Mosteiro de Garzê

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fachada do Monasterio.
Outra ângulo da fachada do Monasterio.

O Mosteiro de Garzê (também Mosteiro de Ganzi) está situada a 2 km ao norte da cidade de Garzê no topo de uma colina com vista para a cidade,[1] no Tibete.[2]

História[editar | editar código-fonte]

O mosteiro foi construído c . 1642 dC pelos mongóis Khoshut com vista para os seus castelos conhecidos como Mazur e Khangsar. Ele já abrigou 1.500 monges tornando-se, com Chamdo, o maior na região de Kham. O circuito de peregrinação ao redor do mosteiro era de quase oito quilômetros de extensão. Na guerra de 1909-1918 os castelos foram ocupadas por tropas chinesas e estão agora em ruínas.

Ele foi amplamente renovado desde 1981 e agora abriga cerca de 700 monges, incluindo três tulkus, um dos quais voltou da Suíça e estabeleceu uma escola para meninas.[3]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Dorje, Gyurme; (1999); Footprint Tibet Handbook with Bhutan; p. 496;(segunda ed.); Footprint Handbooks; Bath; Inglaterra; ISBN 0-8442-2190-2.
  2. Leffman, David, Simon Lewis and Jeremy Atiyah and others; (2005); The Rough Guide to China; p. 949; Quarta ed. ; Rough Guides; New York; Londres; Delhi; ISBN 978-1-84353-479-2.
  3. Dorje, Gyurme; (1999); Footprint Tibet Handbook with Bhutan; p. 497;(segunda ed.); Footprint Handbooks; Bath; Inglaterra; ISBN 0-8442-2190-2.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mosteiro de Garzê