Museu Joaquim José Felizardo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Museu Joaquim José Felizardo, instalado no Solar Lopo Gonçalves

O Museu de Porto Alegre Joaquim José Felizardo é o museu histórico da cidade de Porto Alegre e está instalado no Solar Lopo Gonçalves, localizado na rua João Alfredo 582, em Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul. Abre ao público de terças a sextas-feiras, das 9h às 11h30min e das 14h às 17h30min e, aos sábados, das 13h30min às 17h30min.

Histórico do prédio[editar | editar código-fonte]

O Solar Lopo Gonçalves é um prédio histórico de Porto Alegre, construído provavelmente entre 1845 e 1855, numa chácara com fundos à Rua da Margem (atual João Alfredo), no bairro Cidade Baixa, para servir como residência da família de Lopo Gonçalves Bastos, nascido na freguesia de São Miguel de Gêmeos de Bastos, em Braga, Portugal, em 1800.

Lopo Gonçalves manteve vários negócios de comércio na cidade e parte da casa servia de senzala para os seus muitos escravos. Também desempenhou atividades filantrópicas, além de ter sido político, exercendo a vereança por dois mandatos e como suplente um terceiro período. Faleceu em 7 de novembro de 1872.

Com a progressiva urbanização da cidade, a chácara foi reduzindo em tamanho, mas manteve a produção. Em 1946, o Solar foi adquirido para servir de instalação de parte da fábrica de velas do arquiteto, empresário e político José Albano Volkmer. Em 1966, o Serviço de Assistência e Seguro Social dos Economiários (SASSE) adquiriu o solar, para construir um núcleo residencial para seus associados. Para tanto, solicitou à Prefeitura a demolição do Solar e a abertura de um logradouro que dividiria a propriedade, o que foi indeferido pelo Conselho do Plano Diretor e Divisão de Urbanismo.

Uma das salas de exposição
Foto antiga da Praça da Matriz

Em 1979 foi efetuada a permuta do solar entre a prefeitura e o IAPAS (extinto SASSE). O prédio foi tombado em 21 de dezembro de 1979. Em 1980 tiveram início as obras de restauração do solar, que foi inaugurado em 1982 e para onde transferiu-se o museu.

Chamado originalmente apenas Museu de Porto Alegre, teve seu nome modificado para Museu de Porto Alegre Joaquim José Felizardo por lei municipal de 23 de dezembro de 1993, a fim de homenagear o historiador e criador da Secretaria Municipal de Cultura [1] .

A instituição[editar | editar código-fonte]

O museu possui a excelente Fototeca Sioma Breitman, cujo acervo cobre cerca de um século. É composta de cerca de 40 mil fotos, sendo que 6 mil delas já estão digitalizadas e o restante está passando por processo de restauração e conservação para posterior digitalização. Estas compõem o Banco de Imagens do museu, que proporciona ao público a possibilidade de realizar pesquisas em sistema de auto-atendimento através de computadores de última geração.

Reinaugurado em 17 de dezembro de 2007, depois de passar por restauro e reorganização, o museu apresenta a exposição de longa duração intitulada Transformações Urbanas: Porto Alegre de Montaury a Loureiro, contando a história dos primeiros planos de desenvolvimento urbano e das principais obras realizadas em Porto Alegre entre 1897 e 1943.[2]

Além disso possui acervo arqueológico com seis mil evidências e miniaturas de antigas residências açorianas. Também apresenta exposições temporárias, promove cursos, debates, oficinas e outras atividades culturais.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]