Moledo (Lourinhã)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Portugal Moledo  
—  freguesia portuguesa extinta  —
Igreja de Moledo
Igreja de Moledo
Localização no concelho da Lourinhã
Localização no concelho da Lourinhã
Moledo está localizado em: Portugal Continental
Moledo
Localização de Moledo em Portugal Continental
39° 17' 02" N 9° 15' 26" O
Concelho primitivo Lourinhã
Concelho (s) atual (is) Lourinhã
Freguesia (s) atual (is) União das Freguesias de São Bartolomeu dos Galegos e Moledo
Extinção 2013
Área [1]
 - Total 7,45 km²
População (2011)[2]
 - Total 472
    • Densidade 63,4/km2 
Orago Espírito Santo

Moledo é uma antiga freguesia portuguesa do concelho da Lourinhã, com 7,45 km² de área e 472 habitantes (2011)[3] . Densidade: 63,4 hab/km².

Em 2013, passou a integrar a nova União das Freguesias de São Bartolomeu dos Galegos e Moledo.[4]

Nesta localidade esteve situado um palácio onde residiu D.Pedro I com Inês de Castro. O palácio foi entretanto demolido no século XVI.

Apontamento Histórico

A freguesia do Moledo fica situada no Planalto da Cesareda, no concelho da Lourinhã, e no distrito de Lisboa. Dista apenas 8 km da sede do concelho. O topónimo “Moledo” deriva do baixo-latim molletum, que significa “rochedo”, relacionando-se, assim, com a topografia do território em que se integra.

Nesta freguesia existiu, em tempos longínquos, um palácio onde terá vivido D. Inês de Castro. Por diversas vezes D. Pedro aí a visitou. Este é um facto histórico que, mesmo sem estar inteiramente confirmado, permitiu àquela habitação ser imortalizada.

Destaca-se, no seu património cultural e edificado, a Igreja Matriz, de construção renascentista, que tem no seu interior um lambril de azulejos do século XVII, do tipo tapete. O tecto está coberto de pinturas de arabesco. Os moinhos de vento e a vasta zona florestal que rodeia a freguesia são, também, importantes atractivos turísticos.

Em termos administrativos, o Moledo depois de ter pertencido à freguesia de Óbidos, passou para o da Lourinhã depois da grande reforma administrativa de 6 de Novembro de 1836. A nível eclesiástico foi um curato de apresentação do Cabido da Sé de Lisboa.

Moledo é mais uma freguesia do nosso país onde a prática agrícola é, ainda, uma importante fonte de rendimento para a sua população. Esta actividade sofreu, porém, grandes evoluções nas últimas décadas, permitindo que se aumentasse a produção com o aumento da mecanização, e ao mesmo tempo, que se diminuísse consideravelmente a necessidade de mão de obra. Assim, a população que deixou de trabalhar nos campos teve de procurar outros meios de sobrevivência, como foi o caso da construção civil.

Presidente da Junta: Alexandre Manuel de Jesus Maurício

Brasão: escudo de ouro, duas armações de moinho de negro, cordoadas do mesmo e vestidas de azul e dois corações justapostos, de vermelho, tendo sobreposta uma coroa aberta, de azul com pedraria de prata, tudo bem ordenado; um monte de verde em campanha.

Coroa mural de prata de três torres. Listel branco, com a legenda a negro: "MOLEDO - LOURINHÃ".

Bandeira: azul. Cordão e borlas de ouro e azul. Haste e lança de ouro.

Selo: nos termos da Lei, com a legenda: "Junta de Freguesia de Moledo - Lourinhã".

Símbolos:

Armações de Moinho: Representam o carácter rural da freguesia e os locais de interesse turístico.

Coroações e coroa: representam o amor de D. Pedro e D. Inês de Castro, do qual, segundo a tradição, a freguesia de Moledo foi testemunha, pois aqui existiu um palácio que foi residência e refúgio de ambos.

Monte: Representa a localização da freguesia, no planalto da Cesareda.

Parecer favorável da Associação dos Arqueólogos Portugueses a 17 de Setembro de 2002 Registado na Direcção Geral das Autarquias Locais com o n.º 336/2002, de 20 de Novembro Publicado em Diário da República n.º 261, III Série, de 12 de Novembro de 2002

Dados Estatísticos

A área da Freguesia é de 700 ha. Na Freguesia de Moledo existem 426 homens e mulheres e o número de homens reduz-se a 209, com a existência nesta freguesia de 170 famílias, 294 alojamentos e 289 edifícios.

Taxa de analfabetismo (2): 17,3.

Ensino (2): Primário - 274; Preparatório - 54; Secundário - 38; Outros - 4.

(1) Dados preliminares dos Censos 2001 (2) Dados dos Censos 1991

Referências

  1. Áreas das freguesias, municípios e distritos da CAOP2012 (em português). Instituto Geográfico Português (2012). Página visitada em 1 de Abril de 2014. Cópia arquivada em 9 de Novembro de 2013. "Separador Areas_Freguesias_CAOP2012"
  2. População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano) (em português). Instituto Nacional de Estatística. Página visitada em 28 de Fevereiro de 2014. Cópia arquivada em 4 de Dezembro de 2013.
  3. População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano) (em português). Instituto Nacional de Estatística. Página visitada em 1 de Março de 2014. Cópia arquivada em 4 de Dezembro de 2013. "Informação no separador "Q601_Centro""
  4. Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias) (pdf) (em português). Diário da República eletrónico. Página visitada em 28 de Março de 2014. Cópia arquivada em 6 de Janeiro de 2014.
Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.