Comendador Soares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Morro Agudo (Nova Iguaçu))
Ir para: navegação, pesquisa

Comendador Soares é um bairro de Nova Iguaçu, no estado do Rio de Janeiro.[1]

Comendador Soares

Considerado importante colégio eleitoral, o bairro também conhecido como Morro Agudo, seu nome anterior. É o bairro da escola de samba Imperial e do clube Vasquinho de Morro Agudo.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Atualmente, é centro de Área Regional, de Nova Iguaçu, com alguma atividade comercial e industrial. Próximo do centro de Nova Iguaçu, é cortado pela linha férrea, possuindo uma estação ferroviária, e sendo cortado também pela rodovia Presidente Dutra.

Existem três estradas principais que ligam Comendador Soares a Nova Iguaçu, são elas: Av. Tancredo Neves (antiga Guadalajara), a Avenida Bernadino de Mello (cada uma a cada lado da Ferrovia) e a Estrada de Madureira.

Há escolas,particulares e municipais com boa preparação para receber os alunos.O comércio local vem se expandindo e já podem ser encontradas redes de supermercados, farmácias e lojas de roupas. A noite do bairro costuma ser agitada às sexta e sábados. Existe ainda música ao vivo em alguns botequins. Algumas pizzarias oferecem ótima gastronomia.

O bairro recebeu recentemente a agência bancária do Itaú e também a do Bradesco, Caixa Econômica e Santander. Por conta disso, houve melhorias no comércio local em relação a depósitos e pagamentos de contas. Há mobilização dos moradores locais para que mais agências sejam construídas na localidade. A população agora aguarda por uma antiga promessa dos políticos da região, em relação à construção de um terminal rodoviário.

Delimitação[editar | editar código-fonte]

Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Decreto Municipal de Nova Iguaçu 6629 de 2003

027 – BAIRRO COMENDADOR SOARES - Começa no ponto de encontro da BR116 – Rod. Presidente Dutra com a Rua Luiz Silva. O limite segue pela Rua Luiz Silva (incluída) até a Rua Honório Pimenta, segue por esta (excluída) até a Rua Marecil Rodrigues de Souza (antiga Av. Los Angeles), segue por esta (excluída) até o Rio Botas, segue pelo leito deste rio, à montante, até o prolongamento mais à Oeste da Estr. das Cumbucas, segue por esta (excluída) até a Rua Carlos Gomes, segue por esta (incluída) até a Rua dos Quartéis, segue por esta (incluída) até a Rua Kílvio Santos, segue por esta e por seu prolongamento (excluída) até o Ramal Ferroviário de Passageiros da Flumitrens, segue pelo eixo deste ramal até a BR116 – Rod. Presidente Dutra, segue pelo eixo desta Rodovia, até o ponto inicial desta descrição.

História[editar | editar código-fonte]

A região era inicialmente a Fazenda Japeaçaba, de propriedade do Conde de Iguaçu, e que sofreu sucessivos desmembramentos, após a morte de seu proprietário, no ano de 1881. Após isto, passou a receber o nome de Bonfim de Riachão, e posteriormente, Morro Agudo, em homenagem à Fazenda Morro Agudo, de propriedade do comendador Francisco José Soares, apontada, no segundo reinado, como uma propriedade rural modelo, dentro da então província do Rio de Janeiro.[2]

Francisco Luiz Soares morreu em 24 de agosto de 1916, e em testamento, doou suas fazendas à Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro. À época, apesar de possuir boas estradas ligando às demais regiões iguaçuanas, a localidade, encravada na propriedade da Santa Casa, não apresentava progresso.[2] Entre as estradas estavam a Estrada de Morro Agudo, também chamada de Estrada de Austin ou Estrada de Riachão, reformada em 1931; Estrada Morro Agudo-Santa Rita, remodelada em 1932; e a Estrada Morro Agudo-Cabuçu, aberta em 1933 e neste ano retificada a Morro Agudo-Nova Iguaçu).[2]

Finalmente com a venda das terras promovida pela Casa de Misericórdia, Morro Agudo passou a progredir rapidamente, com a criação de inúmeros loteamentos.[2]

Posteriormente, a companhia ferroviária chegou a retornar ao nome Japeaçaba, mas a população, em protesto, arrancava as placas, o que forçou a companhia a manter na estação ferroviária o nome Morro Agudo. Anos depois, a central, e também a Câmara Municipal, denominaram a localidade de Comendador Soares, mas o nome Morro Agudo até hoje é mais popular.[2]

As melhorias urbanas relevantes iniciaram-se no ano de 1931, quando foi aberta a Rua Tomás Fonseca, ligando até a estação de trem. Em 1951 e 1952 foram pavimentadas esta rua e a Praça da Matriz pela Rua Marechal Floriano Peixoto.[2]

Referências

  1. Prefeitura. Bairros. Arquivado do original em 19/junho/2012.
  2. a b c d e f www.comendadorsoares.com.br. O início da história de Comendador Soares., a partir de Ruy Afrânio Peixoto, Imagens Iguaçuanas, Década de 60. Acervo: CIEP 172 - Nelson Rodrigues.