Museu Nacional da Escravatura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Museu Nacional da Escravatura
Tipo Museu de história e antropologia
Inauguração 07 de Dezembro de 1977
Geografia
Localidade Luanda,  Angola

O Museu Nacional da Escravatura localiza-se no Morro da Cruz, na cidade de Luanda, em Angola. Dedicado à memória da escravidão, é uma destacada instituição cultural do país.[1]

História e caracterização[editar | editar código-fonte]

Criado em 1977[2] pelo Instituto Nacional do Património Cultural com o objectivo de dar a conhecer a história da escravatura em Angola, o Museu Nacional da Escravatura tem a sua sede na Capela da Casa Grande, templo do século XVII onde os escravos eram baptizados antes de embarcarem nos navios negreiros que os levavam para o continente americano.[3]

O museu, que reúne e expõe centenas de peças utilizadas no tráfico dos escravos, está instalado na antiga propriedade do Capitão de Granadeiros D. Álvaro de Carvalho Matoso, Cavaleiro da Ordem de Cristo.[3] Era filho de D. Pedro Matoso de Andrade, capitão-mor dos presídios de Ambaca, Muxima e Massangano, em Angola, e um dos maiores comerciantes de escravos da costa africana na primeira metade do século XVIII.[3] Falecido Álvaro em 1798, os seus familiares e herdeiros continuaram a exercer o tráfico de escravos no mesmo local até 1836, quando um decreto de D. Maria II de Portugal passou a proibir as colónias portuguesas de exportarem escravos.[3]

Referências

  1. Destacada importância do museu da escravatura no contexto histórico. Agência Angola Press, 16-04-2012.
  2. Nota 1: algumas fontes referem 1997 como data da fundação, um possível erro
  3. a b c d Artigo sobre o Museu Nacional da Escravatura na Revista Museu

Ver também[editar | editar código-fonte]