Mitzvá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Torah2.jpg
Este artigo é parte da série sobre
religiosidade judaica
Nascimento

Brit milá | Zeved habat
Nome hebraico | Pidyon Haben

Maturidade

Upsherin | B'nai Mitzvá
Bençãos | 613 Mitzvot

Casamento

Shiduch | Nidá | Mikvá
Ketubá | Chupá
Tzeniut | Guet

Itens religiosos

Tzitzit | Talit | Tefilin | Quipá
Menorá | Peiot | Sidur
Mezuzá | Shofar

Morte

Chevra kadisha | Shivá
Kadish | Yizkor

Ver também
Série Judaísmo

Mitzvá (em hebraico: מצווה, "mandamento"; plural, mitzvos ou mitzvot; de צוה, tzavá, "comando"). Dentro do judaísmo, esta palavra se refere aos 613 mandamentos dados na Torá (os primeiros cinco livros da Bíblia Hebraica) e a qualquer lei rabínica em geral. O termo também pode se referir ao cumprimento de uma mitzvá como definido acima.

O termo Mitzvá também vem a expressar qualquer ato de bondade humana, como o enterro de um corpo de uma pessoa desconhecida. De acordo com os ensinamentos do Judaísmo todas as leis morais são derivadas dos mandamentos divinos.

As opiniões dos rabinos talmúdicos são divididas entre aqueles que buscam o propósito das mitzvot e aqueles que não os questiona. Os primeiros argumentam que se a razão para cada mitzvá pudesse ser determinada, as pessoas podem tentar alcançar o que vêem como o propósito da mitzvá, sem realmente realizar a mitzvá por si só.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre judaísmo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.