Mtetwa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os Mtétua (também grafado Mtetwa e Mthethwa) foram uma tribo de povos Nguni que, no século XVIII ocupavam o território sulafricano entre os rios Mfolozi e Tugela, na região conhecida como KwaZulu-Natal1 .

Dingiswayo foi o seu chefe mais célebre, iniciou a união dos povos nguni, permitindo que os chefes de cada tribo continuassem no seu posto, mas com a obrigação de pagarem tributo em gado. Dingiswayo alicerçou o seu poder através da organização de um exército por grupos de jovens da mesma idade. Nesse movimento, algumas tribos afastaram-se, tendo-se iniciado, por exemplo, o povoamento da Suazilândia pela tribo nguni dos Ngwane.

Provavelmente na década de 1790, nasce na tribo dos zulus, Shaka (ou "Tchaka"), filho ilegítimo de Senzanganakhona, um herdeiro do trono. Este jovem, que foi banido, junto com sua mãe da tribo dos zulus, depois dos ritos de iniciação, alistou-se no exército de Dingiswayo, onde se tornou um comandante. Em 1816, o pai de Shaka morre e este decide tomar o poder pela força. Começa desta maneira a segunda fase da união dos ngunis naquilo que se chamou o Império Zulu. Em 1818, durante a Guerra Ndwandwe–Zulu, morre Dingiswayo e Shaka assume o poder, assimilando os mtétua aos zulus e continuando a aniquilação dos Ndwandwe.

Referências