Motricidade orofacial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Motricidade Orofacial)
Ir para: navegação, pesquisa
Dentista e fonoaudióloga ajustando aparelho ortodôntico.

Motricidade orofacial é o ramo da fonoaudiologia responsável pelo tratamento de disfunções relacionadas à articulação temporomandibular, mastigação, sucção e deglutição, que são as chamadas funções estomatognáticas. Muitas vezes o paciente sente fortes dores de cabeça que irradiam para o ombro e pescoço, busca diversos tratamentos e não obtém resultados. O trabalho do fonoaudiólogo juntamente com o do odontólogo possibilita a eliminação desses sintomas e traz uma melhor qualidade de vida para o indivíduo. A motricidade orofacial (M.O) trata de pessoas com problemas de bruxismo ou deslocamento mandibular. Muitos pacientes com problemas mentais tem disfagia (dificuldade de deglutição) ou fissura labiopalatina que dificultam a sua mastigação, deglutição e sucção. Atualmente a motricidade orofacial abrange também a estética facial, modelando a musculatura do rosto de acordo com o paciente. Essa terapia só pode ser feita por um fonoaudiólogo de acordo com o Conselho Federal de fonoaudiologia.

Motricidade orofacial (ortodontia)[editar | editar código-fonte]

Deve- se ressaltar a enorme importância do trabalho conjunto entre a fonoaudiologia e a ortodontia. Ambas se completam, são grandes parceiras e devem caminhar juntas. Sabemos que alterações dentárias e ósseas podem interferir nas funções de mastigar, deglutir, falar e respirar. Assim como estas mesmas funções, quando não estão sendo realizadas de maneira adequada, podem causar ou contribuir para o surgimento de alterações dentárias. A fonoaudiologia tem como um de seus objetivos o restabelecimento destas funções visando o equilíbrio oromiofuncional. O trabalho da fonoaudiologia visa sobretudo prevenir, habilitar ou reabilitar as funções estomatognáticas. Sendo assim, devemos sempre levar em consideração a tão discutida relação forma x função. Prioridade é a ortodontia, quando a forma está interferindo na função. Prioridade é o tratamento fonoaudiológico, quando as funções estão interferindo na forma. Por isso, a parceria entre fonoaudiologia e ortodontia é fundamental quando possibilita a discussão de casos, cabendo aos profissionais envolvidos analisarem as prioridades de tratamento para cada paciente. A fonoaudiologia é, realmente, uma grande aliada da ortodontia, sendo que ambas as partes tem como objetivo principal o resultado que pode ser resumido num sistema estomatognático equilibrado, estável e uma face mais harmoniosa do ponto de vista estético.

Fonoaudiologia estética[editar | editar código-fonte]

A fonoaudiologia trabalha com diversas áreas da cabeça e pescoço, sendo a estética facial uma prática inovadora baseada na motricidade orofacial, que é tida como uma das especialidades da fonoaudiologia. A fonoaudiologia estética tem como objetivo trabalhar a musculatura facial através de relaxamentos musculares, exercícios específicos e orientações diárias, com o objetivo de atenuar as linhas de expressão localizadas nos olhos, testa, boca entre outros locais específicos da face, para que o paciente tenha conhecimento de suas expressões e hábitos, de forma que proporcione condições de modificá-los e obter o que grande parte das pessoas buscam: saúde e beleza.

Disfagia[editar | editar código-fonte]

Disfagia é uma palavra de origem grega que significa dificuldade em comer (dys = dificuldade, fagia = comer). Ocorre devido a uma doença de base. Esta dificuldade para deglutir pode afetar qualquer parte do trato digestivo, ou seja, da boca até o estômago.

A deglutição pode ser definida pelo ato de engolir. Participam da deglutição os músculos da face, língua, mastigatórios, faríngeos, esofágicos e respiratórios. Distúrbios neurológicos que prejudicam a contração coordenada de qualquer um desses músculos podem causar disfagia e secundariamente, obstrução das vias aéreas, pneumonia por aspiração e desnutrição.

O fonoaudiólogo é o profissional que atua na reabilitação da disfagia. Após o diagnóstico ocorre o tratamento que é fundamental e evita complicações respiratórias, nutricionais, internações prolongadas, inclusive diminuem a probabilidade de pneumonia aspirativa.

Sintomas[editar | editar código-fonte]

  • Engasgos
  • Tosses
  • Dor
  • Resíduo alimentar na boca após a deglutição
  • Demora para engolir os alimentos
  • Broncoaspiração do alimento
  • Pneumonias de repetição
  • Perda de peso
  • Desnutrição
  • Desidratação

Causas[editar | editar código-fonte]

As causas da disfagia são complexas, mas abaixo citaremos algumas prováveis:

  • Acidente vascular encefálico
  • Paralisia cerebral
  • Traumatismo crânio encefálico
  • Câncer de laringe
  • Tumor cerebral
  • Esclerose lateral amiotrófica
  • Esclerose múltipla
  • Alzheimer
  • Parkinson
  • Distrofias neuro musculares
  • Durante recuperação pós cirúrgica

Ver também[editar | editar código-fonte]