Mo Farah

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mo Farah
campeão olímpico
Atletismo
Modalidade 5000 m, 10000 m
Nascimento 28 de fevereiro de 1987 (27 anos)
Mogadício, Somália
Nacionalidade Reino Unido britânico
Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Londres 2012 5000 m
Ouro Londres 2012 10000 m
Campeonatos Mundiais
Ouro Moscou 2013 5000 m
Ouro Moscou 2013 10000 m
Ouro Daegu 2011 5000 m
Prata Daegu 2011 10000 m
Campeonato Europeu
Ouro Helsinque 2012 5000 m
Ouro Barcelona 2010 5000 m
Ouro Barcelona 2010 10000 m
Ouro Gotemburgo 2006 5000 m

Mohamed "Mo" Farah (Mogadício, 28 de fevereiro de 1987) é um fundista campeão mundial e olímpico britânico, especialista nos 5000 e 10000 metros.

Nascido na Somália, passou os primeiros anos de sua infância no Djibouti com seu irmão gêmeo,[1] mudando-se para o Reino Unido aos oito anos de idade, para viver com seu pai, britânico, sem falar uma palavra de inglês.[2] Os pais de Farah se conheceram numa viagem de férias de seu pai à Mogadíscio.[3]

Interessado em ser jogador de futebol, passou a praticar o atletismo por encorajamento de um professor de educação física que notou sua velocidade no campo de jogo, e aos quatorze anos ganhou seu primeiro título escolar em provas de cross-country. Seus primeiros títulos internacionais vieram em 2001 quando foi campeão europeu júnior, aos 14 anos, de cross country e dos 5000 metros.[4]

Em 2006, conquistou a medalha de prata dos 5000 m no Campeonato Europeu de Atletismo, em Gotemburgo, na Suécia e venceu o Campeonato europeu de Cross-Country em San Giorgio su Legnano, na Itália.[5] Em Osaka 2007, ele estreou num evento global, ficando em sexto lugar nos 5000 m do Mundial.[6] No ano seguinte, em Pequim 2008, não conseguiu se classificar para a final da prova, no evento dominado por etíopes e quenianos.

Sua transformação de atleta continental europeu em atleta global de alto nível começou no Mundial de Berlim 2009, quando chegou em sétimo na final dos 5000 m, a melhor colocação de um não-africano - por cidadania - na prova. Em 2010, depois de um período de treinamento na África, venceu os 5000 e os 10000 m no Campeonato Europeu de Atletismo, realizado em Barcelona, o quinto atleta nos 66 anos de história do campeonato a vencer as duas provas numa mesma edição. Em agosto do mesmo ano, no evento da Diamond League em Zurique, fez o tempo de 12m57s94 para os 5000 m, sendo o primeiro britânico a correr a distância em menos de 13 minutos. No fim do ano foi eleito 'Atleta do Ano' pela Associação Olímpica Britânica.[7]

Em fevereiro de 2011, Farah mudou-se para os Estados Unidos, onde passou a ser treinado pelo ex-maratonista norte-americano Alberto Salazar em Portland, Oregon. Sob a tutela de Salazar, ele começou a produzir resultados em escala global. Em março, venceu os 3000 m no Campeonato Europeu de Atletismo em Pista Coberta e no mesmo mês venceu a Meia-Maratona de Nova York em 1h00m23, novo recorde britânico. Em junho, em Eugene, venceu os 10000 m em 26m46s, estabelecendo novo recorde britânico e europeu. Em julho, em Mônaco, no evento da Diamond League, marcou 12m52s11 para os 5000 m, derrotando o medalhista de prata em Atenas 2004 Bernard Lagat com novo recorde britânico.[8]

Seu primeiro grande triunfo global veio no Campeonato Mundial de Atletismo de 2011 em Daegu, Coreia do Sul, quando ganhou a medalha de ouro nos 5000 m e a prata nos 10000 m. Depois das vitórias, ele foi chamado por Dave Moorcroft, ex-recordista mundial dos 5000 m, de "o maior corredor de longa distância já surgido na Grã-Bretanha".[9]

Em Londres 2012, consagrou-se definitivamente ao tornar-se bicampeão olímpico em frente a seu público, vencendo os 5000[10] e os 1000 m,[11] a primeira vez que um atleta britânico venceu estas provas em Jogos Olímpicos. Depois destes feitos, Farah foi eleito o melhor atleta europeu do ano 2012.[12]

Em Moscou 2013, ele também conquistou a medalha de ouro nas duas provas de fundo do Campeonato Mundial de Atletismo, derrotando nos 10.000 m o etíope Ibrahim Jeilan, que o havia impedido de fazer o doblete de ouro dos 5000/10000 m no Mundial de Daegu 2011.[13] [14]

Em 2014, Mo estreou em maratonas. Seu objetivo prinicipal, quebrar o recorde britânico na Maratona de Londres, foi mal sucedido, chegando em 8º lugar com a marca de 2:08.21, mais de um minuto atrás de recorde, existente desde 1985 e pertencente a Steve Jones.[15]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Revealed: We find the twin brother Mo Farah was forced to abandon as a child in war-torn Somalia and he tells the harrowing story of how they were separated aged eight by their parents' agonising decision DailyMail. Página visitada em 20/08/2012.
  2. "Team GB's Mo Farah's inspirational former PE teacher to cheer him at London 2012", The Independent website, 2012-08-03.
  3. Fahy, Dylan. (2008-06-13) Brian Viner interviews Mo Farah. Independent.co.uk. Retrieved on 2012-08-15.
  4. Mo Farah bio PaceSportsManagement. Página visitada em 20/08/2012.
  5. Farah storms to European success BBC Sport. Página visitada em 20/08/2012.
  6. 5000 Metres - M FINAL IAAF. Página visitada em 20/08/2012.
  7. Farah, Adlington and Williams among Olympic awards BBC Sport. Página visitada em 20/08/2012.
  8. Monaco Diamond League - Herculis Meeting International d'Ath FloTrack. Página visitada em 20/08/2012.
  9. Mo Farah's 5,000m win in Daegu was 'perfection', says Dave Moorcroft The Guardian. Página visitada em 20/08/2012.
  10. Fordyce, Tom. Mo Farah wins men's 5,000m to claim second Olympic gold BBC Sport. Página visitada em 20/08/2012.
  11. Globoesporte.com (04/08/2012). Mo Farah ganha o primeiro ouro britânico nos 10.000m em Olimpíadas 18:16. Página visitada em 04/08/2012.
  12. Atleta-Digital (14/10/2012). Gala anual da EAA sem Farah e Ennis (em português).
  13. results IAAF. Página visitada em 11/08/2013.
  14. REPORT: MEN'S 5000M FINAL – MOSCOW 2013 IAAF. Página visitada em 16/08/2013.
  15. KIPSANG AND KIPLAGAT REIGN SUPREME IN LONDON IAAF. Página visitada em 13/04/2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]