Moysés Paciornik

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Moysés Paciornik
Nome completo Moysés Goldstein Paciornik
Nascimento 4 de outubro de 1914
Curitiba, PR
Morte 26 de dezembro de 2008 (94 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileiro Brasil
Ocupação médico

Moysés Goldstein Paciornik (Curitiba, 4 de outubro de 191426 de dezembro de 2008) foi um médico ginecologista nascido em Curitiba.

Em 1959 fundou o Centro Paranaense de Pesquisas Médicas, do qual foi diretor.1 O centro dedicava-se à prevenção do câncer ginecológico e estendeu os serviços às reservas indígenas no sul do Brasil, época na qual Moysés tornou-se partidário do parto de cócoras, ao observar que as índias da tribo caingangue, mesmo tendo muitos filhos, tinham uma musculatura mais firme do que as mulheres da cidade.2

Escreveu vários livros e pertenceu à Academia Paranaense de Letras e à Academia Brasileira de Médicos Escritores e foi o médico precursor do exame papanicolau no Brasil. Na UFPR, fundou a cadeira de Higiene Pré-Natal em 1952. Gostava de usar gravata borboleta e roupas brancas.

Moysés Paciornik morreu em 26 de dezembro de 2008 de parada cardíaca, sendo enterrado no dia 28 do mesmo mês em Curitiba.3

Formação[editar | editar código-fonte]

Formou-se em medicina em 1938 pela Faculdade de Medicina da Universidade do Paraná.

Fez cursos de extensão universitária nas áreas de Pediatria, Hematologia, Doenças vasculares e periféricas, Patologia, Psicologia, Doenças do recém-nascido, Gastroenterologia, Cardiologia.

Vida profissional[editar | editar código-fonte]

  • Médico cirurgião do Hospital da Criança de Curitiba;
  • Fundou o Centro Paranaense de Pesquisas Médicas;
  • Delegado da Associação Médica do Paraná;
  • Vice-presidente da Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia do Paraná;
  • Professor de Obstetrícia na Universidade do Paraná;
  • Tenente-médico da Polícia Militar do Estado do Paraná;

Entidades a que pertenceu[editar | editar código-fonte]

Atuação literária[editar | editar código-fonte]

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • Aprenda a nascer com os índios - Parto de cócoras;
  • Erros médicos;
  • Parto de cócoras;
  • Aprenda a viver com os índios;
  • Mafiosos de branco;
  • Aprenda a nascer e a viver com os índios;
  • Quem mata o índio?;
  • Graças a um soco;
  • Brincando de contar histórias;
  • Histórias das terras;
  • Consultando lembranças;
  • Conflitos psicossociais de um consultório médico;
  • Os Grine, nos trezentos anos de Curitiba;
  • Aprenda a envelhecer sem ficar velho;
  • Dois choros;
  • Mafiosos de que cor são vocês?.

Prêmios e condecorações[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

BEGLIOMINI, HELIO. Imortais da Abrames. São Paulo:Expressão e Arte Editora, 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]