Mucugê

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Mucugê
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 17 de maio
Fundação 1844
Gentílico mucujeense
Localização
Localização de Mucugê
Localização de Mucugê na Bahia
Mucugê está localizado em: Brasil
Mucugê
Localização de Mucugê no Brasil
13° 00' 18" S 41° 22' 15" O13° 00' 18" S 41° 22' 15" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Centro-Sul Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Seabra IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Norte:Palmeiras e Lençóis; Sul:Ibicoara; Leste:Andaraí; Oeste:Boninal,Piatã e Abaíra
Distância até a capital 448 km
Características geográficas
Área 2 482,204 km² [2]
População 18 548 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 7,47 hab./km²
Altitude 984 m
Clima semiúmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,606 médio PNUD/2010 [4]
PIB R$ 204 193,790 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 13 958,15 IBGE/2008[5]
Página oficial

Mucugê[nota 1] é um município do estado da Bahia, no Brasil. Localiza-se a uma latitude 13º00'19" sul e a uma longitude 41º22'15" oeste, estando a uma altitude de 983 metros. Sua população estimada em 2004 era de 15 400 habitantes. Possui uma área de 2 491,82 km².

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Mucugê" deriva do tupi mukuîé, que designa uma planta da família das apocináceas, o mucujê.[6] [7]

História[editar | editar código-fonte]

A cidade de Mucugê é uma das mais antigas da região da Chapada Diamantina. De ocupação anterior indígena, foi fundada no fim do século XVIII. Tem, como característica marcante, os antigos casarões coloniais de estilo português. O lugar foi um importantíssimo centro comercial no século XIX: a economia da época girava em torno da mineração de ouro e, sobretudo, diamantes. Diz-se que, devido à importância da cidade naquela época, Mucugê dispunha até de uma "embaixada" da França.

Relatos dos mais velhos anciãos da região alegam que a Mucugê do século XIX, em seu ápice econômico, chegou a abrigar um número próximo a 30 mil pessoas, e que, após a decadência da atividade mineradora, a população despencou drasticamente até chegar bem perto do que é atualmente, sendo o período de maior decréscimo populacional os anos da década de 1980. Já nos anos 1990, a população voltou a crescer devido ao impulso do turismo e da agricultura empresarial altamente mecanizada trazida por grandes grupos de empresários oriundos do sul do país, do interior do estado de São Paulo e alguns grupos estrangeiros, como os japoneses.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O município mucugeense dispõe de muita água, pois é cortado por diversos rios e afluentes, sendo a sua principal fonte hídrica o rio Paraguaçu, responsável pelo fornecimento de água para a cidade e para a agricultura de larga escala no município. O trecho do curso do rio Paraguaçu situado entre Cascavel e as cercanias da cidade de Mucugê está represado pela barragem do Apertado, cujo espelho d'água apresenta cerca de 24 km de extensão, o que torna tal represamento um dos maiores do estado da Bahia.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima da região é ameno, apresentando temperaturas entre 7 °C a 20 °C no inverno e 22 °C a 30 °C graus no verão. A cidade situa-se a cerca de mil metros de altitude, apresentando também altitude semelhante cerca de 60% do município; os outros 40% estão numa região de baixa altitude com clima semiárido, compondo a caatinga. As chuvas mais intensas se concentram entre os meses de novembro e março. O restante do ano apresenta índices pluviométricos mais modestos, porém com certa regularidade.

Economia[editar | editar código-fonte]

Atualmente, Mucugê vive de duas atividades econômicas: a do turismo, graças às suas montanhas, cânions e belíssimas cachoeiras; e a do agronegócio, devido às modernas empresas que se instalaram em Cascavel (Bahia) — hoje distrito de Ibicoara e que, atualmente, possuem fazendas altamente mecanizadas nas terras planas do município, terras essas muito semelhantes às do cerrado goiano.

Parque Municipal de Mucugê[editar | editar código-fonte]

A cidade abriga o Parque Municipal de Mucugê (Projeto Sempre Viva): sua área é de 270 hectares. O Parque Municipal de Mucugê trabalha com várias atividades, tais como:

  • pesquisa em parceria com a Universidade Estadual de Feira de Santana para a reprodução de uma espécie endêmica de sempre-viva (Syngonanthus mucugensis A.Giulietti) que está muito ameaçada de extinção.
  • Geoprocessamento e confecção de mapas temáticos de todo o município de Mucugê, todo o Parque Nacional e várias outras localidades da Chapada Diamantina.
  • Educação ambiental com todas as escolas do município, vários colégios particulares do Recife e de Salvador e com muitas escolas públicas e particulares de municípios vizinhos. Coletas e identificação de plantas da área da reserva já foram e estão sendo feitas. O herbário do parque conta hoje com mais de mil plantas já catalogadas e identificadas. Endereço para contato: BA-142 quilômetro 96 – tel : 338 – 2156. Paga-se uma taxa de 3 reais para se visitar o parque.

Notas

  1. Nota ortográfica: Segundo as normas ortográficas vigentes da língua portuguesa, este topônimo deveria ser grafado como Mucujê. Prescreve-se o uso da letra "j" para palavras de origem macro-jê. Ao longo dos anos, a grafia foi alterada para mucu-gê, mucugê e finalmente para mucujê.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 25 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 588.
  7. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 1 166.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.