Mosteiro de Santo Domingo de Silos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Claustro de Silos

O Mosteiro de Santo Domingo de Silos é uma abadia beneditina localizada no município de Santo Domingo de Silos, na província de Burgos. Seu claustro é uma das obras-primas do românico espanhol.

O mosteiro, ainda que não em sua atual configuração, remonta à época visigótica, no século VII. No século X, chamado ainda de San Sebastián de Silos, e em especial durante o período em que o conde Fernán González governou Castela, de 930 a 970, a comunidade monástica voltou a ressurgir, alcançando uma pujante atividade, para novamente decair nos anos seguintes.

Em 1002, o mosteiro se encontrava arruinado e maltratado. Em 1041, São Domingo de Silos[1] , o prior do mosteiro de San Millán de la Cogolla, se refugiou em Castela, fugindo do rei de Navarra, e foi bem recebido pelo monarca castelano Fernando I, que lhe confiou a missão de restabelecer o antigo esplendor do mosteiro.

O claustro de Silos tem planta dupla, sendo a inferior a mais antiga e a de maior mérito. Forma um quadrilátero de lados ligeiramente desiguais, sendo que o lado menor mede trinta metros, e o maior 33,12 metros. Os lados norte e sul apresentam 16 arcos, e os lados leste e oeste apenas 14.

A farmácia do mosteiro foi construída em 1705, e dispunha de jardim botânico próprio, de laboratório farmacêutico e de uma biblioteca especializada. Desta se conservam uns 400 volumes, editados entre os séculos XVI e XIX. Também estão guardados várias centenas de jarros de louça que eram utilizados como recipientes de produtos medicinais.

Em uma antiga sala do mosteiro está localizado o museu, que conta com uma importante coleção de obras de arte relacionadas com o próprio mosteiro, e que inclui pintura, ourivesaria, escultura e esmaltes, entre outros.

Referências

Galeria de imagens[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.