editar | editar código-fonte]

Uma vez que só foi efetivamente usado em pequenas ações isoladas, não afetou o resultado da guerra. A combinação de duas aeronaves voando em conjunto era problemática. Uma de suas deficiências era a baixa velocidade do conjunto que tornava-o vulnerável aos caças inimigos.

O Mistel e outras "super armas" (Wunderwaffe) como as bombas voadoras, o avião-foguete Me 163 e o caça a jato Me 262 foram fruto do desespero da Alemanha Nazista frente a derrota diante das forças aliadas que parecia cada dia mais próxima.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • No site Youtube existem vários vídeos sobre Mistel. Como o vídeo - The Mighty Eighth part 3 of 3 - onde é possível ver várias aeronaves alemãs (incluindo o Mistel) em ação.