Modo frígio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O modo frígio, na música, é um dos modos gregos.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O modo frígio forma-se estabelecendo como tônica a terceira nota da escala diatônica, pode ser classificado como um modo menor, possui a seguinte configuração intervalar:

  T - 2m - 3m - 4J - 5J - 6m - 7m  (onde m = menor e J = a justos)

Exemplos[editar | editar código-fonte]

1. Partindo da tonalidade de dó maior, temos o mí frígio:

  • mí - fá - sol - lá - sí - dó - ré

2. Partindo da tonalidade de sol, temos o sí frígio:

  • sí - dó - ré - mí - fá# - sol - lá

3. Partindo da tonalidade de láb temos o dó frígio:

  • dó - réb - míb - fá - sol - láb - sib

Para harmonizar uma melodia em modo lídio, muitos compositores dividem-na em partes, e cada parte é harmonizado em uma tonalidade moderna. Johann Sebastian Bach harmoniza o famoso hino O Haupt voll Blut und Wunden (Lá lídio, então com um bemol) na Paixão segundo São Mateus nos primeiros dois compassos em Fá maior, depois em Ré menor, depois em Fá maior, Sol menor, Dó maior e finalmente Fá maior. A dificuldade de harmonizá-lo e sobretudo o final levam a muitas soluções. A seguinte é do Hinário Luterano Cifrado e está em Mí lídio, então na versão original, sem acidentes. A primeira solução (final em Dó maior) corresponde à versão de Bach (final em Fá maior). O final está, porém, aberto, porque a melodia termina com a terça e não com o tom principal do acorde. O final é mais completo em Mi maior, mas não é fácil chegar para esse tom, que no sistema moderno com suas tonalidades maiores e menores é um tom afastado.


Consultar também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]