Musa textilis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaAbacá
Flor de Musa textilis

Flor de Musa textilis
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Zingiberales
Família: Musaceae
Género: Musa
Espécie: M. textilis
Nome binomial
Musa textilis
Née

O Musa textilis ou ainda abacá, alvacá (do árabe al-baqâ, ""o duradouro", o "resistente"),[1] cânhamo-de-manila[2] é o nome dado à fibra e à planta da família Musaceae[3] É nativo das Filipinas e norte da Indonésia.[2]

Descrição[editar | editar código-fonte]

É uma planta estoloníferas, o que significa que produz brotos ao longo do chão que em seguida se enraíza em cada segmento. Atinge de 4 a 7 metros de altura sendo endêmica nas Filipinas.[1]

Uso[editar | editar código-fonte]

A fibra extraída das folhas é utilizada na fabricação de cordames e papeis. Durante algum tempo era a fibra preferida para a fabricação de cordas para a pesca devido sua força e resistência à água salgada, mas seu uso tem diminuído com o advento de fibras sintéticas. Atualmente o seu principal uso tem sido para obtenção de polpa para a fabricação de papel usados em uma variedade de produtos como sacos de chá, cédulas, papel de filtro, papel de capacitores, cigarros etc.[2]

Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete musa textilis.

Referências

  1. a b Adalberto Alves (2014). Dicionário de Arabismos da Língua Portuguesa. INCM. p. 200. ISBN 978-972-27-2179-0.
  2. a b c Brink, M. & Achigan-Dako, E.G. (2012). Fibres. PROTA. p. 334 - 335. ISBN 978-92-9081-481-8.
  3. Enciclopédia agrícola brasileira. EdUSP. 1995. p. 15. ISBN 978-85-314-0129-9.