Muleta do Seixal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Muleta do Seixal ou Muleta de Tartaranha é uma invulgar embarcações portuguesas, caída em desuso em finais do século XIX. Os seus portos de armamento eram o Seixal e o Barreiro, onde figura como o elemento principal no brasão destas duas cidades.

Embarcação de pesca de arrasto à vela, aparelhava uma arte de rede de arrasto pelo fundo em forma de saco, chamada arte de tartaranha. A sua zona de atuação limitava-se aos estuários do Tejo e do Sado e à plataforma continental entre os cabo da Roca e cabo Espichel. Pescava principalmente peixe areado (azevia, linguado e solha).

Considerada durante muito tempo como uma embarcação de tipo romano (ou mesmo mais antiga), a moderna investigação situa-a em Portugal numa data muito mais recente (sécs. XVI-XVII). A muleta de tartaranha foi substituída nos finais do século XIX pelo bote de tartaranha, embarcação tradicional do tipo dos barcos do Tejo, que desenvolveu a sua atividade até finais da Segunda Guerra Mundial.

Um dos aspectos mais característicos da muleta e do bote de tartarenha é o aspeto vélico, constituído por um conjunto grande de velas armadas a vante e a , triangulares e retangulares.

Encontra-se presente no brasão da Cidade do Seixal.