Multiplexador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Multiplex)
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde Dezembro de 2010).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Portal A Wikipédia possui o portal:


A função básica de um multiplexador é combinar múltiplas entradas num único terminal de dados. No lado da recepção um demultiplexador divide o fluxo único de dados nos sinais múltiplos originais.

Um multiplexador. multiplexer, mux ou multiplex é um dispositivo que selecciona as informações de duas ou mais fontes de dados num único canal. São utilizados em situações onde o custo de implementação de canais separados para cada fonte de dados é maior que o custo e a inconveniência de utilizar as funções de multiplexação/demultiplexação. Numa analogia física, consideremos o comportamento de viajantes que atravessam uma ponte com largura pequena, para atravessarem, os veículos executarão curvas para que todos passem em fila pela ponte. Ao atingir o fim da ponte eles separaram-se em rotas distintas rumo a seus destinos.

Em eletrônica, o multiplexador combina um conjunto de sinais eléctricos num único sinal elétrico. Existem diferentes tipos de multiplexadores para circuitos analógicos e digitais. No processo de multiplexação temos técnicas básicas tais como: FDM (Frequency Division Multiplexing), TDM (Time Division Multiplexing), STDM (Statistical TDM), WDM (Wavelength Division Multiplexing) e CDMA (Code Division Multiple Access).

Em processamento de sinais digitais, o multiplexador obtém fluxos de dados distintos e combina-os num único fluxo de dados com uma taxa de transferência mais elevada. Isto permite que múltiplos fluxos de dados sejam transportados de um local para outro através de uma única ligação física, o que reduz os custos.

Na porção receptora da ligação de dados é comum ser necessário um demultiplexador ou demux para dividir o fluxo de dados com uma taxa de transferência elevada nos seus respectivos fluxos de dados com taxas de transferências menores. Em alguns casos, o sistema de recepção pode possuir mais funcionalidades que um simples demultiplexador, e apesar de um demultiplexador existir logicamente, ele pode não existir fisicamente. Isto seria típico onde um multiplexador serve um grande número de usuários de uma rede IP e então alimenta um router que imediatamente analisa o conteúdo de todo o fluxo de dados no seu processador de roteamento e então efectua a demultiplexação na memória, de onde os dados serão convertidos directamente para pacotes de IP.

É comum combinar um multiplexador e um demultiplexador num único equipamento e fazer referência a todo o equipamento como um "multiplexador". Ambas as partes do equipamento são necessárias em ambas as partes de uma ligação de transmissão pois a maioria dos sistemas efectua transmissões bidireccionais, realizando transmissão e recepção.

Um exemplo prático é o criação da telemetria para realizar a transmissão entre o sistema de computação/instrumentação de um satélite ou nave espacial e um sistema na Terra.

No projecto de um circuito analógico, um multiplexador é um tipo espacial de comutador que conecta um sinal seleccionado de um conjunto de entradas a uma única saída.

Multiplexadores digitais[editar | editar código-fonte]

No projecto de circuitos digitais, o multiplexador é um dispositivo que possui múltiplos fluxos de dados na entrada e somente um fluxo de dados na saída. Ele envia um sinal de activo aos terminais de saída baseado nos valores de uma ou mais "entradas de selecção" e numa entrada escolhida. Por exemplo, um multiplexador de duas entradas é uma simples conexão de portas lógicas cuja saída S é tanto a entrada A ou a entrada B dependendo do valor de uma entrada C que selecciona a entrada. A sua equação booleana é: (é o Ramirez?)

 S = ( A \, \mathbf{and \, not} \, C) \, \mathbf{or} \, (B \, \mathbf{and} \, C) \!

a qual pode ser expressa como a seguinte tabela verdade:

Example: A Single Bit 4-to-1 Line Multiplexer

Mux from 3 state buffers.png

As figuras acima mostram esquemas eléctricos de multiplexadores de 4 para 1 linhas,
uma montada a partir de um decodificador, portas AND e uma porta OR, e o outro
montado a partir de buffers tristate e portas AND (a portas AND atuam como o
decodificador no segundo caso)
A\, B\, C\, A.\bar C B.C\, S\,
0 0 0 0 0 0
0 0 1 0 0 0
0 1 0 0 0 0
0 1 1 0 1 1
1 0 0 1 0 1
1 0 1 0 0 0
1 1 0 1 0 1
1 1 1 0 1 1

Multiplexadores maiores também são comuns. Por exemplo, um multiplexador de 8 entradas possui oito entradas de dados e três entradas de selecção. As entradas de dados são numeradas de X0 até X7, e as entradas de selecção são numeradas como S4, S2, e S1. Se S4 e S1 são verdadeiros, e S2 é falso, por exemplo, a saída será igual ao valor da entrada X5. S1 é muitas vezes chamado entrada "mais significativa", com saídas menos significativas à sua direita. A entrada mais à esquerda é a mais significativa do multiplexador. Esta ordem é uma convenção para igualar a ordem padrão de uma tabela da verdade. Existem outros pontos fortes de se usar um multiplexador que se refere ao custo benefício do equipamento projetado.

Ver também[editar | editar código-fonte]