Moulay Driss Zerhoun

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marrocos Moulay Driss Zerhoun
مولاي إدريس زرهون
Moulay Idriss Zerhoun
 
—  Município  —
Vista de uma das colinas de Moulay Driss Zerhoun, com a zaouïa e mausoléu de Moulay Idriss em primeiro plano
Vista de uma das colinas de Moulay Driss Zerhoun, com a zaouïa e mausoléu de Moulay Idriss em primeiro plano
Moulay Driss Zerhoun está localizado em: Marrocos
Moulay Driss Zerhoun
Localização de Moulay Driss Zerhoun em Marrocos
34° 3' 20" N 5° 31' 20" O
Região Meknès-Tafilalet
Prefeitura Meknès
Fundação 1789 (225 anos)
Fundador Moulay Idriss
Altitude 530 m (1 739 pés)
População (2004)[1] [2]
 - Total 12 611
 - Estimativa (2012) 12 633

Moulay Driss Zerhoun (em árabe: مولاي إدريس زرهون), Moulay Idriss Zerhoun ou simplesmente Moulay Driss ou Moulay Idriss é uma pequena cidade e município do norte de Marrocos, que faz parte da prefeitura de Meknès e da região de Meknès-Tafilalet. Em 2004 tinha 12 611 habitantes[1] e estimava-se que em 2012 tivesse 12 633 habitantes.[2]

É a cidade mais sagrada de Marrocos para os muçulmanos, por nela se encontrar o mausoléu do descendente direto do Profeta Maomé (era neto de Fátima, filha de Maomé),[3] Moulay Idris (Idris I),[4] , o santo mais venerado de Marrocos, fundador da cidade em 1789 e da primeira dinastia árabe e muçulmana de Marrocos, a Dinastia Idríssida. É, por isso, o destino de peregrinação de muitos devotos — segundo a tradição, sete peregrinações a Moulay Driss equivalem a uma peregrinação a Meca.[5] À semelhança de outras cidades sagradas marroquinas, esteve interdita aos não muçulmanos até 1917[6] e até aos primeiros anos do século XXI só os muçulmanos nela podiam pernoitar. Ainda hoje, algumas áreas da cidade nas imediações do mausoléu do santo estão interditas a não muçulmanos.[7] Desde há várias gerações que a primeira visita oficial do rei de Marrocos após a sua coroação é a Moulay Idriss.[6]

Situa-se num local muito pitoresco, alcandorado nas encostas do Monte Zerhoun, em dois altos rochosos rodeados por três vales verdejantes e muito férteis, dominando a vasta planície do Saïs, 25 km a norte de Meknès e 70 km a oeste de Fez. Do outro lado de um dos vales, a 4 km da cidade, encontram-se as ruínas de Volubilis, a cidade romana mais importante do que é hoje Marrocos.[7]

Na cidade realiza-se o maior moussem (festa tradicional com origem religiosa) de Marrocos, que dura várias semanas a partir da última quinta-feira de agosto e atrai milhares de peregrinos, que instalam uma verdadeira cidade de tendas na encosta duma colina da cidade.[5]

Apesar da entrada no mausoléu de Idris I lhes estar interdita e não existirem hotéis no interior da cidade (apesar de ser possível alugar quartos a particulares), esta atrai muitos turistas a não muçulmanos, pela beleza das paisagens, das ruas tradicionais e da atividade comercial. A cidade preservou como poucas a atmosfera das almedinas magrebinas.[4] [5] Uma das peculariedades do lugar, ainda mais surpreendente por ser uma construção moderna (de 1939) num local tão tradicional e antigo, é o único minarete cilíndrico de Marrocos, revestido em azulejos verdes com arabescos.[5] O mausoléu encontra-se no interior duma zaouïa e o seu aspeto atual resulta principalmente da reconstrução levada a cabo no século XVIII por Moulay Ismail. Durante o reinado de Hassan II (r. 1961–1999) foram feitos vários melhoramentos, nomeadamente a construção da Koubba Al-Hassania (cúpula sobre o mausoléu).[6]

Desde 1995 que a cidade é candidata a Património Mundial segundo os critérios ii, iv e vi.[8]

Referências

  1. a b Royaume du Maroc - Haut-Comissariat au Plan. Recensement général de la population et de l'habitat 2004 (em francês) www.lavieeco.com. Jornal La Vie éco. Página visitada em 15 de julho de 2013.
  2. a b Maroc: Les villes les plus grandes avec des statistiques de la population (em francês) gazetteer.de. World Gazeteer. Página visitada em 15 de julho de 2013.
  3. La Gazette du Maroc (13 de abril de 2006). Moulay Idriss Zerhoun : Berceau de l’Islam au Maroc (em francês) Portal de Meknès www.meknes-net.com. Página visitada em 15 de julho de 2013.
  4. a b Kjeilen, Tore. Moulay Idriss - The holiest town (em inglês) LookLex.com (Lexic Orient).. Página visitada em 15 de julho de 2013.
  5. a b c d Le Guide Vert - Maroc (em francês). Paris: Michelin, 2003. 460 pp. p. 327-329. ISBN 978-2-06-100708-2
  6. a b c Bensaber, Bouchra (10 de abril de 2006). Cité de Moulay Driss Zerhoun (em francês) www.lagazettedumaroc.com. La Gazette du Maroc. Página visitada em 15 de julho de 2013.
  7. a b Ellingham, Mark; McVeigh, Shaun; Jacobs, Daniel; Brown, Hamish. The Rough Guide to Morocco (em inglês). 7ª ed. Nova Iorque, Londres, Deli: Rough Guide, Penguin Books, 2004. 824 pp. p. 231-232, 236-238. ISBN 9-781843-533139
  8. Moulay Idriss Zerhoun (em francês) whc.unesco.org. UNESCO World Heritage Centre. Página visitada em 15 de julho de 2013.

Ligações externas e bibliografia[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Moulay Driss Zerhoun
  • Talha, Abdelouahed Ben. Moulay Idriss du Zerhoun. Quelques aspects de la vie sociale et familiale (em francês). Rabat: Universidade Mohammed V, 1965. 147 pp. Apresentação em:André, Adam. (1967). "Comptes-Rendus" (em francês). Revue de l'Occident musulman et de la Méditerranée 3 (1): 213-214. ISSN 2105-2271. Página visitada em 15 de julho de 2013.


  • Moulay Idriss Zerhoun (em francês, inglês, espanhol e italiano). Dar Inès (www.dar-ines.com). Página visitada em 15 de julho de 2013