Murta-do-mato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaMurta-do-mato
Taxocaixa sem imagem
Estado de conservação
Status iucn3.1 VU pt.svg
Vulnerável
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Gentianales
Família: Rubiaceae
Género: Coutarea
Espécie: C. hexandra
Nome binomial
Coutarea hexandra
(Jacq.) K. Schum.

Murta-do-mato, também conhecida como quina, quina-branca, quina-de-dom-diogo, quina-de-pernambuco, quina-do-pará, quina-do-piauí, quina-quina, quineira e outros, refere-se à rubiácea Coutarea hexandra (Jacq.) K. Schum.

Árvore baixa de tronco tortuoso e copa globosa, com inflorescência rósea em panícula e sendo seu fruto cápsula deiscente com sementes aladas membranosas, é planta bastante ornamental, sendo usada em paisageismo.

Nativa do Brasil, de partes úmidas da Amazônia e Mata Atlântica, ocorre am várzeas aluviais da floresta pluvial e da latifoliada semidecídua, em várias regiões do país.

Explorada intensamente por seu uso medicinal, é hoje árvore rara.

Substitui a quina verdadeira. A casca é tônica e amarga, e usada em outros países contra febre intermitente, malária, paludismo, feridas e inflamações. A casca inferior age contra cálculos biliares e as cólicas deles decorrentes.

Estudos farmacológicos atestam parte desses usos etnobotânicos.

Referências

  • Lorenzi, H. Árvores brasileiras vol. 2, Instituto Plantarum
  • Lorenzi, H. e Abreu Matos, FJ. Plantas medicinais no Brasil, Instituto Plantarum

Ligações externas[editar | editar código-fonte]