Moinho de maré

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Moinho Novo em Alhos Vedros

Um moinho de maré é um tipo de moinho movido pelo movimento da água, causado pelo desnível das marés nos estuários de rios. A evolução tecnológica tornou estes engenhos obsoletos, pelo que a sua actividade foi encerrada há muitos anos. Porém, alguns deles em Portugal, podem ainda ser visitados, principalmente na margem sul do estuário do Tejo.

Funcionamento[editar | editar código-fonte]

Os moinhos de maré eram formados por uma caldeira que se enchia de água, através de uma porta de água (adufa), quando a maré enchia, fechando-se em seguida, até à descida das águas, e por uma construção onde se situavam diversas moendas (pares de mós) que se destinavam ao fabrico de farinha. Quando a maré vazava, abriam-se passagens para a saída das águas que faziam mover um número variável de moendas (normalmente entre três e dez)[1]

Localização em Portugal[editar | editar código-fonte]

A região do país onde se pode observar ainda um maior número de moinhos de maré, é a margem sul do estuário do Tejo, principalmente na zona compreendida entre Corroios e Barreiro, passando pelo Seixal. No entanto, há também vestígios, ou registos, de terem existido mais para oriente, nomeadamente em Lavradio, Alhos Vedros, Moita, Lançada, Aldeia Galega (Montijo) e Alcochete, e ainda no concelho de Almada.

Também no estuário do Sado é possível observar, em bom estado de conservação, o Moinho de Maré da Mourisca, o qual, após trabalhos de recuperação, pode ser visitado[2] .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. PAULO, Eulália de Medeiros; GUINOTE, Paulo. A Banda D'Além do Tejo na História: roteiro histórico da margem Sul do Estuário do Tejo das Origens ao fim do Antigo Regime. Lisboa: Grupo de Trabalho do Ministério da Educação para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, 2000 ISBN 972-8186-64-9.
  2. Moinho de Maré da Mourisca na página da Câmara Municipal de Setúbal.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • NABAIS, António et al. Moinhos de Maré: Património Industrial. Seixal: Câmara Municipal do Seixal, 1986.
  • QUARESMA, António Martins. Rio Mira: Moinhos de Maré. Vila Nova de Milfontes: Www.milfontes.net, 2001.
  • SANTOS, Luís Filipe Rosa. Os Moinhos de Maré da Ria Formosa. Faro: Parque Natural da Ria Formosa, 1992.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Moinho de maré